Primeira viagem para Europa

2
949
Praia de Kalyves em Creta. Adoro!

Gente, recebemos uma mensagem muito legal de uma leitora do blog, a Talita,ela  perguntou sobre como programar a primeira viagem para a Europa. Então eu resolvi transformar a resposta em um post porque a dúvida dela com certeza é de muitas pessoas que estão por aí com o bichinho viajante pedindo para viajar pela Europa, certo? 😉

Gi em Roma -
Gi em Roma –

Uma vez já havia comentado por aqui que o primeiro passo é o passaporte. Parece um pouco óbvio, né? Mas é super importante porque leva tempo e é o principal documento de viagem.

E parece que a Polícia Federal está disponiblizando poucos dias por mês para fazer o passaporte pessoalmente.  Pelo menos em Belo Horizonte, minha mãe estava tentando marcar uma data para ir lá desde Janeiro e só conseguiu marcar para março.

Passaporte passo a passo

Entrar no site da PF – Requerer passaporte – Emissão de passaporte. Nessa página preencha os dados e depois de finalizar o cadastro será disponibilizado um boleto (GRU) no valor de  R$156, 00 – que tem um prazo determinado de vencimento.

Página da Polícia Federal
Página da Polícia Federal

A seguir é necessário marcar uma data para ir até o posto da PF da sua cidade e entregar os documentos e finalizar o pedido do passaporte, que só fica pronto cerca de 20 dias depois da visita pessoal a PF.

E depois de resolver o assunto passaporte já se pode pensar na data da viagem, certo?

Por onde chegar

Eu iria pelo quesito preço hehe. Para escolher o país de chegada minha sugestão é verificar o valor das passagens, porque costuma existir promoções das companhias aéreas e chegando na Europa as passagens entre países são bem em conta. Por isso vale a pena se der para economizar um pouquinho no trecho Brasil/Europa. Nada como sobrar uns eurinhos para poder visitar mais países ou fazer umas comprinhas né?

Madrid - A Cia. Ibéria costuma ter bons preços.
Madrid – A Cia. Ibéria costuma ter bons preços.

Para pesquisar passagens Brasil/Europa costumo utilizar o site skyscanner.com  ou momondo.com. Mas pesquise nesses sites os valores e depois faça uma pesquisa no próprio site da companhia aérea, as vezes podem estar com promoções ou descontos que não vão aparecer nesses sites de busca.

Algumas companhias: TAP (chegada em Lisboa), Iberia (chegada em Madrid ) Luftansa (chegada em Frankfurt), KLM (chegada em Amsterdam), Britsh Aiways (chegada em Londres).

Outro aspecto muito importante é escolher a época do ano. No verão algumas cidades da Europa ficam quase insuportáveis, muito calor e fica desconfortável andar para visitar os pontos turísticos. No inverno as temperaturas baixas podem incomodar além de as vezes trazer um resfriado. Gripe nas férias ninguém merece!

Por isso o mais aconselhável é programar a viagem no outono (de agosto a outubro/novembro) ou na primavera (de março a junho).  Além de temperaturas mais agradáveis essas estações são lindas por aqui.

Verão em Creta - Grécia
Verão em Creta – Grécia

Aconselharia o verão na Europa para quem prentende visitar cidades com praia ou ilhas.

Viajando pela Europa

As companhias aéreas que costumo utilizar para viajar por aqui são: Ryanair, Norwegian e Vueling. Mas vale a pena fazer uma busca pelos sites skyscanner, momondo   para ter ideia dos melhores preços.

Norwegian - Aeroporto Arlanda - Estocolmo
Norwegian – Aeroporto Arlanda – Estocolmo

Eu só viajei de trem uma vez pela Europa. Fiz o percurso Milão/Veneza. Gostei da experiência e foi uma viagem até tranquila. O valor da passagem foi em conta, cerca de 35€ida e volta, pela Trenitalia e a viagem foi cerca de 3 horas. Mas de resto minha primeirasempre prefiro ir de avião, as vezes nem é mais confortável, a Ryanair não me deixa mentir rs. Mas a vantagem é que é bem mais rápido e se comparar o valor de um transporte e outro acaba sendo o mesmo. Então prefiro economizar no tempo da viagem 😀

Viajando de trem de Milão para Veneza
Viajando de trem de Milão para Veneza

 Onde se hospedar

O site Hostelworld faz uma busca por hosteis, mas vale lembrar que é para dividir quartos com no mínimo 4 pessoas. Mas existem quartos com 10 a  20 camas. O que pode ser uma vantagem ou desvantagem. Esses dias meu amigo Clayton ficou hospedado no St Christopher’s de Paris, ele gostou da experiência, atendimento e facilidades do hostel, mas durante a noite acabou por ouvir alguns ruídos mais íntimos do casal que estava hospedado no mesmo quarto hahahah.

Quarto do Generator Hostel em Dublin - 6 camas.
Quarto do Generator Hostel em Dublin – 6 camas.

Eu gosto de me hospedar em hostel quando viajo com amigas porque é um ambiente propício para fazer amizades e encontrar pessoas para sair hehe. Inclusive fiquei por um longo período (1 mês) hospedada no Generator Hostel de Dublin. Mas se a viagem for com namorado ou marido vale a pena verificar os preços dos hoteis, pois um quarto privado em um hostel pode acabar sendo o mesmo preço de um quarto em um hotel simples mas mais aconchegante. Utilizamos e indicamos o booking.com para reserva de hotel 😉

Outra opção que é bem em conta é se hospedar em couchsurfing. Para quem ainda nao conhece é um site de troca de hospedagem onde as pessoas se disponibilizam para receber os viajantes em suas casas for free. Sim, você se hospeda de graça na casa de alguém, mas eu bato na tecla que é preciso ter muito cuidado com os pedidos de couch. Confira uma das minhas experiências no couchsurfing!

Passeio de barco em Veneza com o Jacop - Surfer que nos hospedou na cidade.
Passeio de barco em Veneza com o Jacop – Surfer que nos hospedou na cidade.

Eu adoro o projeto e super indico. Eu já fiquei em casa de pessoas muito legais, mas para obter respostas positivas é preciso, no mínimo, de se despender de tempo para demonstrar a um ilustre desconhecido quem é você e porque essa pessoa deveria abrir as portas da casa dela para você. “Olá preciso de um canto para dormir essa noite” não cola e nem é educado! Rs

Tem também o airbnb.com site onde as pessoas alugam quartos ou até mesmo apartamentos e casas por um preço as vezes bem em conta. A vantagem é ter mais privacidade, além de ter um cozinha disponível para fazer algumas refeições em casa.

Casa para alugar em Creta - Disponível no airbnb.com
Casa para alugar em Creta – Disponível no airbnb.com

Quantos dias ficar em cada cidade

Bem, isso depende muito do que cada pessoa pensa em visitar. Mas eu vou colocar o que penso sobre algumas cidades, baseadas na minha experiência. Vale lembrar que essa média de dias é para visitar tudo bem rapidinho, no esquema corre corre mesmo. E mesmo assim é necessário planejar com antecedência o que pretende visitar e ter mais ou menos tudo programado. Uma dica é ter a mão as informações de como ir de um lugar a outro em cada cidade  e caso pretenda visitar algum monumento ou museu comprar os bilhetes com antecedência pela Internet, para evitar filas.

Acompanhe nossa página no Facebook pois sempre temos dicas bacanas sobre as cidades da Europa por lá 🙂

Paris – 5 dias/ Amsterdã – 3 a 4 dias/ Londres – 5 dias/ Roma – 4 dias / Veneza – 2 dias a 3 dias / Atenas – 2 dias / Santorini – 3 dias Madrid – 3 dias / Dublin – 3 a 5 dias  / Porto – 3 dias / Berlim – 3 dias

Espero ter deixado uma luz para direcionar a viagem e claro restando dúvidas é só perguntar.

Passou por aqui? Comenta vai!

Leia também: Como economizar em hospedagem com conforto; Dicas sobre o Couchsurfing; O que é airbnb; Os melhores aplicativos de viagem.

Aproveite as melhores ofertas e reserve já o seu hotel!
468x60_reload-V2

Deixe Seu Comentário

SHARE
Previous articleNossa experiência com o couchsurfing
Next articleAurland

Jornalista, mineira, 30 anos, ariana e mãe da Nicole. Atualmente morando na Suécia.
Não acredito no impossível e quero fazer uma viagem de volta ao mundo com minha filha de quase 3 anos.
Conecte-se comigo nas Redes Sociais e faça parte dessa aventura!

2 COMMENTS

  1. Gisele, adorei seu post!! Estou planejando uma viagem pra outubro e ainda estou com um pouco de duvidas com relação a imigração.. qual vc acha mais tranquila?? morro de medo rsrsrs bjinhoss

    • Olá Rafaela, que bom que gostou do post 😉
      Eu sempre cheguei a Europa por Lisboa (através da TAP) ou Madrid (através da Ibéria). Sempre achei tranquilo.
      Acho que a dica sobre a imigração é ter todos os documentos que comprovem que você vem realmente a turismo.
      Por exemplo: ter a mão a passagem de volta (que não deve ser mais de 90 dias após a chegada a Europa). Passaporte válido por no mínimo 6 meses.
      Reserva de hospedagem, hotel, hostel ou endereço de amigo, caso você vá ficar na casa de alguém.Cartão de crédito internacional e alguma forma de comprovar dinheiro disponível (caso eles peçam). A imigração é mais tranquilo do que parece. Ainda mais que para turismo na Europa nós brasileiros não precisamos de visto para entrar na maioria deles.
      Boa sorte para a viagem e depois apareça por aqui para contar como foi 😉

Deixe seu comentário