Home Holanda O que fazer em Amsterdam

O que fazer em Amsterdam

15
O que fazer em Amsterdam

Amsterdam fazia parte da minha bucket list desde que fui estudar no Porto em 2008. A oportunidade finalmente chegou e na hora certa: uma comemoração pré-aniversário em março de 2013.

O que mais me surpreendeu nos 4 dias que estive por lá foi que a cidade tem atrações para todos os gostos e idades. O que foi ótimo pois pude fazer passeios culturais e baladar também. 

Amsterdam

A cidade é relativamente pequena, não fomos em alguns lugares que estavam na nossa lista como: o Museu Van Gogh, porque estava fechado, o Museu da Anne Frank, porque a fila estava maior que a do INSS e o Vondelpark deixamos de ir de propósito, afinal queremos um motivo para voltar a Amsterdam

Para otimizar seu tempo compre o bilhete para o Museu Anne Frank pela Internet e pule a parte da fila!

Nossa sugestão é a Ticket Bar: Cruzeiro pelo canal + Entrada Museu Anne Frank = 24€

Anne Frank Zentrum: Rosenthaler Straße 39 – 10178 Berlin

Horário: Terça a Domingo: 10:00 as 18:00. Fechado as Segundas

Transporte: Estação de Metro e Tram:Hackescher Markt. U8 station: Weinmeisterstraße

 

Fila para entrada na Casa/Museu Anne Frank.

Holanda ou Argentina?

Chegamos em Amsterdam na sexta-feira a noite, ou seja… cerveja! Fomos direto para uma zona de bares e procuramos um lugar para jantar. Para a minha surpresa existem vários restaurantes argentinos em Amsterdam: El Toro, El Gaucho, El Argentino.

Para jantar decidimos experimentar o que a culinária dos hermanos tinha a nos oferecer, então fomos ao Rancho Grill argentino. Fiquei surpreendida com o atendimento e a simpatia dos atendentes e os pratos eram super bem servidos (se é que me entendem). E quem não gosta de churrasco e batata frita que atire a primeira pedra! rs

Barbecue Ribs, Restaurante Grill Argentino.
Barbecue Ribs, Restaurante Grill Argentino.

Depois do jantar passamos por dois bares, Café Mokum e o Amsterdamed. Nesta região opções para a diversão não faltavam. As ruas e os bares estavam cheios e foi onde vi o pessoal chegar na balada de bike e realmente a fama da cidade das bicicletas começou a fazer sentido.

A única coisa que não gostei foi da permissão para fumar dentro da balada, aquela sensação horrível de fumaça de cigarro na roupa e cabelo depois da festa. Nem tudo é perfeito!

Transporte em Amsterdam

De bicicleta ou a pé dá para visitar tudo!

Além da facilidade de poder visitar quase todas as atrações turísticas da cidade dde bicicleta ou a pé fiquei impressionada com a facilidade de ir do Aeroporto de Schiphol até o centro da cidade. O trem sai direto do aeroporto até o centro da cidade e é rápido (apenas 15 minutinhos) e barato. O bilhete custa 4€ e você compra nas máquinas do aeroporto. Tudo bem sinalizado.

Optamos por andar pela cidade, com o mapa sempre para não nos sentirmos tão perdidos. Tínhamos um roteiro do que gostaríamos de visitar em Amsterdam mas a cada dia saíamos do hotel sem um destino pré-programado.

Foi dessa forma que sentimos a atmosfera da cidade: caminhando pelos ruas, nos acostumando com a presença de tantas bikes no trânsito e seguindo o ritmo dos canais, e volta e meia chegávamos a algum lugar da nossa lista. 

A cidade é relativamente pequena, não utilizamos nenhum tipo de transporte, nem mesmo bicicleta, e para a nossa sorte encontramos tudo quase sem precisar pedir informações e em pouco tempo já sabíamos nos localizar, quase como nativos.

O que permitiu essa mobilidade foi a escolha de um hotel localizado no centro da cidade.

O que visitar em Amsterdam

Heineken Experience: A fábrica da Heineken tem atividades bem interativas, além de mostrar a história e o modo de produção da “cerveja dourada” é um momento que dá para relaxar , divertir e provar pelo menos dois copos de cerveja.

O bilhete de entrada da cervejaria inclui um passeio vapt-vupt de barco.

Fábrica da Heineken, Amsterdam.
Fábrica da Heineken, Amsterdam.

O bilhete custa 18€, mas se deseja economizar alguns eurinhos pode comprar o ticket online no site oficial e economizar 2 euros. Lembre de perguntar na recepção do hotel se têm algum desconto. Onde fiquei hospedada tínhamos a opção de comprar entradas combinadas para várias atrações – Heineken Experience + Museu do Van Gogh e assim teria mais descontos.

O percurso do barco Heineken dura cerca de 15 a 20 minutos, sai da fábrica e vai até a loja da Heineken. Nesse tempo é apresentado, de uma forma bem descontraída, alguns pontos turísticos como a Ópera de Amsterdam e as casas-barco.

Casas Barco, Amsterdam.
Casas Barco, Amsterdam.

O Museu Rijksmuseum na praça do letreiro I Amsterdam é o museu mais importante da Holanda, confira as dicas do Blog Let´s fly away sobre o Museu Rijksmuseum.

Feiras e Mercado das Flores: Uma das coisas que mais me cativou em Amsterdam foi a diversidade de programas. Durante o dia você encontra diversas feiras com uma difentes produtos, desde o mercados das flores, com as famosas tulipas, lojas de queijos (perdição de mineiro!) e as feiras de objetos típicos, artesanato e coisas antigas.

Mercados das Flores, Amsterdam.
Mercados das Flores, Amsterdam.

Coffee Shops: Quem vai a Amsterdam leva na bagagem a curiosidade de saber como funciona um lugar em que as drogas são legalizadas. E a minha impressão foi de que, em Amsterdam essa política é levada a sério, mostrando-se uma cidade muito bem organizada e civilizada. Existem lugares específicos para o uso de drogas, e lojas ou cafés onde você pode comprar e fumar marijuana e haxixe  ou então experimentar os famosos space cakes.

Coffee Shop Monaco, Amsterdam.
Coffee Shop Monaco, Amsterdam.

Entretanto o que é estranho é a proibição de fumar cigarro comum (nicotina) dentro das coffee shops, isso não pode! Além disso tem algumas coffee shops que não vendem bebidas alcoólicas. Como assim, gente? Também é super comum de vez em quando um ou outro turista passar pela rua fumando marijuana mas  são poucos que se aventuram em ir contra as regras. As pessoas respeitam a lei: é permitido sim mas tem regras.

Red Light District: Outra coisa interessante é a Red Light District, o famoso bairro vermelho, onde as mulheres ficam expostas nas janelas e vitrines somente de lingerie. E tem para todos os estilos e gostos. O lugar está sempre movimentado: durante a noite e durante o dia também.

Red Light District, Amsterdam.

Grande parte das pessoas que andam por lá são os curiosos, assim como eu. E não é só de garotas de programa que sobrevive o bairro. Por lá você pode dar uma espiadinha no Museu do Sexo, bares, teatros com performance de sexo ao vivo, coffee shops, bares e muitas lojinhas de sex shop. É a parte da cidade realmente voltada para a luxuria em todos os seus sentidos.

Vale lembrar que não é permitido tirar fotos das mulheres nas janelas e vitrines. Você pode até conseguir mas é possível que apareça alguém, não muito simpático, para tomar a sua câmera. Melhor não arriscar.

Se você quer mais dicas de Amsterdam e descobrir lugares que os locais amam ir, leia o também o post 7 segredos de Amsterdam revelados por um local do blog Segredos de Viagem, tem dicas preciosas.

Coisas que acontecem em Amsterdam

Cannabis Tour:  O turismo voltado para produtos de marijuana é bastante explorado. Até nas lojinhas de souvenir encontra-se pirulitos, doces, energéticos e cerveja feita de marijuana. Muitos dos produtos não têm efeito alucinógeno já que existem lugares próprios para a venda deles.

Loja de Souvenir em Amsterdam.

Você pode entrar numa loja aparentemente de lembrancinhas e um vendedor te perguntar se procura algum tipo de efeito alucinógeno em especial.

Experimente também

Algo bem interessante de experimentar  é a cerveja de Cannabis, que é comercializada em várias lojinhas e mercados da cidade. O produto é 100% biológico, tem 4,8% de teor alcoólico e não tem efeitos alucinógenos. A cerveja é feita a base de água, malte, cevada, açúcar, lúpulo e cânhamo (que é a fibra produzida por alguma planta do gênero Cannabis). Inclusive é vendida legalmente em vários países da Europa, como: Alemanha, Itália, Espanha, Áustria, Portugal, entre outros.

Procurando hotel em Amsterdam? Recomendamos Booking.com

Fonte: Cerveja Cannabis

Previous article O que visitar em Budapeste
Next article Onde se hospedar em Amsterdam
Business Developer, Empresária, jornalista especialista em marketing digital, palestrante, influenciadora e mãe da Nicole. Há quase 10 anos atua na área de marketing digital e em 2018 transformou o seu blog de viagens em uma empresa na Suécia. Gisele também viajou para vários países trabalhando com grandes redes de hotéis e Ministérios de Turismo Internacionais.

15 COMMENTS

    • Olá Filipe,
      espero que você também tenha uma ótima experiência em Amsterdam
      e depois passe por aqui para nos contar como foi 🙂

      Boa viagem!

  1. Olá Gisela,

    Parabens pelo blog, muito interessante, também conheci Amsterdam e amei tanto que meu sonho hoje em dia é morar na Holanda!

  2. Muita boa a sua dicas fiquei preocupada quando disse que e difícil estudar sueco também estou tentando, vou morar lá i ano que vem.

    • Olá Marcia,
      o sueco é um língua muito difícil sim mas uma dia a gente chega lá. hehe
      Boa sorte para sua chegada a Suécia. 😉

  3. Olá, Vou fazer uma conexão de 01 noite em Amsterdam em setembro/2014. Gostaria de saber se por acaso alguem também estara passando por Amsterdam nessa data. Estou procurando companhia para curtir a noite.

    Ricardo

  4. Boa noite

    Estarei viajando a Europa com um grupo de 3 casais, vou no inicio de novembro e vou ficar 12 noites, sendo 4 noites em Paris (Onde iremos chegar) e 5 noites em Londres (onde iremos embora), queremos ir em outra cidade no meio da viagem para ficar mais 3 noites, estou em dúvida entre Amsterdam (via Thallys saindo de Paris) ou Veneza ( de avião), gostaria de uma sugestão em qual desses lugares viajar.
    Obrigado, aguardo

    • Olá Eduardo, ótimas escolhas para uma viagem a Europa!
      As duas cidades são lindas, cada uma a sua maneira.
      Amsterdam é mais festa, mas não se resume a isso. A cidade é cheia de passeios culturais,
      como o Museu de Van Gogh e a Casa/Museu Anne Frank. Além de ter passeios pelos canais, que além da vista linda
      é um programa mais romântico, já que vocês viajam em casais. A cidade é relativamente pequena e é possível fazer praticamente todos os passeios turísticos andando ou de bicicleta, principalmente se vocês ficarem hospedados mais no centro da cidade.
      Veneza é um lugar único!Impressiona estar em uma cidade onde todo o transporte é feito por barcos (taxi-barco, ambulância-barco, vaporetto – barco público e as gôndolas. A única certeza é que vamos ficar perdidos nas ruelas estreitas, mesmo com todas as placas. Tudo é muito diferente. Minha dica é pesquisar bastante sobre hospedagem antes de fazer as reservas em Veneza, os hotéis têm sempre muitas regras e pequenos detalhes (taxa extra para toalhas e roupa de cama, alguns não oferecem café da manhã ou não têm Internet) é preciso estar atento.
      De um modo geral Veneza tem produtos e serviços mais caros que Amsterdam.
      Acho que as duas cidades são legais e 3 noites é um tempo razoável para se conhecer praticamente todos os pontos turísticos em cada uma delas (sem visitar muitos museus).
      Eu diria que se procuram animação, bares, baladas e atrações culturais devem ir para Amsterdam.
      Caso prefiram um destino exótico, bem romântico e não tão agitado a noite devem ir para Veneza.

      Espero ter ajudado na escolha!
      Saudações viajantes

  5. Bom eu suspeita a falar q sou fã do seu blog, pq vc é uma inspiraçao pras viagens q pretendo fazer neh… Mas estou programando ir a Amsterdam daki uns tres meses e amei suas dicas Gi… Beijo grande!!!!

  6. Ooie. Adoorei o post. Vou ler tuuudo com certeza. Ano que vem vou com meu namorado pra Europa, ficar 30 dias, ainda não sabemos direito onde ficaremos. Mas amsterdam é um lugar que quero muito ir. Alem de paris, alguma cidade da italia espanha. Estamos começando a pensar agora.

    Beijos

  7. Galera desci terça-feira com a minha mãe em Amsterdan, e já no aeroporto foi nos oferecido um serviço de taxi, eu perguntei em Inglês ao taxista o valor aproximado, e ele disse que nao podia informar, nos disse que os taxi lá tem placa azul e os carros normais tem placa amarela, ao entrar no taxi, o taximetro era no celular dele e ficava escondido, no fim da corrido ele nos informou que deviamos 400,00 euros, pq aquele era um taxi de luxo. Perguntei a ele o que seria um taxi de luxo, visto que o unico luxo q ele apresentou foi os bancos de couro, ele nao foi mostrando a cidade pra gente, nem tinha champanhe ou chocolates no taxi, então muito cuidado, pois em todos os lugares há pessoas querendo se aproveitar de estrangeiros !

  8. Que chato o corrido Tami 🙁 Temos que tomar muito cuidado com os serviços oferecidos e sempre questionar os preços!

    Esperamos que a sua viagem, apesar deste incidente, tenha sido muito divertida.

    Beijinhos 🙂

  9. Estive lá durante 5 dias e, apesar de não ter apanhado bom tempo, adorei a cidade. Arquitectura muito peculiar, ótimos locais para visitar, como a casa de Anne Frank,e pessoas muito simpáticas. Adorava voltar um dia.

Deixe seu comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Dicas grátis para sua viagem no seu email