Viver na Europa – O doce e o amargo de morar fora

  • 9

Viver na Europa – O doce e o amargo de morar fora

Tags : 

Viver na Europa! Um dia eu enchi minha bagagem de sonhos e resolvi ir atrás de realizá-los. Foi uma decisão cheia de prós e contras, mais dúvidas que certezas. Naquele momento a única coisa certa é que eu iria sair de casa para um mundo completamente desconhecido.

Porto meu primeiro cantinho fora de casa

Já se passaram quase seis anos e já morei em 3 países: Portugal, Irlanda e Suécia. Hoje só quero deixar um desabafo para quem está nesse momento com a dúvida entre partir ou ficar…

Desde já o próprio nome diz tudo “morar fora”, quer dizer que você vai deixar o conforto da sua casa, o colo da mãe, a convivência com seus amigos, o aconchego do seu quarto, etc. Tudo aquilo que te fez bem toda a sua vida para se jogar em algo completamente desconhecido. É preciso ter muita coragem!

Essa aventura, mesmo que por um período de curto prazo,  vai trazer mudanças para o resto da sua vida. Quem vai para um intercâmbio não volta para casa sendo o mesmo de quando viajou. O mundo “lá de fora” e o que você vai viver por lá te fará alguém diferente.

Hoje, sem dúvidas, sei que foi essa a melhor decisão da minha vida, o que não quer dizer que tenha sido tudo perfeito. Por isso vou relatar sobre o amargo primeiro.

O amargo de viver na Europa

1- Uma das coisas mais tristes que você vai experimentar morando fora é se sentir um estranho em sua casa. Você vai deixar de fazer parte do cotidiano das pessoas, não vai a casamentos, aniversários, nascimento e outros eventos de família.

Não quer dizer que você vai deixar de existir para eles ,mas não vai participar desses momentos, o seu melhor amigo não vai recorrer a você sempre que precisar conversar e nem você vai ter o abraço dele quando estiver mal, e isso dói muito.

Viver na Euopa

2- Você vai ser sempre o estrangeiro, o imigrante, o diferente. Isso não quer dizer obrigatoriamente que você irá sofrer algum tipo de racismo ou preconceito, mas na hora de procurar um trabalho você vai ter que ser no mínimo 2x melhor que um nativo do lugar que você vive.

Até chegar a ocupar um lugar na profissão para qual você se formou, na maioria das vezes, você vai passar por outros empregos que talvez na sua terra você não passaria. Empregada, ajudante de cozinha (que inclui lavar pratos), atendente de bar (que inclui lavar banheiro).

Não que seja um trabalho menos digno que outros, mas é você que tem de saber se estar disposto a enfrenta-los até um dia, quem sabe, encontrar um trabalho na sua área.

3- Vão existir desentendimentos e muitas vezes pelo simples fato de que você pensa culturamente diferente. Uma palavra ou expressão que você utiliza pode muitas vezes significar um insulto em outra cultura. Vivi isso tantas vezes, mesmo quando morei em Portugal, imagine em países que falem outra língua…

Viver na Europa

4- Ah e a saudade? Essa dói e não existe nada que possa curar esse sentimento. Vai doer um dia mais, outro menos, mas vai te acompanhar sempre.

5- E quando você ainda nao fala a língua do país que você foi morar? Você volta a ser criança, não fala e não lê.  Vai chegar carta em sua casa, mesmo que apenas um parágrafo, e você vai precisar de alguém para traduzir.

Você vai sair com as pessoas e apesar de ter uma história super interessante para contar, ou uma opinião importante para dizer, mas você vai optar por ficar calado.

É muito difícil perder o medo e a vergonha de falar em outra língua. Você não vai querer se sentir menos inteligente,  gaguejando poucas palavras sendo, que no seu íntimo, você sabe que tem muito a dizer.

Ser fluente em outro idioma é um longo e árduo caminho. Você vai ficar calado no seu canto muitas vezes…

O doce de Viver na Europa

1- Morar fora vai te dar a oportunidade de conquistar a sua própria família. Não quero dizer casar e ter filhos, mas de fazer amigos com laços de amizade tão forte que serão a sua nova família. E tudo que você passa longe é tao forte e marcante que essas amizades serão seus novos irmãos, vão estar ao seu lado nos melhores e piores momentos.

Nao sei expressar em palavras mas as amizades que você faz fora de casa são mais intensas, acho que pelo fato de dividirem os mesmos medo angústias e enfrentarem esse novo mundo juntos.

Viver na Europa

2- Você vai ter a oportunidade de aprender muito mais, não vai ser só uma língua a mais, vai ser pelo menos uma cultura a mais, um novo modo de vida, um novo prato típico, uma nova maneira de se vestir, um jeito diferente de viver e ver o mundo. E se o foco for o currículo, tantos cursos que existem por aí e muitas vezes de graça, que vão te dar a oportunidade de ter novos projetos para apresentar em uma entrevista de emprego no futuro.

3-Ser imigrante, o estranho do ninho, vai te fazer olhar as pessoas de uma outra forma. Ser mais tolerante com as diferenças. Aceitar melhor  as divergências culturais. O mundo vai ganhar outra forma.

E os trabalhos que você teve que aceitar com certeza também te darão novas oportunidades e pontos de vista. Quem sabe trabalhando em um bar você descobre que gosta de ser Dj? Mesmo que depois seja apenas para animar a festa dos seus amigos.

Viver na Europa

4- Nao saber falar a língua do lugar que você vive vai te tornar um ouvinte melhor, quanta coisa interessante deixamos de ouvir e aprender muitas vezes porque não paramos para escutar o que o outro tem a dizer…

IMG_1360

 5- Poderia fazer uma lista cheia de pros e contras, mas hoje a certeza que tenho é que morar fora me fez amar ainda mais a vida, o mundo e as pessoas  e dar um valor muito maior aos meus pais, avós, a minha família e aos amigos que fiz por esse caminho.

Passei por tanta coisa difícil sem o colo da mãe para me proteger, mas me tornei mais forte e com menos medo de enfrentar a vida. Conheci lugares incríveis, que só teria visto por fotos ou pela TV se eu não tivesse saído de casa.

Para quem está pensando em sair de casa pela primeira vez e está cheio de dúvidas. Infelizmente não existe uma resposta certa.

Viver na Europa

Eu não encontrei um mar de rosas no meu caminho, nem sempre as coisas foram fáceis, e na verdade muitas vezes pensei em deixar tudo e voltar, mas quem nunca?

A certeza que tenho é, que hoje posso deixar esses pensamentos escritos aqui porque há alguns anos atrás eu peguei todas as incertezas coloquei na mala e fui morar fora de casa.

Aproveite as ofertas da TAP e marque já sua próxima viagem pela Europa! Promotion 468x60
Aproveite as melhores ofertas e reserve já o seu hotel! 468x60_reload-V2

Deixe Seu Comentário


About Author

Gisele

Mineira, jornalista, ariana com quase 30. Adora desafios: o mais recente - ser mãe e continuar mantendo o ritmo de viagens. Já morou em Portugal, Irlanda e agora enfrenta o frio nórdico, vivendo em Estocolmo, na Suécia. Fluente em 4 llínguas e já está estudando a próxima. Não acredita no impossível e ainda quer fazer uma viagem de volta ao mundo!

9 Comments

Ana

November 26, 2013at 9:13 pm

Amei o post, descreveu perfeitamente como as coisas são! :)A gente passa por perrengues mas vale muito a pena!

Tati

November 26, 2013at 9:47 pm

Muito bacana. Você descreveu tanta coisa que sinto também morando fora. Parabéns pelo texto.

Matheus

November 26, 2013at 11:01 pm

Estou em Portugal ha um ano, ficarei mais um ano. e to achando a experiencia magnífica, com um semestre eu ja estava muito mudado; no momento desisti de me medir na mudança, porque foram muitas. Sinto que minha essencia é a mesma (parece um paradoxo, voce muda tanto, mas sua essência fortalece) Acho que no meu regresso muitas pessoas se afastarão de mim (já tem se afastado) mas sei que que outras continuaram lá e outras novas virão, afinal, já estamos treinados para as novas amizades.
Gostei do texto, falou muito comigo.

Dalbert

November 27, 2013at 1:50 am

Post belíssimo!
Morar fora foi e está a ser o melhor desafio de sempre em minha vida.

Thaissa Felix

November 27, 2013at 3:33 am

Madrinhaa.. Adorei o texto!!! Quando eu crescer quero ser uma jornalista igual a você, hehe.. Bjooo

Dani

November 27, 2013at 6:28 am

Vc descreveu super bem o nosso sentimento de morar fora e sentir em casa fora de casa!

Simone

March 9, 2014at 3:11 pm

Adorei o desabafo! A sua história e a de tantas mulheres corajosas, só me rendem mais forças para seguir adiante! Nunca estive tão certa de uma coisa em minha vida! Me deseje sorte..pois em 2015 nascerei novamente para enfrentar esse novo mundo!

Lucienne

January 24, 2016at 3:08 pm

Muito bom o post! Conseguimos sentir a experiência, todos os pontos de uma vida fora do nosso país. Até i próximo.

    Gisele

    January 24, 2016at 9:57 pm

    Que bom que gostou Lucienne! 😀 É realmente assim que sinto a vida fora do Brasil: amargo e doce ao mesmo tempo.
    Beijos

Deixe seu comentário

Viajar pela Europa no Facebook

Hotéis

Booking.com

Instagram

Gisele Almeida em O mundo segundo os brasileiros

Receba nossas dicas imperdíveis para a sua viagem

Promotion 468x60 468x60_reload-V2
Close