Redes Sociais e como ter controle de uma vez por todas do seu problema de falta de tempo

0
957
Blog Viajar pela Europa

Recentemente resolvi tirar férias da “vida on-line” e fiquei um semana sem utilizar as redes sociais. A ideia de me desconectar existia desde o ano passado, quando trabalhava como correspondente da revista Vox Objetiva de Belo Horizonte. Eu queria analisar como um jornalista sobreviveria sem as redes sociais. Será que esse tempo off-line é possível para um profissional da comunicação?

Gisele Almeida - vícios nas redes sociais

O mundo está  cada vez mais conectado, e somos, literalmente, bombardeados de conteúdo a todo o instante. Sair desse mundo virtual, principalmente para quem trabalha com ele, não é uma tarefa tão simples, mas eu queria/precisava vivenciar isto.

Fazia algum tempo que a dependência dessas plataformas de comunicação estava me incomodando. Então eu me questionei: Será que temos que responder todas as mensagens e perguntas em tempo real? Quanto tempo por dia estou conectada, principalmente pelo telefone? Será que tenho mesmo que postar essa foto no Instagram agora? Olhar todas as notificações? O tempo de estar com amigos e a família não estaria sendo sacrificado de alguma forma?

Vício nas redes sociais - instagram

Decidi baixar o aplicativo Moment, que faz um cálculo de quantas horas o telefone é usado por dia. O meu resultado? Uma média de três a cinco horas por dia. Tive que adicionar ainda o tempo que trabalho conectada por meio do computador ou do iPad. O resultado me deixou ainda mais preocupada, pois, no final das contas, a desculpa para esse tempo absurdo era sempre a mesma: “Desencana! É o seu trabalho!”. Mas será que é isso mesmo?

O que você precisa saber sobre o vício nas redes sociais?

Já existem vários estudos sobre o vício em redes sociais. Estar constantemente conectado pode aumentar o estresse, debilitar as relações interpessoais e até mesmo causar insônia. A conclusão foi da Universidade Harrisburg de Ciência e Tecnologia da Pensilvânia depois de os alunos da instituição terem sido forçados a passar uma semana sem fazer uso do facebook, do twitter e de outros meios de comunicação, incluindo as mensagens instantâneas. “Os próprios estudantes perceberam que as mídias sociais, especialmente o facebook e as mensagens instantâneas, podem ocupar muito tempo da vida se não forem gerid0s adequadamente”, disse o reitor da universidade Eric Darr.

vício nas redes sociais

Outro estudo, desenvolvido pela Universidade de Chicago, apontou que resistir às tentações do facebook e do twitter é mais difícil do que dizer não ao álcool e ao cigarro. Os pesquisadores chegaram a essa conclusão após acompanhar a rotina de checagem de atualizações em redes sociais de 205 pessoas ao longo de sete dias.

Já existem clínicas de tratamento para dependência em redes sociais e profissionais especializados em tratar essa desordem. Devemos estar atentos, pois tudo em excesso faz mal. As redes sociais estão muito presentes em nossas vidas. Ninguém parece estar imune aos excessos.

Atenta a essa realidade, uma dos meus grupos de hotéis favoritos, a Mandarin Oriental, vai lançar no próximo mês um programa chamado Detox Digital. Agora, ao reservar qualquer tratamento em um spa Mandarin Oriental, os hóspedes terão acesso a uma série de conselhos e atividades para auxiliar os interessados a se “desconectarem”.

vícios nas redes socias - spa

O Grupo Mandarin Oriental, em parceria com a Clínica Mayo, está desenvolvendo uma série de dicas e orientações que podem ajudar a estabelecer limites pessoais sobre o uso da tecnologia e orientar na forma de estabelecer um estilo de vida digital saudável e equilibrado.

Leia também: Como foi minha experiência no hotel Mandarin Oriental Macau

Achei a iniciativa super interesse e espero poder experimentar em breve. Seria muito produtivo receber conselho de profissionais para aprender a gerenciar o  tempo gasto com as redes sociais.

Uma semana sem redes sociais. Eu sobrevivi?

Intrigada com o estudo da Universidade Harrisburg de Ciência e Tecnologia, resolvi ficar uma semana afastada das redes sociais. Como essa era uma ideia “antiga”, fiz o vídeo “30 coisas para fazer antes dos 30”, em que uma das coisas listadas era tentar se desconectar. Assista ao vídeo. Ele traz dicas bem interessantes de coisas que você também pode realizar, seja antes dos 20, 30 ou 50…

O dia anterior ao início da semana de teste – apelidada de “uma semana em Marte” – começou bem estranho. Eu tinha/queria preparar as pessoas para a minha ausência. Eu poderia apenas desaparecer sem avisar, mas seria bem estranho para alguém que está presente todos os dias para milhares de pessoas. Então, preferi avisar.

Naquele momento me senti como se estivesse informando aos amigos que eu iria passar uma semana em uma ilha deserta. O mais engraçado foi a reação das pessoas. Muitas me desejaram “boa viagem” rsrs.

Para cumprir a “missão desconectar”, deletei os aplicativos facebook e Messenger do telefone e fiz o logout no Instagram e Snapchat. E, acreditem, não doeu! Rs

Devo dizer que nas primeiras horas foi realmente estranho. Aquela sensação de falta. Mas o grande desafio mesmo foi a comunicação. Como somos dependentes do facebook! Temos o contato das pessoas, marcamos encontros, reuniões, fazemos entrevistas e várias outras coisas por meio dessa rede sem sequer pensar que um dia ela pode falhar, não é?

vício nas redes sociais - agenda

Minha primeira atitude a respeito foi fazer backup desses contatos. Ou seja, arrumei logo algo bem útil para fazer. Então, aí vai a primeira dica: comece a guardar seus contatos o mais rápido possível. Você vai precisar deles.

Quando eu precisava falar com pessoas que eu ainda não tinha o contato salvo na agenda, a solução foi recorrer aos amigos para encontrar os contatos no facebook por mim. (Obrigada pelo apoio Juliana :D)

Nos dias seguintes me senti um pouco “alien” em várias conversas como “Você já postou a foto da hashtag tal?”, “Você viu que o a blogger tal está bombando com o tema maternidade?”, “O que você achou do Instagram Stories (um recurso que o Instagram acabou de disponibilizar e que funciona como uma versão do Snapchat feita pelo tio Mark)?”. Eu não sabia de nada o que estava acontecendo! Parecia mesmo que eu estava em Marte! O apelido dado à minha semana-desafio era super apropriado!

Vício nas redes sociais 2

Mas a verdade é que nem liguei em não saber de tudo que as pessoas pensavam que deveria saber! Foi uma ótima desculpa para interagir mais e pedir aos amigos que me explicassem melhor. Tivemos longas conversas que não foram interrompidas para uma olhadinha no face.

Redes sociais e problema com a falta de tempo

Algumas das frases mais ouvidas atualmente estão relacionadas à reclamação pela falta de tempo: “Não tenho tempo!”, “Onde vou arrumar tempo?”, “Eu queria ter mais tempo”, “O dia deveria ter 48 horas”,… Quase que uma vez por dia ouço a seguinte queixa pelo Snapchat: “Estou atrasado(a)”.

vícios nas redes sociais - relógio

Parece que falta de tempo é um problema generalizado na contemporaneidade. Temos que cumprir nossos horários de trabalho, perdemos horas em deslocamentos, temos que cuidar da casa, dos filhos, regar nossas amizades, ler livros, cuidar da aparência,… Haja tempo!

Durante esses dias offline, consegui analisar onde tenho gastado o meu precioso tempo e percebi que, na verdade, eu não estava administrando as minhas 24 horas diárias de forma sábia.

Quando estamos muito ocupados com o trabalho e os deveres do dia a dia, acabamos por entrar em um ciclo vicioso. Fazemos o que tem de ser feito sem parar para planejar e pensar em formas de otimizar o tempo. Engraçado é que sempre há um tempinho para dar “só uma olhadinha” no face, não é mesmo?

vício nas redes sociais - tempo

Na semana sem acesso às redes sociais meu tempo mudou de uma maneira “milagrosa”. Bastou parar para pensar melhor na minha correria que consegui fazer tudo que eu queria de forma bem mais efetiva. Produzi vários textos (inclusive esse), planejei minhas tarefas do trabalho e tirei do papel alguns projetos que quero realizar. Posso dizer que em uma semana eu consegui usar meu tempo melhor do que nos últimos seis meses.

vício nas redes sociais - verão

Ainda resolvi algumas pendências, voltei para a academia, comecei a praticar Yoga (vou falar melhor sobre isso em breve) e, finalmente, consegui encontrar tempo para planejar e me matricular na tão sonhada aula de natação – aprender a nadar também faz parte da minha lista de 30 coisas para fazer antes dos 30.

ola_ericson-view_over_djurgården_-1094 (1)

Para mim, a sensação é de que os dias ficaram mais longos de uma forma bem positiva. E mesmo correndo dia e noite atrás da minha filha de 2 anos, que estava de férias da escolinha, fiz tudo isso que citei acima, aproveitei as férias para passear por Estocolmo e até deu tempo de ler um livro. Incrível, né?

vício nas redes sociais - livro

Dessa “semana em Marte” também surgiram alguns projetos bem interessantes que em breve vou dividir com vocês. Aguardem!

De volta a esse mundo insanamente conectado, posso dizer que desconectar foi uma experiência positiva. Quero continuar me policiando quanto ao tempo de utilização das redes sociais. Mas, calma! Não sou contra e nem vou “sumir” das redes sociais.  Continuo adepta a elas e vou estar presente, principalmente nos meus xodós, Snapchat e Instagram.  Vou aparecer sempre que tiver coisas lindas e interessantes para contar para vocês.

E você, já pensou em se desconectar ou, pelo menos, gerir melhor o tempo gasto nas redes sociais? Conta aí nos comentários!

Aproveite as melhores ofertas e reserve já o seu hotel!

Deixe seu comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.