Copenhague

7
1318
Copenhague

Sempre quis conhecer Copenhague e fui pela primeira vez há dois anos e fiquei encantada! Adorei a atmosfera que ronda a capital da Dinamarca: a cidade das bicicletas, dos restaurantes referências em gastronomia nórdica, dos boêmios bares, das belas construções históricas e da rebelde Green Light District.

Gostei tanto que voltei! Aproveitei que estava morando em Estocolmo e da acessibilidade entre os países escandinavos e fui a segunda vez de  trem para Copenhague.

De Bicicleta em Copenhague.
De Bicicleta em Copenhague.

Como ir de Estocolmo para Copenhague

A companhia de trem se chama SJ e parte da estação central de Estocolmo (T-Centralen).

Essa estação é enorme e eu estava um pouco atrasada, como sempre rsrs e foi um corre-corre para achar o local dos trens internacionais e principalmente para encontrar o vagão indicado no meu ticket. Por isso, atenção para chegar com antecedência ao local, uma vez que é você que terá que procurar o vagão identificado em seu ticket.

E é bom você estar no local certo, porque só depois dentro do trem, durante a viagem é que o fiscal vem conferir a passagem. E se você estiver no trem errado, acabou-se o sonho doce da viagem. Sem contar que os transportes por aqui são super pontuais, partem na hora indicada, sem um minuto de atraso.

Entrada da Estação Central de Estocolmo
Entrada da Estação Central de Estocolmo

De Estocolmo a Copenhague são cerca de 5 horas e meia e o preço da passagem é a partir de 550SEK (cerca de  60€). Mas para quem quiser arriscar a SJ faz promoções de última hora (last minute) e esses valores podem sair bem mais em conta. Veja o site oficial da SJ.

Enfim, depois que já estava na minha poltrona confortável e com janela, pude curtir a viagem com as belas paisagens do sul da Suécia. Entre túneis e trechos a céu aberto, fui acompanhando lagoas, mar, montanhas, vales, florestas de pinheiros, casas de madeiras tradicionais, tudo lindo!

Leia também: 8 motivos para visitar Estocolmo no verão

Cada vagão apresenta um banheiro e o trem oferece um vagão bistrô-café para quem tiver uma fominha durante a viagem. Como tive um pouco de enjoo não pude conferir as comidinhas, mas pareciam ser ótimas. Ainda bem que tinha um remedinho em mãos e já resolvi o problema logo no início! hehe

Chegando na estação central de Copenhagen encontrei tudo o que precisava: casas de câmbio para trocar dinheiro pela moeda local (Denmark Kroner – DKK – Coroa Dinamarquesa) e bons cafés!

Nathalia Arduini na Estação Central de Copenhague
Nathalia Arduini na Estação Central de Copenhague

Como cheguei ao final da manhã e o check-in do hotel era apenas às 16h, tive que deixar a mala no armário da estação central. Afinal, nada de ficar parada esperando ou desconfortável carregando a mala! O sistema de armário era todo automatizado e fácil de entender. Bastava colocar as moedinhas em coroas dinamarquesas no valor solicitado pelo armário (a partir de 50Kr – cerca de 5,50€) para receber a chave e poder sair com as mãos livres para aproveitar o que a cidade tem de melhor.

Saí em direção à Strøget, uma das mais longas ruas de pedestres da Europa, onde começa o burburinho de gente, com muitas lojas, cafés, restaurantes, bares e atrações artísticas na rua.

Transporte em Copenhague

Apesar de ser uma capital, Copenhagen não é muito grande e é possível chegar aos lugares mais legais andando de bicicleta ou a pé. Já fiz tudo andando, já aluguei bike de loja (não lembro o nome) e já aluguei da Copenhagen City Bike, que é superfácil e eficiente. Na cidade tem inúmeros pontos de bike (em todas as praças e principais ruas).

Aprendendo a utilizar a bike.
Aprendendo a utilizar a bike.

A bicicleta tem um tablet acoplado, onde você faz o pagamento com os dados de seu cartão de crédito. Este mesmo tablet dá acesso a mapas e aplicativos para poder andar nas ciclovias e descobrir a cidade. O preço é 25DKK  por hora (cerca de 3€). Depois você devolve a bicicleta em um dos pontos da cidade.

Vale ressaltar que não tem tempo ruim para as pessoas de Copenhagen. De bom humor, o pessoal anda de bicicleta por tudo, no sol, na chuva, na neve… Vão trabalhar ou para a balada durante a noite de bike. Inclusive, eu fui lindamente pedalando para a balada e foi uma experiência maravilhosa!

Nathalia Arduini e Henrique Araujo indo para balada de bike.
Nathalia Arduini e Henrique Araujo indo para balada de bike.

Onde se hospedar em Copenhague

Como eu havia citado o check-in seria apenas depois das 16h, então retornei à estação central para buscar a mala e fui andando até o Omena Hotel, que fica há uma quadra da estação. Este hotel oferece uma boa relação custo/benefício. A localização é boa por estar próximo à estação central, as suítes são espaçosos e limpas, mas não espere ver um recepcionista ou colaborador nos corredores do hotel. É tudo automatizado.

Ao realizar a reserva pela Internet você recebe um código para entrar na porta do hotel e no seu quarto. É prático, mas frio… Para ser sincera eu sou mais daquelas pessoas que preferem ser atendidas por pessoas e conversar com pessoas, sabe? É só uma preferência pessoal mesmo, mas o hotel não fica devendo em nada para outro lugar. Lá tem café da manhã, mas optei por experimentar os cafés dos locais próximos dali, para “conviver” um pouco mais com o ambiente e estilo de vida da cidade.

Infelizmente esqueci de tirar fotos do hotel (sorry). Mas é aquele padrão mediano, nem 5 estrelas e nem ruim, confortável para descansar depois de um dia turistando. Um quarto para três pessoas sem café da manhã ficou em 899DKK (cerca de 98€).

Já falamos aqui no blog nossas dicas para economizar em hospedagem com conforto. Caso esteja procurando um hotel em Copenhague, indicamos o booking.com ou o hotels.com 😉

Para este texto não ficar demasiadamente longo vou para por aqui e escreverei sobre os restaurantes e comidas típicas da cidade em outro post. Aguardem! Rsrs!

O visitar em Copenhague

Caminhada pela Strøget: Este é o coração da cidade, repleta de gente, comércio, marcas locais, cafés de encher os olhos e atrações artísticas de rua.

Strøget, uma das mais longas ruas de pedestres da Europa.
Strøget, uma das mais longas ruas de pedestres da Europa.

Passeio de barco pelo canal de Copenhagen: Um passeio clássico para fazer em Copenhagen. Além de oferecer uma vista da cidade sob a água, é possível conhecer um pouco mais da história e cultura dinamarquesa. Preço: 40DKK por pessoa (cerca de 4,50€).

Passeio de barco pelo canal de Copenhague.
Passeio de barco pelo canal de Copenhague.

Designmuseum Danmark: Reconhecido por ser clean e linhas puras, o design dinamarquês tornou-se uma referência para o mundo. Neste museu é possível conferir de perto o trabalho de grandes designers do país como Poul Henningsen, Kaare Klint, and Arne Jacobsen. Entrada por pessoa: 75DKK .

Nyhavn: Boemia região que acompanha parte do canal de Copenhagen, repleta de bons bares e restaurantes. Nos finais de semana de sol, bandas tocam músicas ao ar livre.

Nathalia em Nyhavn.
Nathalia em Nyhavn.

Designmuseum Danmark: O design dinamarquês tornou-se uma referência para o mundo. Neste museu é possível conferir de perto o trabalho de grandes designers do país como Poul Henningsen, Kaare Klint, and Arne Jacobsen. Entrada por pessoa:  75DKK.

Royal Palace: Além da beleza arquitetônica, aqui é possível assistir a troca de guardas diariamente entre às 11h e 12h.

Troca de guarda no Palácio Real de Copenhague.
Troca de guarda no Palácio Real de Copenhague.

Christiania – Green Light District: Um polêmico vilarejo hippie que se transformou em uma das maiores atrações da cidade pela atmosfera de liberdade, onde é possível comprar haxixe e maconha  em barracas. Mesmo que não esteja interessado em nada disso, como eu, vale uma visita para conhecer e tomar um café (normal, diga-se de passagem, rsrs). Infelizmente não pode tirar fotos do lugar, pois é proibido.

Rosenborg Castle: Lindo castelo, próximo ao centro, onde esta parte das mais preciosas heranças da Dinamarca, como coroas e joias. Entrada por pessoa:  90DKK (cerca de 10€).

Rosenborg Castle.
Rosenborg Castle.

Onde comer em Copenhague

Noma: O Noma foi considerado o melhor restaurante do mundo por 3 anos seguidos e segue ainda com duas estrelas Michelin. Ele é um dos restaurantes responsáveis pelo boom gastronômico nos países nórdicos, que fez com que a Dinamarca se tornasse a Capital Gastronômica da Escandinávia.

O Noma é concorridíssimo, por isso é necessário reservar uma mesa com alguns meses de antecedência. Ainda não tive a oportunidade de ir, pois acabamos planejando a viagem com pouco tempo, mas tenho vontade de conhecer um dia. Caso esteja pensando em visitar Copenhague vale a pena já tentar fazer a reserva, se esse restaurante estiver na sua wish list 😉

Copenhague tem 15 restaurantes com estrelas Michelin, confira aqui a lista e experimente um almoço/jantar em um dos melhores restaurantes do mundo. Hummm!!!

Aproveite as melhores ofertas e reserve já o seu hotel!
468x60_reload-V2

Deixe Seu Comentário

SHARE
Previous articleFátima
Next article8 melhorias da Ryanair

Jornalista, mineira, 30 anos, ariana e mãe da Nicole. Atualmente morando na Suécia.
Não acredito no impossível e quero fazer uma viagem de volta ao mundo com minha filha de quase 3 anos.
Conecte-se comigo nas Redes Sociais e faça parte dessa aventura!

7 COMMENTS

  1. Curtiii Nath! Minha amiga viajadaa! Daqui a pouco conhece a Europa toda! A Escandinávia já conhece! ehhehe bjooo!!

  2. Vc faz todas essas viagens sozinha? É tranquilo pra conhecer pessoas e sair na balada e durante o dia? Quero viajar mas estou sozinha. ..

  3. Olá! Meu marido terá um congresso em Estocolmo e estamos avaliando a possibilidade de emendarmos uma pequena viagem, combinando Estocolmo com uma outra capital próxima. Pensamos inicialmente em Copenhaguem, mas achei a viagem de trem im pouco longa (embora, imagino, seja linda!).
    Você acha que fazer essa viagem de avião também é uma boa?
    Obrigada!

    • Olá Erika, tudo bem? Muito obrigada pelo seu contacto.
      De Estocolmo para Copenhagen tem opções de voos por um bom preço e a viagem é cerca de uma hora.
      Tem a companhia aérea Norwegian > http://viajarpelaeuropa.eu/norwegian/ é um low cost confortável!
      Se quiserem dicas de hotel é só perguntar e claro se quiserem também podem fazer um roteiro guiado comigo por Gamla Stan, em EStocolmo. 😀
      Confira aqui: http://viajarpelaeuropa.eu/visita-guiada-em-estocolmo/
      Saudações viajantes,
      Gisele

      • Oi Gisele, irei de Estocolmo para Copenhagen de trem. No entanto, no site da SJ achei o trem da estação central de Estocolmo para o aeroporto de Copenhagen. A estação central é no aeroporto mesmo? Pode me dizer o nome da estação que devo procurar no site da SJ? Obrigado e parabéns pelo site.

        • Oi Carlos, obrigada pelo contacto.
          Você tem que pesquisar de Stockholm C para Köbenhavn H no site da SJ.
          Aproveita a viagem.
          Saudações viajantes!
          Gisele

Deixe seu comentário