Aurland

3
661

Destino exótico pelo qual me apaixonei é Aurland, um pequeno condado da Noruega que tange parte do maior fiorde do país – o Sognefjord, com cerca de 200 km de comprimento. Para esclarecer um pouquinho a respeito deste destino europeu, o fiorde nada mais é que uma espécie de braço do mar que se ramifica permeando o continente. O resultado é uma paisagem deslumbrante entre paredões de pedras com topos nevados e águas cristalinas.

Nathalia Arduini em Aurlandi - Noruega
Nathalia Arduini em Aurlandi – Noruega

Ainda que pouco explorada, essa região não é menos bela que os destinos mais famosos da Europa. Sempre gostei de locais mais reservados e diferentes e como estávamos em uma viagem pelos países da Escandinávia por que não ir conhecer uma das paisagens mais icônicas da Noruega? Decidimos em dois dias que deveríamos ir mais ao norte de Oslo, reservamos nossa hospedagem, alugamos um carro e partimos sentido à Aurland.

Só o caminho de carro entre Oslo e o condado já vale a pena por si só. São cerca de 330 km que oferece um show a parte da natureza: a transformação da paisagem que rodeia a capital da Noruega, repleta de florestas de pinhos e cedros, em um cenário de montanhas de picos nevados. Quanto mais nos aproximávamos do destino final mais pitoresca a paisagem ficava, coberta por neve, gelo, lagos e camadas superficiais do mar congelados.

 

Aurlandfjord - Noruega
Aurlandfjord – Noruega

Como em todo destino desconhecido, sempre passamos por algumas aventuras. Embora a estrada seja supersinalizada e com monitoramento, em alguns trechos oferece apenas placas eletrônicas com informação em norueguês sobre o estado das vias (se há neve, se é possível trafegar, etc). Neste momento, cruze os dedos para a Internet do celular funcionar para poder usar o tradutor ou opte pela maneira old-fashioned de tentar encontrar uma pessoa que fale inglês no caminho para pedir informação (foi o que tivemos que fazer).

Túneis com portas automáticas também nos surpreenderam, uma vez que levamos um susto quando achamos que a única saída da estrada era um túnel fechado, mas que de repente abriu-se automaticamente. Essa medida é para proteger o túnel da entrada de animais selvagens e neve. Apesar de as estradas serem constantemente limpas por tratores, formam-se grandes blocos de neve na lateral da pista, que ameaçam cair sob o carro, além das nevascas que te cegam dentro do veículo e a formação de gelo no asfalto.

Para nós (brasileiros) que não estávamos acostumados com esse clima foi uma aventura e tanto, mas para os noruegueses é algo corriqueiro, tanto que eles viajam bastante por essas estradas para chegar até as estações de esquis. O mais importante é ter os pneus e acessórios próprios para a neve neste momento. #ficaadica

Um dos tuneis durante o curto trajeto entre Aurland e Flam.
Um dos tuneis durante o curto trajeto entre Aurland e Flam.

Ao atravessar as montanhas conseguimos chegar à Aurland. A recepção fica por conta do Aurlandfjord, uma das ramificações do Sognefjord. Ficamos hospedados em uma simpática pousada, a Vangsgaarden Gjestgiveri que possui chalés de frente para este fiorde, o que dispensa qualquer palavra.

Como o chalé apresentava cozinha, preferimos comprar ingredientes típicos no mercado, como queijos, embutidos, pães, geleias e doces para experimentar e dispensamos as refeições oferecidas pela pousada. Foi uma maneira bacana e mais econômica de experimentar produtos regionais na medida certa, já que o custo de vida e serviços na Noruega é um dos mais altos do mundo.

Só para ter uma ideia, o valor de uma simples garrafa de 290 ml de Coca-Cola comprada no mercado convertido em Real era em torno de R$ 8,00, ou seja, cerca de 20 Kr (NOK – moeda norueguesa) ou 2,50€. Já a pousada, como era época de baixa temporada, conseguimos um chalé para 4 pessoas, com sala, cozinha (que já citei), banheiro e dois quartos, pelo valor de NOK 850 por dia (cerca de 103€).

O condado de Aurland é gracioso e destaca a arquitetura contemporânea norueguesa, mas é pequeno, com poucas opções de lazer e restaurantes. Por isso, o mais interessante é fazer pequenas viagens a seus arredores para admirar as outras ramificações do fiorde. Fizemos tudo de carro, e como estávamos com medo de ficarmos parados na estrada por causa da neve, levamos petiscos e água em uma mochila para fazermos um passeio tranquilo. Felizmente não precisamos interromper a viagem, apenas tivemos que andar devagar por causa de uma nevasca e asfalto congelado em um pequeno trecho da estrada.

Nathalia Arduini e Henrique Araújo
Nathalia Arduini e Henrique Araújo

O que visitar em Aurland

Nærøyfjord tour: Nærøyfjord é outra ramificação do Sognefjord. Listado como Patrimônio da Humanidade pela Unesco e considerado o fiorde mais estreito do mundo, com 250 metros de largura para o seu ponto mais estreito, este fiorde é passagem obrigatória para quem já esta em Aurland. Para chegar até ele é preciso fazer uma viagem curta de carro ou ferry boat até Flåm. Tanto as estradas terrestres quanto o passeio de barco oferecem uma vista deslumbrante do fiorde.

Nathalia Arduini e Henrique Araujo em Naeroyfjord - Noruega
Nathalia Arduini e Henrique Araujo em Naeroyfjord – Noruega

Undredal Village: De Flåm é possível ir de carro ou pegar outro barco para o vilarejo de Undredal, para ver de perto outros pontos do fiorde. Aqui é possível conferir o artesanato local, como peças de cerâmica, porcelana, acessórios, casacos de pele, entre outros.

Aurland Mountain National Route: Essa é uma viagem de carro que proporciona uma experiência dentro e fora de uma montanha. Isso porque é necessário passar a mil metros de profundidade dentro da rocha através do Túnel Laerdal, que destaca 24,5 km – sendo o túnel mais longo do mundo. O caminho oferece uma vista encantadora do fiorde, principalmente no ponto de visão de Stegastein, que está a 30 metros acima do fiorde.

Dica para aproveitar Aurland

Se não for verão o período de sua viagem para Aurland fique atento para planejar suas rotas e passeios, pois durante o outono/inverno e primavera algumas estradas fecham em função do mau tempo.

Passou por aqui? Comenta vai!

Texto por: Nathalia Arduini

Leia também: Como se preparar para uma viagem a neve, O que fazer em Estocolmo em Dezembro, O que visitar em Estocolmo.

Aproveite as melhores ofertas e reserve já o seu hotel!
468x60_reload-V2

Deixe Seu Comentário

3 COMMENTS

  1. Nosssa! que medo de viajar com essas nevascas! realmente é algo que não estamos acostumados!
    Mas parece muito lindo! queria muito conhecer! e esse maior tunel do mundo a 1000 m de profundidade? bahhh! tenho q ir!

  2. Gisele, eu e uma amiga estamos indo a Noruega e Suécia em agosto ! Precisamente dias 23/08 estaremos em Oslo e dia 25/08 estaremos partindo para Bergen , Flam e Aurland! Adorei suas dicas! Vamos segui-las! E dia 29/08 estaremos indo para Stocolmo!

    • Que bo que as dicas foram úteis Claudia! 😀
      Vou adorar acompanhar pelo Instagram, se quiser marquem
      as fotos com a hashtag #viajarpelaeuropa, vou adora ver tudo!
      Abraços
      Gisele

Deixe seu comentário