10 micos que pagamos em viagens pela Europa

5
2499

[wp_ad_camp_1]

As viagens geralmente nos reservam imprevistos e situações inusitadas. Pelo menos comigo isso acontece sempre! Mas sem essas histórias engraçadas nem mesmo as viagens pela Europa teriam a mesma graça, você concorda?

10 micos que pagamos em viagens pela Europa

1- Chegar atrasado no aeroporto

Eu e a minha amiga Soraya pagamos verdadeiros King Kong durante nossa viagem de formatura. Acredita qu perdemos um voo de Porto para Londres porque chegamos com apenas UM DIA de atraso no aeroporto?

2- Correr para não perder o ônibus

Em Londres corremos contra o tempo para não nos atrasarmos e perder o último ônibus para o aeroporto. Chegamos ao nosso couchsurfing (descabeladas e desperadas) para buscar as malas e ele disse que ia nos dar carona até lá.

Leia também: Como se hospedar de graça com o Couchsurfing

3- Vestir várias camadas de roupa para não pagar excesso de bagagem

Vestir mais de um casaco para eliminar o excesso de peso na bagagem de mão. Esse é um um truque muito usado para quem viaja pela Europa de companhias low cost, como a Ryanair por exemplo

Mas depois de um tempo pagando esse mico a gente aprende, né? Agora estou expert em viagens pela Europa apenas com a mala de mão! Aperte o play e veja minhas dicas.

4- Ficar perdido

Já fiquei perdida em muitos lugares nas minhas viagens mas a vez mais marcante foi quando fiquei perdida nas ruazinhas de Veneza à noite. Chorei horrores com medo de alguma coisa acontecer comigo.

Você já ouviu falar que a cidade parece um labirinto, né? Muitas ruelas e becos estreitos mas no final das contas estava no lugar certo. Foi só um xilique mesmo. haha

5- Comer ou beber algo que não gosta para ser educado

Tomei uma bebida feita de melancia (fruta que eu não gosto), só para agradar o nosso anfitrião que a preparou com todo carinho. Quando terminei um copo ele me apresentou um jarro enorme cheio da bebida e disse: “Você gostou? Tem mais”? #Quasemorri

6-  Não saber como cumprimentar um local

Fui cumprimentar um sueco com dois beijinhos e nesse momento reparei que todos me olhavam de uma forma estranha. Foi assim que descobri que os suecos se cumprimentam apenas com um aperto de mão e um olhar bem sério.

Nunca mais passei essa vergonha. haha

7-  Não saber dar informações

Inventei de ser guia turística por um dia em Estocolmo para um professor da minha faculdade de Portugal. Acabei descendo na estação errada do metro… Morri de vergonha!

Mas gostei tanto da experiência que hoje trabalho como guia de turismo em Estocolmo em português. Veja só!

8- Ficar confuso com o idioma

Apesar de teoricamente falarmos a mesma língua, até em Portugal podemos passar alguns sustos com o idioma.

Comigo aconteceu muitas vezes, um exemplo é que mesmo sabendo que rapariga quer dizer menina e o termo realmente é muito usado no país tive que segurar meus nervos quando um garçom me perguntou: “Então, o que a rapariga vai querer”? 

9- Fazer cara de paisagem quando dizem que os brasileiros falam espanhol

Essa é clássica! Muitos estrangeiros pensam que os brasileiros falam espanhol. Já tive que me segurar muitas vezes para não rir desse situação.

Mas a mais marcante foi um vez que um inglês me disse: “Vou colocar uma música de um conterrâneo. Sendo brasileira você com certeza vai adorar”.  A música era do Enrique Iglesias… (respira)

10 – Não saber o que pedir no restaurante

Por mais que a gente leia sobre as comidas típicas dos destinos sempre passamos alguns apertos na hora de fazer os pedidos nos restaurantes. Mesmo em Portugal, o menu pode apresentar alguns pratos diferentões como: prego em prato, punhetas de bacalhau, francesinha.

E você, também já pagou algum mico nas suas viagens? Divida suas histórias comigo e não me deixe pagar mico sozinha. rs

Aproveite as melhores ofertas e reserve já o seu hotel!

5 COMMENTS

  1. Muito bom! Eu, qse morando em Oslo, cheguei linda no mercado comprar uma cervejinha, as 21h. Nada demais né? Seria, se não fosse proibido comprar cerveja após às 20h na Noruega. Além da mijada, fiquei sem cerveja. Lição aprendida!!

  2. Mesmo em portugal não se usa o termo rapariga dessa forma! Não é um insulto mas é falta de respeito quando dito a um cliente 🙂
    Adorei o post, principalmente as partes em que acham que português é espanhol! Também já apanhei cromos desses hehehe

  3. Sou de Porto Alegre – RS e morei em Lisboa.
    Aqui é muito comum falarmos “pila” quando queremos nos referir a reais (ah, tal produto custa 5 pila), porém, em Lisboa pila significa pênis!! Logo quando cheguei fui no supermercado com uma amiga gaúcha e falei “putz, vou ficar sem nenhum pila na carteira!”.
    Juro que procurei um buraco pra me esconder quando vi a reação da caixa me olhando quando ouviu >.<

  4. Ninguém bate o meu King Kong! Na volta de Frankfurt para Madrid, chegamos dez horas da noite no aeroporto. Eu e uma amiga minha resolvemos dormir por lá, em função dos horários e o preço do deslocamento, porém o voo saia as oito da manhã do outro dia. Enfim , sentadas nas cadeiras desconfortáveis e frias , até aí tudo bem , ficou pior quando a meia noite desligaram a calefação. Das cadeiras fomos deitar nos tapetes da locadora de carro, no final das contas cochilamos. Seis horas da manhã estava eu lá, a primeira da fila, furiosa, cansada, com fome. Disse a minha amiga eu vou ser a primeira a embarcar. Lá estava eu primeira da fila, quando a atendente conferiu meus documentos e mando eu passar e disse algo , e eu não entendi, algo do gênero “marque” , eis que estava na frente da porta que levava a pista , a metros do avião. Então eu marquei em um botão kkkkk, só que eu apertei o potão de incêndio…uhauhauha… era policial para todos os lados, no final das contas me pegaram pelo braço e falaram em alemão ” senta quieta aqui”. Foi divertido, a fila inteira estava rindo do meu hiper king kong, certamente falando ” só podia ser brasileira”.

  5. Como todo intercambista a gente não tinha muita grana pra gastar em hostel, economizavamos na ultima noite dormindo no aeroporto da cidade em que estavamos visitando. Em Pisa como o aeroporto é pequeno, eles fecham a noite e só abrem as 4 da manhã. Fomos expulsos do aeroporto. Quando saimos encontramos umas caixas de papelão e decidimos fazer delas nossa cama. Dormimos debaixo da marquise sobre as caixas de papelão enrolados na bandeira do Brasil, que levavamos para todas as viagens.

Deixe seu comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.