Tag Archives: viagem

  • 0

Primavera na Europa – Perfis de Instagram para você seguir agora !

Tags : 

A primavera na Europa é uma estação muito esperada por todos. Depois de um longo inverno os dias ficam mais longos, as temperaturas mais amenas e as cidades ganham cores.

Primavera na Europa

Foto por: Cecilia Larsson Lantz/Imagebank.sweden.se

Dia 20 de Março é o inicio oficial da primavera. Nessa época até o humor das pessoas parece que muda, as ruas vão ficando mais movimentadas e animadas e daqui a pouco os parques e jardins estarão lotados de pessoas pegando sol e fazendo picnic.

Para comemorar preparei este post com os Instagrams mais floridos da blogesfera! =)

Primavera na Europa – Perfis de Instagram para você seguir agora!

Vocês já sabem que somos apaixonados pela praça Kungsträdgården, em Estocolmo, na primavera ela fica ainda mais linda com as cerejeiras em flor. Por isso preparem-se porque  vai ter surra de Kungsträdgården no Instagram @viajarpelaeuropa.

 

Enquanto as cerejeiras não florescem veja esse post que a Gi fez sobre as cerejeiras em Estocolmo. 

Em Stavanger ainda estava nevando na semana passada, acredita? Postei até essa foto aí de baixo com a cidade cheia de neve, mas já já a cidade estará toda florida, é só seguir também @lidialbuquerque para acompanhar paisagens lindas da Noruega.

 

Aliás em Stavanger tem uma ilha tropical muito linda, se chama Flør og Fjær, fiz um passeio inesquecível por lá no ano passado contei todos os detalhes aqui.

Primavera na Europa

A Vanessa também mostra muito de Estocolmo e de suas viagens no perfil @takeyourpassaport . Se prepara que em pouco tempo esse feed também estará super florido.

 

E como em alguns países europeus a primavera já está desabrochando, nós estamos adorando acompanhar essa explosão de cores e flores pelo IG. Anota os perfis que estamos adorando seguir e para acompanhar a primavera na Europa.

@helorigheto e @aprendizdeviajante – A Helo Righeto, do Blog Aprendiz de Viajante, mora em Londres e faz lindos cliques da primavera pela capital inglesa e cidades nos arredores.

Preparem-se para a invasão de fotos primaveris! 😍

A post shared by Aprendiz De Viajante (@aprendizdeviajante_) on

 

@destinomunique – A Camilian Pereira mora em Munique, na Alemanha e já está mostrando vários ângulos da cidade que já está super florida.

@ducsamsterdam – O Daniel Duclos mora em Amsterdam, na Holanda e tem um perfil cheio de dicas sobre a cidade. Amsterdam fica ainda mais imperdível com as cores das famosas tulipas que dão mais cor e vida ao lugar.

@euandopelomundo – A Juliana Guimarães mora na Suíça e faz fotos incríveis do país. Imagina como está o feed dela agora com a primavera chegando.

@simoamorim – A Simone Amorim mora a 13 anos na Itália, está sempre viajando pelo país e mostrando lugares charmosos. O Instagram dela já está com cara de primavera. Lindo!

@destinosaz – O Marcelo Moraes mora em Frankfurt, na Alemanha e tem fotos lindas da região. Com a chegada da primavera não vai ser diferente, né?

@cantinhodairina – A Irina Vieira mora no Porto, em Portugal e as flores já estão enfeitando as ruas da nossa cidade portuguesa favorita.

hello spring 🌸 é oficial, a primavera chegou à europa. seja bem vinda! #spring #galaxys6 #flowers

A post shared by Irina Vieira (@cantinhodairina) on

@crissilveira – A Cristiane Silveira mora em Paris, o feed dela é daqueles que dá vontade de pegar um avião e voltar para Paris na hora. Imagina com acompanhar a cidade com o ar primaveril!

Blooming 💕

A post shared by Cris (@crissilveira) on

@destinoprovence – A Natalia Itabayana mora na Provence na França e as paisagens já estão lindíssimas por lá e as temperaturas quentinhas. Que delícia!

@sonchicc – É um perfil que adoro seguir no Instagram, acho super inspirador. Veja só como são belos os cliques de primavera!

Весенней весны вам 💓🕊#ExpatriatesMagazine

A post shared by Sofi Fil 🐿 (@sonchicc) on

Estamos apaixonados também por outros perfis de viagem que não são da Europa mas que estão mostrando uma primavera linda mundo a fora.

@viajoteca – O Oscar Risch e a Martinha Andersen do Blog Viajoteca estão mostrando as lindas cerejeiras na Philadelphia nos Estados Unidos.  Inclusive eles têm ótimas dicas sobre as cerejeiras na Philadelphia. Confira!

@rodeiviagens – o Thiago Khoury está mostrando em seu perfil do Instagram o festival de Primavera nos parques de Orlando nos EUA. Vale a pena conferir.

 

E você, também tem alguma dica de perfil de Instagram para acompanhar a primavera na Europa?

Aproveite as ofertas da TAP e marque já sua próxima viagem pela Europa! Promotion 468x60
Aproveite as melhores ofertas e reserve já o seu hotel! 468x60_reload-V2

  • 0
Passeio de Barco pelo Douro

Exclusivo passeio de barco pelo Douro Vinhateiro com Douro à Vela

Tags : 

Nos 4 anos que vivi na cidade do Porto, aprendi a admirar as curvas do belo rio que banha a cidade. O delicado Rio Douro, que nasce na Espanha e se encontra com o Oceano Atlântico na Foz do Douro.

Nesse tempo, muito ouvi falar das belezes do Douro, lá em cima, mais ao Norte, na região do Douro Vinhateiro. Mas por ter tido outras prioridades, acabei adiando esse passeio.

Nessa última viagem ao Porto, decidi que, finalmente, iria conhecer a região e aceitei um convite que me tentava há muitos anos.

Conheço a empresa Douro à Vela praticamante desde que foi fundada pelo simpático Sr. António Pinto. Na época, eu trabalhava para a revista Time Out Porto e fui uma das primeiras a escrever sobre os passeios oferecidos por eles.

Desta vez eu estava viajando apenas com a Nicole e a garantia era de que o passeio seria ideal também para famílias. Então eu não podia recusar, não é mesmo?

Passeio de barco pelo Douro

Passeio de barco pelo Douro com Douro à Vela – Turismo fluvial

Douro à Vela – Turismo fluvial  oferece passeios privados e exclusivos pelo Douro Vinhateiro.

Caso ainda não saiba, o Alto Douro Vinhateiro é uma zona de Paisagem Cultural, declarada Patrimônio Mundial pela Unesco.

A paisagem cultural do Alto Douro combina a beleza do vale do rio Douro com belas montanhas que se tornam ainda mais incríveis por terem sido adaptadas para o cultivo de uvas para a produção dos famosos vinhos portugueses.

A paisagem é tão linda que parece ter sido desenhada à mão!

passeio de barco pelo douro

Eu já vi paisagens e fenômenos incríveis na minha vida, como os fjords da Noruega,  a Aurora Boreal na Suécia ou as praias cristalinas da Grécia, mas confesso que as belezas das montanhas e curvas do Rio Douro entraram definitivamente para minha top list de lugares mais lindos que já visitei.

Minha dica extra é: marque seu passeio próximo ao horário do pôr do sol. 😉

Passeio de barco pelo Douro

Como foi o nosso passeio de barco pelo Douro com  Douro à Vela

Pegamos o trem do Porto para a Régua na estação de Campanhã, no Porto, às 9:15 da manhã. A duração da viagem é de cerca de 2 horas.

Assim que chegamos na estação da Régua, o Sr. Antônio já nos esperava. De lá ele nos conduziu até o cais Folgosa do Douro localizado bem em frente ao famoso  Restaurante DOC, do Chefe Rui Paula.

No cais, o barco que seria nosso transporte durante as horas seguintes  já nos esperava. Navegamos durante toda a tarde pelo Rio Douro.

Vale lembrar que os passeios com Douro à Vela são exclusivos e personalizados. Basta dizer sua disponibilidade e preferência que o Sr. António com certeza irá adaptar o passeio às suas escolhas. Podendo, inclusive, ir te buscar na Cidade do Porto.

A empresa oferece desde passeios de duas horas ao dia inteiro e podem ainda incluir almoço ou jantar a bordo ao estilo picnic.

É possível programar pedidos de casamentos, aniversários ou comemorações de outras datas especiais.

Optei pelo passeio de barco com almoço-picnic e fiquei apaixonada pelos quitutes feitos em casa com todo carinho pela Margarida. Deliciosos petiscos típicos da região norte de Portugal.

passeio de barco pelo douro

Depois do nosso delicioso almoço no barco, fizemos uma parada para conhecer a bela estação do Pinhão, que, além de uma vista exuberante para o Douro, tem as paredes cobertas por azulejos pintados à mão, com imagens que contam a história das pessoas que vivem na região.

passeio de barco pelo douro

Logo a seguir, visitei a Quinta do Bonfim, um dos principais produtores de vinhos de qualidade superior do Porto.

A Quinta do Bonfim é responsável por cerca de 32% do total da produção de vinho de categorias especiais da região.

Nada como ser atendida por uma equipe atenciosa, aprender um pouco mais sobre  a produção do vinho e, ao final do passeio, poder degustar dois tipos de vinho do Porto com essa vista incrível.

passeio de barco pelo douro

Retornamos ao cais Folgosa do Douro e o Sr. António nos conduziu para a Quinta Padres Santos, onde nos hospedamos por uma noite. Em breve vou contar como foi nossa experiência.

Já posso adiantar que foi uma das estadias mais gratificantes da minha vida.

E agora você já sabe que o passeio de barco pelo douro com Douro à Vela pode incluir também estadia em um dos hotéis ou Quintas da Região do Douro.

 

Quer fazer esse exclusivo passeio de barco pelo Douro? Envie email para info@douro-a-vela.pt e diga que é leitor do do Blog Viajar pela Europa! =)

Site oficial: Douro à vela – Turismo Fluvial no Douro

Quinta do Bonfim

Fontes: Unesco Portugal e Visit Portugal


  • 0

Onde comer marisco no Porto – Restaurante Os Lusíadas

Tags : 

Se você procura por onde comer marisco no Porto saiba que a proximidade com o Oceano Atlântico faz da cidade um lugar ideal para apreciar essas iguarias. Em Matosinhos, Região Metropolitana do Porto, facilmente alcançável de carro ou com o metrô de superfície, encontramos as famosas marisqueiras, locais especializados em pratos à base de mariscos. Visita imperdível para amantes de frutos do mar!

Onde comer marisco no Porto

Restaurante Os Lusíadas – Foto por: Agenda Berlim

A maioria das marisqueiras da cidade encontram-se nessa região por conta da proximidade com o Mercado de Peixe de Matosinhos, lá os restaurantes têm a possibilidade de comprar peixes e mariscos diretos da fonte, ou seja, os produtos estão bem fresquinho todos os dias.

Um dos restaurantes que eu amei conhecer na região foi o Restaurante os Lusíadas, que aliás é recomendado pelo Guia Michelin.

Onde comer marisco no Porto -Restaurante Os Lusíadas

O restaurante Os Lusíadas, destaca-se pela decoração acolhedora e elegante e também, pela confiável procedência dos peixes e mariscos.

Os produtos servidos são tão frescos que é possível, através de um aquário, escolher as iguarias a serem preparadas pelo chef do estabelecimento.

Visitei o Restaurante Os Lusíadas durante minha participação no II Encontro Europeu de Blogueiros Brasileiros no Porto,  e não poderia esperar uma experiência mais agradável e apetitosa.

Assim que chegamos ao local, uma mesa farta de mariscos já nos aguardava. Experimentamos a sapateira recheada, ameijoas a bolhão pato, muito camarão e as exóticas percebas, um crustáceo de aparência bem estranha mas acredite, vale a pena dar uma chance a ele. Nesse caso vale aquela máxima, quem vê cara não vê sabor. Experimente!

Leia também: Comidas típicas que você precisa experimentar no Porto

Para o prato principal nos aguardava uma das especialidades da casa, um robalo preparado de uma forma inusitada. Envolto em uma cama de sal, o peixe é flambado no meio do salão de jantar sob o olhar atento de todos os bloggers e clientes que estavam lá.

A confecção quase artística e a própria montagem do prato fazem parte de um inigualável show de sabores. O peixe estava temperado a medida e delicadamente macio. Daqueles pratos que desmancham na boca, sabe?

Depois dessa orgia gastronômica eu não consegui experimentar a sobremesa, mas os colegas bloggers que provaram com certeza aprovaram.

Nossa visita ao Restaurante Os Lusíadas foi uma experiência tão saborosa e agradável que pretendo repetir na minha próxima visita ao Porto. Espero que seja em breve. =)

Créditos: As fotos desse post foram cedidas por CC BY-NC-ND Associação de Turismo do Porto e Norte, AR.

Como chegar: a melhor opção para chegar ao Restaurante Os Lusíadas é o metro, sentido Matosinhos.
Endereço: Rua de Tomaz Ribeiro 257, Matosinhos, Portugal

Site oficial: Restaurante Os Lusíadas

E você, também tem dicas de onde comer marisco no Porto?

 


  • 28
inverno na Europa

Como se vestir para o inverno na Europa

Tags : 

O inverno na Europa é uma época muito especial. É uma estação que, apesar das baixas temperaturas, atrai muitos brasileiros para cá. Todos querem aproveitar o romantismo dessa época, desfilar seus looks de frio e  praticar esportes de inverno.

Para aproveitar o melhor dessa época, sem passar frio, é preciso se vestir adequadamente. Então tenho aqui alguns truques que aprendi vivendo na Noruega.

Como se vestir para o inverno na Europa

A regra de ouro para não passar frio no inverno na Europa é vestir -se em camadas.  Isso não quer dizer necessariamente colocar várias blusas grossas, sem nenhuma estrutura, pois, além de não se proteger do frio, a escolha errada das peças pode ainda atrapalhar a sua flexibilidade.

 

A primeira camada deve ser uma segunda pele térmica ou de lã. Essa segunda pele serve para manter o corpo aquecido e evitar a perda de calor. Essas peças são encontradas facilmente em lojas de esportes ou especializadas. Essa da foto é da Uniqlo, uma marca japonesa especializada em roupas de inverno.

Para a parte debaixo o ideal é  vestir uma calça térmica ou de lã, essa peça em contato com a pele ajuda a manter o corpo aquecido. Por cima use a calça que preferir. Mas, se possível, evite o jeans, pois esse  tende a ser um tecido que fica gelado.

Aqui na Noruega eu compro meia-calça com 60% de lã. Isso me permite uma certa liberdade para montar looks. Acabo usando  vestidos, shorts e saias, mesmo inverno. Além de quentinho fica elegante. Eu adoro!

 

Sua próxima camada deve ser uma blusa de manga longa, que pode ser de tricot também, lã ou cashmere. Se não estiver um frio absurdo, (digamos, temperaturas negativas), pode-se usar blusas de manga longa que temos para o dia a dia no Brasil ou até mesmo camisas.

Sempre com um bom casaco por cima, claro.

Por falar em casaco, essa é a peca mais importante de um look de inverno. Eles devem ser compridos, a prova de água,  corta vento  e com enchimento de penas ou plumas de ganso. As penas de ganso regulam a temperatura e fazem com que a peça possa ser usada em temperaturas negativas.

Na Escandinávia essas temperaturas podem chegar a -5ºC ou -25ºC nos meses de Dezembro a Fevereiro. É muito frio!

 

Inverno na Europa

Vale lembrar que sobretudo de lã não é um ítem adequado para o inverno na Europa. Ele pode ser usado em épocas com temperaturas  amenas, como o outono ou a primavera.

Temos esse post aqui falandos sobre o que vestir no outono na Europa.

As botas devem ter solado de borracha, ser a prova d´água, ter revestimento de lã e, é essencial, que sejam anti-derrapantes, se for para serem usadas em lugares com neve.

Caso sua bota não seja própria para neve, uma sugestão é comprar palmilha de lã para ajudar a manter os pés quentinhos. Quem usa muito esse truque é a Gi. Inclusive ela fez um vídeo mostrando na prática como ser vestir para o inverno na Europa.

Aperta o play e veja como ela veste tudo isso na prática. =)

Agora que você viu o vídeo, já sabe que também é essencial proteger o pescoço, não é mesmo? Além de ajudar manter o corpo aquecido, os cachecóis ajudam a previnir resfriados.

Aliás, este é um bom truque para variar os looks! Ouse nas cores e estampas deste acessório para dar um ponto de cor na sua produção. Uma ótima oportunidade para brincar com os looks e não parecer estar sempre com a a mesma roupa nas fotos. {risos}

Não podia terminar esse texto sem falar da importância de proteger as extremidades: cabeça, mãos e pés. Lembre-se sempre do gorro e das luvas. Esses pontos devem estar sempre bem aquecidos, pois é por ali que perdemos calor facilmente.

Para lugares com neve as luvas devem ser à prova d’água.

 

Para temperaturas negativas os gorros/tocas devem ser forrados com lã, como a Gi mostrou no vídeo.

 

Como se vestir para o inverno na Europa

No inverno também é importante hidratar os lábios, rosto e o corpo, pois esse clima de inverno é um grande vilão para a pele, que além de ressecar rápido pode acabar machucando. Mas esse é assunto para outro post. =)

E você, também tem dicas de como ser vestir para o inverno na Europa?

 

 

 

 

 

 


  • 1

Encontro da Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem em Belo Horizonte

Tags : 

Foi show! Durante o último fim de semana de novembro, aconteceu, em Belo Horizonte, o Encontro da Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem (ERBBV) 2016. Dezenas de bloggers apaixonados por colocar o pé na estrada se reuniram para debater e aprender mais sobre a arte de apresentar o mundo aos internautas por meio de conteúdo online (blogs, sites e redes sociais). Mais do que isso: todos foram estimulados a pensar como e quais as melhores formas de rentabilizar o próprio conteúdo e lidar com parceiros dos mais diversos segmentos ligados à indústria do turismo.

Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem - Belo Horizonte - Pampulha

O encontro foi aberto oficialmente no restaurante Maria das Tranças, na noite da sexta-feira, dia 25. A casa oferece todos os quitutes mais afamados da cozinha mineira e tem o melhor frango ao molho pardo do Brasil! Me acabei naquele frango com quiabo acompanhado por angu. Me dá água da boca só de lembrar daquela tentação! A noite foi um mimo concedido pela Easysim4you, empresa que oferece o serviço de internet mobile em diversos países.

Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem - Belo Horizonte - REstaurante

No sábado (26) e domingo (27), os dias foram marcados por tours pela bela capital mineira. Os bloggers estiveram no Mercado Central, onde é possível experimentar uma miríade de sabores e admirar o belo artesanato mineiro. Queijos, doces dos mais diversos tipos, bebidas, petiscos, pastéis. Objetos feitos de palha, madeira e barro, peças de vestuário e decoração feitas a mão. Foi, realmente, um mergulho na cultura de Minas Gerais. Não sei não, mas, como mineiro, acho que o pessoal que veio de fora já teve motivos de sobra pra voltar à cidade logo nesse primeiro “rolê”! (risos)

O outro tour foi pelo Complexo Arquitetônico da Pampulha, projetado por ninguém menos que Oscar Niemeyer. Os blogueiros apreciaram a ousadia das curvas da Casa do Baile, do Iate Clube e da simpática Igrejinha de São Francisco de Assis, além do hermetismo do Museu de Arte. Tudo isso à beira da icônica Lagoa da Pampulha. Foi “lindimais da conta!” Essas joias da arquitetura moderna brasileira são Patrimônio da Humanidade desde julho de 2016. E não é para menos!

Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem - Belo Horizonte - Museu da Pampulha

No sábado tivemos ainda um happyhour na Albano’s. Um momento a mais para enturmar, conhecer os projetos dos colegas blogueiros e fazer contatos. A conversa foi “regada” a muito chop (coisa que quase ninguém gosta, né?) e pelos deliciosos petiscos da casa.


Reserva agora o seu transfer do aeroporto para o centro de Belo Horizonte!

O mais importante do encontro, na minha opinião, foram as palestras, ministradas na tarde de sábado e ao longo de todo o domingo. Elas foram do mais simples e prático às questões operacionais e de rentablização de blogs, sites e redes sociais. Foi incrível poder absorver tanta coisa em apenas dois dias. Foi também inspirador conhecer histórias de sucesso, de pessoas que hoje vivem em função da prazerosa missão de viajar e compartilhar informações, de inspirar pessoas a viajar mais e melhor (um dos pontos que fazem parte da filosofia do Viajar pela Europa).

Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem - Belo Horizonte - Encontro RBBV

O evento foi finalizado no fim da tarde do domingo e terminou da forma mais incrível que se possa imaginar. Blogueiros mais experientes, em um gesto de incrível generosidade, estenderam as mãos a quem está apenas começando, dando os primeiros passos com o blog. Foi iniciada uma mentoria, um tipo de consultoria para quem quer profissionalizar o blog contando com o knowhow de pessoas mais experientes. Esse contato entre padrinhos e apadrinhados se prolongará em 2017.

Na manhã de segunda-feira, quem pôde seguiu para Ouro Preto e Mariana, duas das mais conhecidas cidades históricas de Minas Gerais. Eu não pude ir devido a uma viagem que teria que fazer no dia. Mas, tenho certeza, foi incrível, pois o dia estava lindo.

Gostaria de agradecer a oportunidade de participar desse evento que, com certeza, vai ficar marcado na memória. Mais que um blogueiro mais preparado, o ERBBV  me tornou uma pessoa com uma visão mais dilatada do mundo e das oportunidades de que é feita a vida! Nós, do VPE, agradecemos a todo o pessoal da organização do encontro na pessoa da Cláudia Saleh, quem estruturou essa incrível rede de blogueiros de viagem que completou 5 anos no dia 27 de novembro <3

Estou aguardando ansiosamente o nosso próximo encontro. Abaixo, a caneca do pessoal do blog Vida sem Paredes que ganhei em um dos muitos sorteios que aconteceram entre uma palestra e outra.

Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem - Belo Horizonte
Patrocinadores

Viajanete
Easysim4u
Zarpo 
Booking 

Organizadores

Aprendiz de Viajante
Luciana Misura
Blog só viagem


  • 23

Lido, o cabaret mais luxuoso de Paris

Tags : 

Paris é uma cidade encantadora e repleta de atrações clássicas. A visita à majestosa Torre Eiffel, o passeio às margens do Rio Sena e os shows dos luxuosos cabarets são alguns dos programas indispensáveis a todos os turistas. Nessa viagem eu estava curiosa para também apreciar a boemia parisiense. E foi isso que me levou a incluir no meu roteiro o show do Lido, o cabaret mais luxuoso de Paris.

lido-entrada

O Lido de Paris fica localizado na avenida Champs-Elysées, pertinho do Arco do Triunfo. Antes de ir ao show, tinha passeado pela charmosa avenida ao longo do dia. Linda, graciosa e com muitas lojas de luxo, a Champs-Elyséees é um espetáculo à parte quando escurece e ela é iluminada.

lido-paris-show

Meu show estava reservado para as 21h. O ideal é chegar com, pelo menos, 30 minutos de antecedência. Antes do início do espetáculo propriamente dito, houve uma apresentação de um músico no palco. Podíamos até ir a ele fazer algumas fotos.

Desde abril de 2015, o espetáculo apresentado no cabaret Lido Paris é o Paris Merveilles, criado e dirigido por Franco Dragone, conhecido por seu trabalho com o Cirque du Soleil. O espetáculo tem cerca de 1 hora e 40 minutos de duração.

O show do Lido Paris é realmente muito glamouroso. Figurino magnífico, muito brilho, plumas e lustres enormes no cenário. Todo o show é um passeio por vários lugares famosos da capital francesa com um mix de coreografia cativante, algumas acrobacias, cancan e, claro, um pouquinho de topless.


Compre seu ingresso para visitar as atrações de Paris sem filas! 😉

lido-paris-top-less

Leia também: Vale a pena optar pelo jantar espetáculo no cabaret no Lido?

Fiquei impressionada com o glamour do show. A cada ato, o cenário é trocado, mas sem que haja pausas. Tudo acontece durante o show, de forma muito sutil. O chão do palco por vezes “afunda” e uma nova e grandiosa cena se inicia. Tudo impressiona! Seja o jogo de água com chafariz, o imenso lustres de cristal ou a pista de patinação no gelo que chegam a tirar o folego dos espectadores. Tudo isso com uma iluminação também deslumbrante.

lido-de-paris-show

O espetáculo é realmente lindo! Ele nos conduz a uma viagem por toda uma cidade que se transforma diante dos nossos olhos. Um passeio em que os grandes ícones da capital francesa são os cenários que compõem esse inesquecível show!

Existem diversas opções de tickets com preços variados, que podem incluir jantares, experiências que começam com passeio noturno de limousine e que podem incluir também comemorações de datas especiais. Também é  possível visitar o Lido apenas para assistir ao show, que no caso foi a minha opção, Espetáculo as 21h com Champagne, esse ticket tem o valor de 115€ por adulto.

Uma experiência que super recomendamos em Paris!

E você, já visitou algum cabaret de Paris?

Site oficial: Lido de Paris


  • 38

O que fazer em Stavanger – Viking Tour

Tags : 

Os vikings conquistaram o mundo por meio de séries, como Vikings e Game of Thrones. Toda essa popularidade acabou gerando negócios até mesmo para o turismo. Agora temos a possibilidade de fazer um Viking tour em Stavanger, na Noruega. Nada como conhecer os lugares onde viveram os verdadeiros vikings da história, não é mesmo?

web_hent_bilde7mud6ek2

Os Vikings fazem parte da história medieval escandinava. Ao Viajar pela Noruega você encontrará diversas referências a esse povo guerreiro. Uma ótima maneira de conhecer um pouco mais sobre a cultura viking é fazer o Viking Tour em Stavanger, um passeio que vai te levar a explorar locais de grande importância para a história deste povo. A visita a campos de batalha, locais de rituais, cerimônias e a outros importantes eventos estão dentro do roteiro. Tudo é apresentado por meio do olhar de estudiosos. Temos, então, uma real perspectiva de como viviam os que habitavam a Escandinávia anos atrás.

 

viking3

Embarquei no porto de Stavanger, em um ônibus todo personalizado com decoração viking. Até mesmo a guia estava vestida com trajes típicos, tudo havia sido preparado para entrarmos no clima desse tour. Durante todo percurso, a guia foi nos contando, em inglês, a história e algumas curiosidades dos Vikings.

Nossa primeira parada foi no Sverd i Fjell, um monumento comemorativo localizado no Fjord de Hafrs e que celebra a unificação da Noruega. Nesse marco, a guia nos contou um pouco das batalhas que ocorreram na região e nos mostrou a réplica de uma espada utilizada naquele tempo.

Leia também: O que são os fjords norugueses

img_7067

Em seguida, passamos pela Sola Ruinchurch, uma igreja de pedra do século 12. Incrível pensar como este marco histórico resistiu bravamente ao tempo.

img_6927

A nossa parada seguinte foi a Domsteinane, um círculo de pedras arqueológicas localizado uma pequena floresta. Acredita-se que o local era utilizado para rituais de julgamentos e punições ou se trate de um altar. São 24 pedras dispostas na vertical e formando um círculo com cerca de 22,5 metros de diâmetro. Ao centro, há algumas pedras que formam um tipo de mesa.

img_6861

Partimos para a Iron Age Farm, uma fazenda que retrata os anos 350 a 550. Vestida com trajes da época, a proprietária do local nos mostrou o interior de uma das casas de pedra e nos explicou como era a rotina e as tarefas diárias há cerca de 1.500 anos.

Ela também nos ensinou a técnica que era utilizada para fazer fogo, falou sobre o processo de produção das roupas e nos mostrou as formas de preparação de alimentos.

viking2

Muitas histórias foram contadas nesse tour. O passeio é tão interessante que o tempo passa super rápido. Foi tão envolvente aprender sobre essa cultura que fiquei com a sensação de que poderia ficar ali horas e horas.

O local é bem pitoresco e fica ainda mais charmoso com a presença destas simpáticas ovelhinhas. Muito charme!

viking1

No fim do tour você pode optar por voltar ao centro de Stavanger ou aproveitar para conhecer o Museu Arqueológico, gratuitamente, já que o local tem parceria com o Tour Viking. É uma ótima opção para quem deseja se aprofundar um pouco mais na cultura Viking.

viking

Vale lembrar que o tour Viking acontece apenas entre os meses de maio e agosto, tem duração de 2 horas e 30 minutos (sem considerar a visita ao Museu Arqueológico) e o valor do passeio é de 45o NOK (cerca de 50€).

GuideCompaniet é uma empresa que faz parte da Destino Viking Association, associação que visa promover o Mundo Viking com base em conhecimentos consolidados em pesquisas acadêmicas.

Fiz o tour Viking a convite da Guide Companiet. A opinião é minha!


  • 18

O que fazer na Noruega – Flor og Fjære – uma ilha tropical em Stavanger

Tags : 

Geralmente quando pensamos em Noruega logo imaginamos montanhas e muita neve, não é mesmo? Mas o país apresenta paisagens deslumbrantes e bem diversificadas, sendo que no verão, podemos até mesmo nos aventurar  em um jardim tropical exuberante, acreditam? Flør og Fjære,  ou Ilha das Flores, fica localizada próximo a Stavanger, e, trata-se de uma ilha que parece ter saído de um conto de fadas.

img_7151

Em um passeio pelo porto da cidade, logo que me mudei para Stavanger, vi um barco estampado com flores lindas. Parecia um lugar encantador! O interesse foi tamanho que parti em busca de informações sobre aquele lugar lindo. Era um pedacinho de Flør og Fjære. Como a temporada de visita à ilha se encerra no final de setembro, só consegui visitar o local este ano. Gostei tanto que já fui duas vezes nesta temporada!

img_7176

Um pouco da história:

Em 1965, Åsmund e sua esposa Else Marie revelaram a amigos o desejo de plantar flores na ilha. Ninguém deu muito crédito. “Como seria possível um jardim florido em um país como a Noruega?”, eles devem ter se perguntando. Mas deu certo! O grande jardim abraçado pelo mar tem mais de 50 mil espécies, entre rosas, palmeiras, cactos, bonsai, bamboo, árvores frutíferas e muitas outras. Um verdadeiro deleite visual!

img_7167

Atualmente, é Olav Bryn, filho de Åsmund, que está à frente dos jardins. Ele cria e estuda novas combinações durante o inverno para apresentar uma nova coleção maravilhosa de flores e cores a cada temporada. Olav diz se inspirar no arco íris para ampliar esse colorido jardim.

img_7240

Desde 1995, Flør og Fjære é aberto ao público com uma mistura de um exuberante jardim e uma deliciosa refeição com vista para o mar e os fiordes. Cerca de 30 mil visitantes desfrutam desse santuário por temporada (que vai de maio a setembro). Uma curiosidade: em 2007, a Rainha da Noruega, Sonja Haraldsen, celebrou o aniversário de 70 anos na ilha.

img_7363

Leia também: O que visitar em Stavanger

O passeio:

O acesso à ilha é somente de barco. O percurso, saindo do porto de Stavanger, leva cerca de 20 minutos. Ao chegar em Flør og Fjære, o turista é guiado em um tour de 30 minutos pela ilha. Assim ele conhece um pouco da história e das curiosidades dos jardins.

img_7368

Após o tour, os visitantes são direcionados ao restaurante para apreciar uma deliciosa refeição assinada pelo chef André Mulder. Tudo com uma agradável vista para os fiordes. Ah, e não se desespere! Após o almoço ou jantar você terá mais tempo para apreciar os jardins e tirar mais fotos! [risos] E, acredite! Você vai querer tirar fotos em cada pedacinho dessa ilha mágica.

img_0751

O menu é aberto com a Fisk Soup, prato típico norueguês. Para mim, foi a melhor que já provei na Noruega até hoje! Uma explosão de sabores! Só de lembrar me dá água na boca!

img_7182

Em seguida, o buffet apresenta opções de peixes (normalmente bacalhau e salmão, saladas), massas e carnes. Por fim, é servida a sobremesa. Vale lembrar que, caso você tenha alguma restrição alimentar, basta contactar o local com antecedência para a preparação de um menu especial.

img_7189

Bom, finalizada a refeição, os turistas retornam para os jardins para aproveitar toda a beleza da ilha.

img_7252

Todo o passeio tem cerca de cinco horas de duração, entre tempo de barco, tour, refeição e tempo livre. Você pode optar por visitar esse paraíso pela manhã ou a noite. Eu já estive em Flør og Fjære nos dois turnos. Como a ilha só está aberta para visitação durante a primavera e verão, não se preocupe, o dia estará claro, não importa o turno escolhido para o passeio.

img_7358

Informações úteis: 

– Faça sua reserva online aqui;

– Aberto de segunda a sábado, de maio a setembro;

– Normalmente você pode optar entre 2 turnos (almoço ou jantar);

– Acesso somente de barco, saindo do Porto de Stavanger;

– Preços: 1.090 NOK para adulto, 390 NOK crianças entre 3 a 12 anos e 150 NOK para crianças de 0 a 3 anos; (cerca de 121 €, 43€ e 17€ respectivamente).

E você, já tinha pensado em visitar um jardim tropical na Noruega?


  • 2

London Eye e cruzeiro pelo rio Tâmisa

Tags : 

Sabia que é possível incluir um passeio de barco no Rio Tâmisa junto com a visita a London Eye? Eu queria muito passear nesse ícone de Londres para poder ver a cidade do alto, e, quando soube dessa opção de combinar com o passeio de barco, achei uma super ideia. Ver a capital inglesa de dois ângulos bem diferentes. Genial, né?

A 653481

Foto: Divulgação London Eye

Planejando seu passeio

Você pode escolher os horários em que deseja fazer o passeio em cada uma das atrações. Não há uma sequência definida. O planejamento dependerá do que está incluso e questões ligadas à logística. No meu caso, acabei fazendo o passeio em horários separados, como expliquei neste post Roteiro de 3 dias em Londres. Eu queria ver o pôr do sol no alto da London Eye, que aliás, valeu super à pena. Olha que vista incrível!

View from the top of the Victoria Tower, the lesser known of the two towers of the Houses of Parliament, towards Big Ben, the River Thames and the London Eye Millennium Wheel, Westminster and the cityscape to the east. Dusk. Sunset. Britain 100.

Foto: Visit Britain / James McCormick

 London Eye

A London Eye foi inaugurada em 2000 e foi feita para celebrar a chegada deste novo milênio. São 32 cápsulas que representam os 32 distritos de Londres. Até 2006, ela era a maior roda gigante do mundo, com 135 metros. Perdeu este posto quando a China inaugurou a roda gigante Estrela de Nanchang, de 160 metros. Posteriormente, Las Vegas superou a marca, inaugurando a roda gigante High Roller, que tem impressionantes 167 metros.

A pod on the London Eye high above the London skyline at night.

Foto: Visit Britain / Pawel Libera

Sem dúvida, a London Eye é um ícone moderno da capital britânica e um dos melhores lugares para ver Londres do alto. A volta completa pela London Eye leva 30 minutos, tempo o suficiente para você tirar diversas fotos de vários cartões postais da cidade. O movimento da roda gigante é tão lento que nem sentimos ela se mover. (Rs)

Os ângulos mais cobiçados são os que oferecem vista para o Big Ben, para o Palace of Westminster e para a St Paul’s Cathedral.

london-eye

Leia também: O que ver na St Paul`s Cathedral

Minha estratégia de ver o pôr do sol não deu muito certo, pois a previsão do tempo mudou e o céu ficou bem nublado. Mesmo assim, gostei do visual de lá de cima. Adorei o passeio!

As filas para a London Eye costumam ser um pouco longas, mas ela tem um fluxo relativamente rápido, pois cada uma das 32 cápsulas pode levar até 25 pessoas. Se você quiser investir mais, pode comprar o fast track (embarque prioritário). Por meio dele, é possível pegar uma fila express, o que encurtará o tempo de espera.


London Eye River Cruise

A nossa opção foi fazer o passeio no primeiro horário do dia, às 10:45. Saímos do hotel sem tomar café, deixamos para fazer isso à beira do Rio Tâmisa, bem próximo da London Eye, para já iniciarmos o dia admirando a paisagem.

cruzeiro-london-eye

O percurso do Cruzeiro tem duração de 40 minutos. Uma guia vai explicando, em inglês, e mostrando cada monumento, ponto turístico, ponte e prédio. (Existem fones com narração em outras línguas. O português não está incluso).

Pelo que observamos, o London Eye River Cruise é o único cruzeiro que passa debaixo da ponte Westminster Bridge e em frente à fachada do Palace of Westminster. Muito legal, pois a vista dela deste ângulo é fabulosa!

O Cruzeiro seguiu pelo Rio Tâmisa, até passar por baixo da Tower Bridge e a retornar ao píer na London Eye. Por ser um passeio feito de dentro do rio Tâmisa, os ponto turísticos que estão à margem do rio podem ser apreciados por ângulos diferentes dos habituais.

The Tower of London is a historic royal palace, former prison and fortress and national landmark on the banks of the River Thames in London. The White tower. UNESCO world heritage site. View of the palace from across the river, from the South Bank river walk. Tower Bridge.

Foto: Visit Britain / Historic Royal Palaces

Alguns dos pontos turísticos mostrados durante o Cruzeiro são: Big Ben, Palace Westminster, Tower of London, Tower Bridge, Navio-museu da marinha Real britânica, City Hall, Teatro Nacional, dentre outros.

The Tower of London is a historic royal palace, former prison and fortress and national landmark on the banks of the River Thames in London. The White tower. UNESCO world heritage site. View of the palace from across the river, from the South Bank river walk.

Foto: Visit Britain / Historic Royal Palaces

Leia também: Passo a passo para visitar a Torre de Londres

Informações úteis: A London Eye disponibiliza também passeios privados em suas cápsulas, que podem abrigar de 3 a 25 pessoas. Há também a Tasting Capsule, que é uma experiência de degustação de alguns vinhos ou champanhe com direito a duas voltas de 30 minutos pela London Eye. Quem contrata o serviço tem direito ao embarque prioritário. Que tal?

Está em dúvida se quer ver Londres da London Eye durante o dia ou a noite? Problema resolvido! Compre o ticket Day and Night, você terá direto a duas voltas, uma em cada turno. 😉

As cápsulas disponibilizam um kit multimídia interativo que pode ser usado para ter mais informações sobre os pontos turísticos.

privatecapsule

Foto: Divulgação London Eye

Como chegar

De metro: as estações de metrô mais próxima são Waterloo e Westminster.

De ônibus: os ônibus que passam por lá são: 4, 76, 88, 159, 172, 220, 381, 430, 453, 521, RV1.

2257_1600x800

E você, também gostaria de ver Londres do alto?

Para mais informações e ingressos visite o site oficial: London Eye


  • 9

Hotel Crowne Plaza Paris Republique

Tags : 

Ao programar uma viagem a Paris, a escolha pelo hotel pode se tornar um tipo de caça ao tesouro. Já comentei com vocês que, assim como em Nova Iorque e Hong Kong, espaço é sinônimo de luxo em Paris. Não é fácil encontrar uma acomodação razoavelmente espaçosa por preços modestos! Esta foi a minha terceira vez na capital francesa. E, posso garantir, a hospedagem certa proporciona uma experiência mais agradável na cidade. Na verdade, em qualquer lugar para onde você pretende ir! Mas achar um hotel de bom custo – benefício exige bastante pesquisa. Entretanto vale a pena! Nada como se sentir sentir seguro, bem acolhido e confortável longe de casa, não é mesmo?

Fomos convidados para nos hospedar no Hotel Crowne Plaza Paris Republique. Já adianto: é uma ótima opção para quem viaja para Paris com crianças. Isso porque ele difere da maioria dos hotéis da cidade, que tem quartos pequenos. Dependendo do lugar, é preciso reservar dois quartos!

hotel-paris-crowne-plaza-republique-entrance

Sobre o Hotel Crowne Plaza

O hotel Crowne Plaza Paris-Republique é um elegante quatro estrelas localizado na histórica Place de la Republique, uma das maiores praças de Paris. A localização é estratégica! Você tem acesso a cinco linhas de metrô logo na saída do hotel e a quatro rotas de ônibus. Isso te proporciona acessar todas as atracões mais visitadas de Paris de forma prática, sem precisar mudar de linha.

Durante nossa estadia, optamos por nos locomover por meio do Uber, que, aliás, funciona muito bem na cidade! É preciso salientar, entretanto, que, em algumas ocasiões, o metrô é a escolha mais acertada, pois o trânsito de Paris é sempre caótico, mesmo nos finais de semana.

hotel-paris-crowne-plaza-republique-terrace-2

Nossa experiência no Hotel Crowne Plaza Republique

Ficamos hospedados em um quarto quádruplo deluxe com acesso ao club lounge. Além de ser bem espaçoso para os padrões parisienses, nosso quarto tinha vários armários, o que permitiu a melhor organização de nossos pertences. O gostinho era o de estar em casa, sabe? Outro aspecto importante é o conforto da cama. Eu e Nicole aproveitamos bastante, tanto para dormir até mais tarde, como para as nossas brincadeiras entre um passeio e outro.

hotel-paris-crowne-plaza-republique-superior-room-2-beds

Café, água e chá estiveram sempre disponíveis no quarto. No Club Lounge, um tipo de sala VIP para os hóspedes, havia snacks, refrigerantes, água e cerveja, durante o dia e, a noite – entre 18h e 20h -, disponibilizavam aperitivos, sanduíches, alguns doces, cervejas e vinho.

Mas o que me encantou de verdade no hotel foi a vista para esse simpático jardim. Então, anota meu conselho: se você for se hospedar no hotel Crowne Plaza Paris Republique, escolha um quarto com essa vista. Foi super aconchegante acordar e sentir essa vibe parisiense. Deve ser por isso que fiquei com essa vontade de retornar para um período mais longo.

hotel-crowne-plaza-paris-jardim

O café da  manhã é servido no restaurante Le Dix e oferece uma grande variedade de pratos frios; frutas; legumes; iogurtes; suco natural de laranja (meu favorito!); delícias francesas, como o famoso croissant; e pratos quentes. Mas  a estrela do “petit dejeuner”, que foi unanimidade entre os membros de minha família, foi mesmo a omelete, feita na hora, com queijo, presunto e legumes a escolha. Uma delícia!

hotel-paris-crowne-plaza-republique-restaurant-le-dix

Além do restaurante, o hotel conta com o Le Dix Bar, uma ótima pedida para apreciar drinks ou champanhe, já que se trata de Paris, né? O fato de ter bar no próprio hotel é uma bela “mão na roda”, pois durante as viagens geralmente estamos cansados depois ‘turistar’ por longos dias. Nem sempre sobra pique para sair à noite. Mas quando há um bar a três andares de você, tudo fica mais que convidativo, não é mesmo?

hotel-paris-crowne-plaza-republique-bar

Não poderia terminar esse texto sem mencionar um dos episódios mais marcantes dessa viagem! Se você acompanha nossas redes sociais (Instagram, Facebook, Snacphat gi-vpeuropa), sabe que Paris passa por um momento bem caótico. “Caímos de paraquedas” em uma manifestação super violenta. Era o protesto contra as novas leis trabalhistas do país. Mais uma vez, a equipe do Hotel Crowne Plaza foi incrível! Liguei para pedir auxílio e logo me indicaram um caminho alternativo e enviaram os seguranças para nos receber na porta dos fundos do hotel.

A equipe nos surpreendeu pela agilidade, carinho e atenção. Simpáticos não só nesse momento de tensão, mas durante toda a nossa estadia. Adoramos!

E você, tem alguma dica de hotel em Paris?

Site official: Hotel Crowne Plaza Paris Republique


  • 20

Qual a melhor época para visitar a Noruega ?

Tags : 

O verão é a minha estação favorita para viajar pela Noruega. Adoro aproveitar os dias longos e temperaturas amenas para fazer trilhas e visitar os famosos fjordes noruegueses. Mas a verdade é que esse país escandinavo, de paisagens deslumbrantes, oferece atracões inesquecíveis em qualquer época do ano.

Fjords

Foto: Robin Strand

Se está pesquisando a melhor época para viajar para a Noruega saiba que realmente depende  de você e do seu estilo viajante. De cruzeiros, a  eventos ao ar livre e a famosa aurora boreal. O país oferece experiências únicas em qualquer estação. Vou fazer aqui um resumo das atividades mais comuns de cada uma delas para te ajudar a escolher a época que combina mais com seu perfil, combinado?

O que fazer na Noruega na Primavera / Verão

A primavera é muito celebrada pelos noruegueses. Depois de meses no frio e na escuridão é hora de voltar a apreciar o charme das flores que começam a brotar e colorir as cidades, os dias passam a ser mais longos e quentes, e a população volta a aproveitar os passeios ao ar livre.

Nessa época do ano as pessoas amam visitar parques! É comum ver famílias inteiras sentadas na grama pegando um solzinho (no meio da cidade) e fazendo picnics nas praças. Inclusive,  várias atrações e bares só reabrem nos meses na primavera. Portanto, esse período é indicado para quem quer aproveitar ainda um pouco de “friozinho ” nórdico e conhecer uma Noruega mais colorida e animada.

Leia também: Onde comer barato na Noruega

IMG_0004

Alguns passeios são apenas possíveis no verão. As três trilhas mais famosas da Noruega: Preikestolen ou Pulpit Rock, Kjeragbolten (aquela com uma pedra presa entre uma fenda nas montanhas) e Trolltunga, a lingua do Troll, podem ser exploradas apenas durante o verão europeu. É entre os meses de maio a setembro que podemos nos aventurar com segurança por essas paisagens por conta da ausência de neve no trajeto. Vale lembrar que mesmo na primavera a neve costuma resistir e ainda dificultar esse tipo de aventura.

Para quem vai  fazer trilhas é aconselhável verificar sempre as condições do tempo no dia do passeio. Se ele estiver instável, é melhor deixar para fazer adiar. Quando fui pela primeira vez a Preikestolen não verifiquei nada disso. Era um dia lindo, estava sol e céu azul mas ventava bastante. A trilha foi tranquila mas quando chegamos no alto o vento quase levava a gente [risos]. É bem perigoso, sem contar que atrapalha as fotos.

Leia também: Tudo que você precisa saber para visitar Preikestolen, a trilha mais famosa da Noruega

preikestolen-pulpit-rock-and-the-lysefjord-lysefjorden-tr-fn254ahm_800

Foto: Terje Rakke

Os cruzeiros também são muitos comuns na primavera e verão. Eles conduzem os turistas aos majestosos fjords da Noruega e oferecem ângulos incríveis para fotos. São passeios muito populares, não apenas para turistas, mas também entre os próprios noruegueses.

IMG_7781

O sol da meia noite é um curioso fenômeno que poder ser observado no verão. Entre os meses de maio e julho, no norte da Noruega, o sol nunca se põe. No resto do país o pôr do sol  acontece por volta das 11 da noite mas nunca chega a escurecer realmente. O céu fica apenas em um tom azul escuro até o amanhecer, que acontece por volta das 3 da madrugada.

Aproveitando esse fenônemo, curiosíssimo para nós brasileiros, muitos passeios e eventos são organizados durante a noite, como: safari de observação de baleias, mergulho noturno, cinema ao ar livre.

img_0869

Para quem quer apreciar um pouco mais da cultura norueguesa, visitar o país no Dia da Constituição Norueguesa, comemorado em 17 de Maio. As ruas do país ficam lotadas. Os noruegueses se vestem com trajes típicos e celebram sua nacionalidade. Em Oslo, capital do país, o desfile é prestigiado pela família Real. Tem um post completo sobre esta data tão comemorada aqui na Noruega.

dia-nacional-da-noruega-em-frente-ao-palacio-real-foto-por-visitoslo-heidi-thon

Foto: Heidi Thon

Se você gosta de boa gastronomia, em julho acontece o principal festival de comida dos países nórdicos, o Gladmat, na cidade de Stavanger. É literalmente uma delícia aproveitar todos os dias deste festival de comilança, o evento é uma verdadeira vitrine para os alimentos, a gastronomia e a cultura local. Além disso é de Stavanger que partem vários passeios para os incríveis fjords noruegueses e para a famosa trilha de Preikestolen.

img_1496b

O que fazer no Outono / Inverno na Noruega?

Essas são as estações que normalmente os brasileiros evitam por medo do frio. Na verdade aqui é bem frio mesmo (rs), mas, como diz um ditado norueguês: “Não existe tempo ruim e sim roupas inapropriadas”. Então é preciso se agasalhar bem, vestir as roupas e acessórios certos  e curtir as atividades incríveis que só acontecem nessas estações.

O charme das caminhadas pelas montanhas e florestas para contemplar a exuberância das cores outonais. Tempeturas ainda amenas, e uma explosão de cores que com certeza renderão fotos que mais parecem pinturas!

outono4

Essa também é a época da colheita de amoras e cogumelos, ingredientes muito apreciados na gastronomia da Escandinávia.

cogumelo2

Na medida em que o fim do ano se aproxima as temperaturas vão diminuindo e os primeiros flocos de neve começam a cair é dada a largada para a temporada de esportes de inverno. Patinação no gelo, esqui, e é também muito divertido brincar como criança nos parques cobertos de neve, com trenós ou pranchas para deslizar pelos morros. Esta é uma diversão comum entre os noruegueses e, o melhor de tudo, é grátis!

foto 2

Quem vem à Noruega no inverno geralmente vem em buscca de conhecer a  fantástica Aurora Boreal, não é mesmo?  Esse fenônemo indescritível, com condições de visibilidade bem específicas, atrai pessoas de todo o mundo e é um  atração à parte. O “ballet” das luzes que colorem o céu é uma experiência mágica! Os melhores meses para ver a Aurora Boreal são entre setembro e março. As Auroras acontecem com maior frequência no norte do país.  

A Suécia também é outro local indicado para ver a Aurora Boreal. Confira aqui onde e quando ver a Aurora Boreal na Suécia.

Aurora Boreal em Tromsø

Seja qual for a sua preferência a Noruega é um lugar de paisagens e atrações inesquecíveis e tem programação o ano todo. Primavera de muitas flores e festas, verão do sol da meia noite e das trilhas imperdíveis, outono de cores incríveis e o inverno da majestosa Aurora Boreal e esportes de inverno.

E agora? Conseguiu decidir quando programar sua viagem para a Noruega?

 

 

 


  • 9

Bergen Card – uma maneira pratica e econômica para explorar Bergen

Tags : 


Bergen é uma das cidade que desperta de maior interesse para quem pensa em viajar para a Noruega. Famosa por estar cercada por uma cadeia de sete montanhas, pela beleza dos seus fiordes e da sua arquitetura peculiar. A cidade oferece diversas opções de lazer para os turistas, por isso vale comprar o Bergen Card.

Bryggen with Boats

Foto: Girish Chouhan  (visitbergen.com)

O que é o Bergen Card ?

O Bergen Card é um cartão que lhe proporcionará explorar a cidade de forma pratica e econômica. Ele funciona com um “bilhete único” que dará direito ao transporte público ilimitado e acesso gratuito a alguns museus e até mesmo descontos para outras atrações e estacionamentos.

IMG_7419

Nornalmente costumo avaliar se valem a pena esses cartões das cidades quando viajo. É o mesmo que sugiro que você faça. No meu caso valeu a pena considerando o preço das atrações que visitei e o preço do cartão. Tudo vai depender de quais atrações quer visitar e do tempo em que ficará na cidade.

Existem três opções do Bergen Card: 24 horas, 48 horas e 72 horas, e os preços (em 2016) para adultos são: 240 NOK (cerca de 26 euros), 310 NOK (33,50€) e 380 NOK (41,00€) respectivamente.

IMG_7421

Abaixo vou colocar indicação de algumas atrações gratuitas e outras que terá desconto com o Bergen Card que eu visitei, em outro post irei falar um pouco mais de cada uma dessas atrações.

  • Old Bergen  Museum (grátis)
  • Bryggens Museum (grátis)
  • KODE – Art Museums of Bergen (grátis)
  • Rosenkrantz Tower (grátis)
  • Fantoft Stave Church (grátis)
  • Fløibanen Funicular (50% de desconto)
  • Bergen Aquarium (25% de desconto)

foto-sverre-hjornevik

Foto: Sverre Hjørnevik (visitbergen.com)

Para visitar todas as atrações acima eu iria gastar 750 NOK (81,00€), e com o Bergen Card gastei o total de 470 NOK (50,80€), da seguinte forma: 240 NOK (26,00€) Bergen Card de 24 horas + 42,50 NOK (4,60€) referente aos 50% do ingresso do Fløibanen Funicular + 187,50 NOK (20,30€) referente aos 75% do ingresso do Bergen Aquarium. Uma super economia, não é mesmo?

O Bergen Aquarium foi a atração de maior custo, inclusive meus pais e meu marido, que estavam comigo nessa viagem optaram por não visitar esta atração.

Outras atrações gratuitas com o Bergen Card que não visitei, estão listadas abaixo, ou clique aqui para ver a relação completa dos participantes do Bergen Card.

  • Håkon’s Hall
  •  Bergen Contemporary Art
  •  Bergen Maritime Museum
  • The Norwegian Fisheries Museum
  • St. Mary Church
  • Natural History Museum

Como usar o Bergen Card ?

O Bergen Card deverá ser preenchido com a data e horário que utilizar pela primeira vez e terá a duração correspondente ao que foi contratado, 24, 48 ou 72 horas. O cartão é pessoal e você deverá sempre estar com ele e apresentar na bilheteria de cada atração que for visitar.

IMG_7420

Onde comprar ? 

Você pode comprar na Central de Turismo de Bergen que fica em cima do Mercado de peixe, no Porto da cidade.

Pode comprar também on-line pelo site www.visitbergen.com/bergencard

E também é possível comprá-lo em alguns hotéis da cidade.

Fique atento aos horários de funcionamento das atrações, pois no inverno costumam funcionar em período reduzido e algumas atrações não abrem, como por exemplo o Old Bergen Museum.

old-bergen-museum-bergen-city-museum-bg285_1024-foto-por-gjertrud-coutinho

Foto: Gjertrud Coutinho (visitbergen.com)

Veja também o vídeo da viagem da Gi por Bergen e fique ainda mais curioso para ver de perto a belíssima Bergen. Aperte o play e confira!

Agora me conta, quais as atrações você pretende visitar em Bergen?

 


Viajar pela Europa no Facebook

Hotéis

Booking.com

Instagram

Sorry:

- Instagram feed not found.

Gisele Almeida em O mundo segundo os brasileiros

Receba nossas dicas imperdíveis para a sua viagem

Promotion 468x60 468x60_reload-V2
Close