Como programar a primeira viagem para Europa

10
757
Valentines Day Europa

Sempre recebo perguntas de amigos e familiares sobre como programar a primeira viagem para Europa.

Essa também é uma grande dúvida dos leitores aqui do Viajar pela Europa. Por isso reuni todas essas questões e fiz um guia com as respostas, respondendo às principais dúvidas.

Preços das passagens, roupas de inverno, compras, visto, quanto gasta-se em uma viagem? Essas e outras questões que surgem assim que pensamos em organizar uma viagem.

Como programar a primeira viagem para Europa?

1- Passaporte: O primeiro ítem que você precisa ter em mão é passaporte. Caso ainda não tenha saiba que o processo pode demorar 2 meses.

Você deve preencher o formulário de requerimento on line, pagar a taxa GRU de R$ 257,25 e agendar uma data para ir ao posto da Polícia Federal da sua cidade. O passaporte brasileiro tem validade de 10 anos.

Vale lembrar que sem o passaporte você não pode viajar e além disso caso encontre uma boa promoção de passagem já terá o documento em mãos  e poderá aproveitar as ofertas e viajar bem mais em conta.

Siga o Viajar pela Europa no Facebook para ficar por dentro de todas as promoções.

2- Preço das passagens: A média do preço das passagem São Paulo / Rio de Janeiro / Belo Horizonte para a Europa é de cerca de R$2.000,00 (ida e volta).

Esse valor pode variar para mais ou menos de acordo com a época (alta ou baixa) ou se houver alguma promoção. Eu utilizo o site Skyscanner.com ou Momondo.com para pesquisar as passagens. São sites que fazem uma busca pelas companhias aéreas.

Também dá para pesquisar diretamente no site das companhias para vericiar se o valor encontrado é realmente o mais em conta.

3- Que roupa levar? Essa dúvida surge principalmente para quem pretende visitar a Europa no inverno. O ideal será trazer um ou dois casacos apenas para a chegada e deixar para comprar botas e casacos na cidade que vai visitar.

Leia também: O que levar para a Europa no inverno

As roupas são feitas especificamente para o clima europeu e o preço mais em conta que no Brasil. Além disso existem épocas de saldos, em que as lojas estarão com descontos de até 70%.

4- Quanto dinheiro é preciso? O ideal é fazer o cálculo somando a hospedagem, alimentação, atividades pagas que pretende fazer e compras.

A hospedagem é o mais importante mas é sempre possível encontrar um local agradável e com um preço acessível ou até mesmo grátis, como é o caso do couchsurfing. Na imigração o a media considerável para uma viagem a Europa é de 50 a 60 euros por dia.

Fazer um mochilão pode ser uma boa opção, leia o post que a Débora do Blog Foco no mundo escreveu e veja o passo a passo para fazer um mochilão pela Europa.

5- É preciso saber falar inglês? Saber falar inglês não é necessariamente pré-requisito para viajar para a Europa. Claro que é conveniente saber falar o básico para se comunicar e se locomover.

Mas para quem vai a Portugal e Espanha por exemplo, dá para sobreviver só com português.  O site livemocha.com é uma rede social para estudar inglês. É ótimo para treinar o básico e é grátis.

Para os amantes de tecnologia o aplicativo Duolingo também é bem interessante para estudar inglês sem ter que ir para um curso. O download desse app é grátis e está disponível para Android e IOS.

Outra dica é decidir qual as cidades que pretende visitar e reservar tempo para ler blogs de viagem, principalmente de blogueiros que vivem nessas cidades. Isso porque a maioria dos blogueiros escreve pelo prazer de relatar a vida nesses locais, sendo que o interesse principal é compartilhar experiências..

6- Visto de Turismo: Em caso de viajar para Europa especificamente para turismo, nós brasileiros não precisamos de visto. Temos uma autorização de livre circulação entre os países que fazem parte do Espaço Schengen, por um período de 90 dias.

Essa tratado permite livre trânsito aeroportuário, trânsito ou intenção de estadia de curta duração no território de um ou mais países que façam parte desse acordo, são eles: Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovénia, Estónia, Espanha, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Islândia, Itália, Letónia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, República Checa, Países Baixos, Polónia, Portugal, Suécia e Suíça.

É importante lembrar que o Reino Unido (Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte) não faz parte desse acordo e para turismo é concedido um visto de 6 meses direto na imigração do país.

Para obter a autorização de entrada é preciso apresentar comprovativo de estadia (reserva de hotel/hostel) ou outro endereço e passagem de volta para o Brasil.

Podem ainda perguntar qual o valor em Libras ou Euros que você tem disponível para o período de estadia, em alguns casos específicos pedem para comprovar o montante (que pode ser em dinheiro ou cartões).

Dicas: Só é permitido a entrada na Europa para turismo com a apresentação de passagem de volta para o Brasil (que não pode exceder o prazo de 90 dias a partir da data de chegada ao continente).

Na imigração poderão pedir comprovante de estadia (reserva de hotel/hostel ou endereço de onde irá se hospedar).

Em alguns casos podem perguntar o valor (em dinheiro ou cartões) que tem disponível para o período da sua estadia.

7- Visto de Estudante: Muita gente prefere optar por uma viagem a Europa para motivos de estudo, seja um intercâmbio universitário, estudo de línguas ou mestrado. Cada caso necessita de um visto específico.

*Estudar inglês: Geralmente o visto de estudo é para 6 meses ou um ano. Na Europa o destino mais em conta para estudar inglês é Dublin, na Irlanda. Muitas escolas fazem promoções para brasileiros, o custo de vida lá também é mais barato que Londres por exemplo.

Alguns blogs falam sobre como é a vida em Dublin e o custos de viver por lá.

DrinDublin: o dia a dia de quem estuda inglês em Dublin e o custo de vida.
Dublin para Brasileiros: Todas as questões relacionadas a vida de brasileiros que moram em Dublin ou que pretendem ir para lá. 

Lista de Escolas de Inglês em Dublin:  Uma seleção das escolas de inglês onde será possível comparar os preços.

8- Intercâmbio Universitário: Muitas faculdades no Brasil têm acordos de mobilidades com Universidades de Portugal. A vantagem é de que além de não existir barreira da língua o custo de vida é bem acessível. A dica é se informar se a sua faculdade tem algum convênio para intercâmbio, em alguns casos existem até bolsas de estudo.

9- Visto de Trabalho: Uma das formas de viagem que eu acho mais interessante para Europa é o para trabalho como aupair (babá que mora na casa da família na qual trabalha). Além de dar visto, que geralmente é de um ano, a aupair recebe salário, tem direito a estudar a língua do país que vem trabalhar e em alguns casos a família paga a viagem. Você pode optar por agência ou se inscrever em um site de aupair e entrar em contacto direto com as famílias.

Se você for alugar um carro na sua primeira viagem para Europa leia também o post para saber tudo o que precisa para alugar um carro na Europa.

Leia mais sobre o programa em: Trabalhar como Au-pair

Fazer o registro como aupair para encontrar famílias por conta própria: Aupair-world

 Mais informações sobre o Espaço Schengen clique aqui.

Aproveite as melhores ofertas e reserve já o seu hotel!
468x60_reload-V2

Deixe Seu Comentário

SHARE
Previous articlePasseios de barco em Estocolmo
Next articleIcebar – Estocolmo

Jornalista, mineira, 30 anos, ariana e mãe da Nicole. Atualmente morando na Suécia.
Não acredito no impossível e quero fazer uma viagem de volta ao mundo com minha filha de quase 3 anos.
Conecte-se comigo nas Redes Sociais e faça parte dessa aventura!

10 COMMENTS

  1. Gostei muito do site, mas… como conseguiu passagens por esse preço? ås que encontro de salvador para madri ou Portugal não chegam nem perto disso, muito mais que o dobro.

  2. Oi Gisele, tudo bem? Adorei suas dicas. Em 2015 vou estudar na Irlanda. Vi no seu perfil q vc tbm já foi pra lá e q é mineirinha… rsrs. Se vc puder me ajudar mandando o q achou da Irlanda, dos melhores pontos turísticos, da hospitalidade, tudo… rs
    Bjos
    Obrigadaa

    • Olá Fernanda, tudo bem e você? Sim sou mineirinha da Silva rs e estudei em Dublin em 2012.
      Dá uma conferida no post que eu escrevi sobre – clique aqui ;)- e se ainda tiver dúvidas é só perguntar.
      Beijo Beijo

  3. Obrigado pelas dicas, eu gostaria de viajar pela Europa para conhecer mais sobre a civilização e cultura européias e também aperfeiçoar o idioma inglês.

  4. Nunca imaginei que é possível sobreviver falando somente português em Portugal.
    Valeu pela dica.

    • hauhuahauhau Boa essa, né Marco?
      Não é que seja fácil assim, já que o português de Portugal é diferente do Brasil, o sotaque e muitas palavras com outros significados.
      Passamos alguns apertos mas dá para sobrevir sim! kkkkkkkkkk

Deixe seu comentário