Category Archives: Europa Leste

  • 0

Top 10 coisas imperdíveis para fazer em Dubrovnik

Tags : 

Eu sonhava em conhecer esse lugar fantástico desde que vi fotos das águas cristalinas do mar Adriático batendo nas muralhas medievais que cercam a cidade antiga. Dubrovnik é a cidade mais visitada da Croácia e foi paixão à primeira vista! Mar azul turquesa, cidade antiquíssima incrustada em rochas e uma arquitetura deslumbrante são alguns dos motivos pelos quais muitos consideram Dubrovnik a cidade amuralhada mais bonita do mundo!

Dubrovnik 12

A pequena Dubrovnik tem apenas 42 mil habitantes, mas é um dos destinos mais visitados no verão europeu. A importância deste lindo recanto do mundo é tamanha que Dubrovnik foi declarada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.  Por conta de sua área medieval incrivelmente preservada, essa cidade mundialmente famosa foi escolhida como um dos cenários da famosa série Game of Thrones.

IMG_7804

1. Caminhe pela muralha de Dubrovnik

Dubrovnik 17

Caminhar pela muralha é passeio obrigatório em Dubrovnik. Declarados Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, os preservados muros medievais e as fortalezas se estendem por quase 2 km e rodeiam a cidade velha. De lá, você vai conseguir ver toda a cidade antiga com seus telhadinhos alaranjados ao lado do incrível azul do mar Adriático. Das muralhas, a vista é sensacional!  

Dubrovnik 7

Dica importante: Dubrovnik é extremamente quente no verão, então deixe para fazer esse passeio no final do dia. Outra vantagem de visitar a muralha no cair da tarde é poder ver o pôr do sol.

2. Tome uma bebida no Buza Bar

Dubrovnik 16

Esse é o bar mais incrível de Dubrovnik! Localizado no penhasco do lado de fora da muralha, este bar tem uma vista belíssima do mar Adriático. As mesas ficam em cima dos rochedos. Diversas pessoas que se jogam de lá para nadar no mar. Uma delícia! Você precisa conhecer esse bar nem que seja para tomar uma água haha.

Dubrovnik 1

É possível ver o Buzz Bar enquanto você caminha pela muralha, foi assim que eu descobri esse lugar super exclusivo.   

3. Apaixone-se pela vista do teleférico

Dubrovnik 3

Se a vista da muralha é impressionante, a do teleférico é de tirar o fôlego! A 800 metros de altura, você poderá ver toda a cidade antiga e a Ilha de Lokrum.

Dubrovnik 4

Fizemos o passeio de teleférico no final da tarde para ver o pôr de sol. Foi lindo! Aproveitamos para explorar toda a área e curtir a vista magnífica.

 4. Conheça o Forte Lovrikenac

Dubrovnik 13

Esse é dos pontos mais bonitos da cidade. O forte foi construído pelos venezianos, no século XI, em cima de um rochedo de 37 metros. Ele fica do lado de fora das muralhas, perto do Portão “Pile Gate”.

5. Ande de caiaque pelo mar Adriático

Dubrovnik 6

Pertinho do forte Lovrijenac é possível fazer um tour de caiaque. Esse foi o meu passeio predileto em Dubrovnik. Recomendo que você o inclua em seu roteiro. Há diversas opções de horários e rotas, inclusive caiaque ao pôr do sol. Nós optamos por um roteiro que nos levou até uma fenda que esconde a praia paradisíaca de Betina.

IMG_8214

Andar de caiaque pode ser cansativo, mas se você estiver acompanhado fica bem mais fácil. Além disso, os guias são super simpáticos e pacientes.

6. Sinta-se na idade média ao atravessar os portões de Dubrovnik

DSCN4396

O centro antigo de Dubrovnik fica encastelado pela muralha, dessa forma há alguns portões de entrada. Os principais são o Pile e o Ploce. Atravessar esses portões é como fazer uma viagem no tempo, mais precisamente ao século XIV.

7. Perca-se pelo centro histórico

Dubrovnik 11

Há diversos pontos interessantes na conservadíssima cidade histórica de Dubrovnik. Um deles é a Placa Ulica, ou Stradun, a rua principal que parece ter saído de um conto medieval.

dubrovnik 20

Confira também a Catedral de Dubrovnik, o Palácio dos Reitores, a Torre do Relógio e a Grande Fonte de Onófrio. Perca-se nas ruelinhas lindíssimas, beba um vinho, tome um sorvete.

8. Caminhe pelo porto antigo de Dubrovnik (Forte São João)

dubrovnik 22

Atrás da Torre do Relógio fica o porto antigo. É de lá que saem os barcos para as ilhas de Lokrum e de Elafite, para o parque nacional de Mljet e outros destinos. A vista é linda e você poderá admirar o azul clarinho da praia de Banje e, ao fundo, as casinhas nas montanhas de Dubrovnik.

9.  Mergulhe na praia de Banje

DUBROVNIK 23

Pertinho do Portão de Ploce está a praia de Banje, aquela de águas cristalinas que vemos nas principais fotos de Dubrovnik.

DSCN4539

A cor do mar é incrível e a vista desta praia para as muralhas é de tirar o fôlego! A praia geralmente fica cheia, mas eu a achei bem limpa e agradável.

10. Passe um dia na Ilha Lokrum

Dubrovnik 15

Bastam apenas 15 minutos de barco para chegar à ilha de Lokrum. É uma ótima opção para quem tem mais tempo na cidade e quer explorar essa reserva natural. A ilha conta com um lago semelhante ao mar Morto (que não te deixa afundar devido à alta concentração de sal), pavões (únicos moradores da ilha), uma praia lindíssima de pedras, uma vista encantadora de Dubrovnik e um restaurante.

E você, também tem alguma dica imperdível do que fazer em Dubrovnik? 😀

 

Aproveite as ofertas da TAP e marque já sua próxima viagem pela Europa! Promotion 468x60
Aproveite as melhores ofertas e reserve já o seu hotel! 468x60_reload-V2

  • 0

10 motivos pelos quais você precisa visitar a Baía de Kotor

A Baía de Kotor tem um cenário de cartão postal de tirar o fôlego. Ela está localizada em Montenegro, um dos menores países do mundo que fazia parte da antiga República Soviética da Iugoslávia. Apelidado de joia dos Balcãs esse país tem apenas nove anos de idade, tendo se tornando independente apenas em 2006. Por conta de sua beleza avassaladora, esse jovem país vem chamando a atenção de turistas do mundo todo.

Baia de Kotor 19

A Baía de Kotor é o ponto mais bonito e mais visitado de Montenegro. Por isso, fizemos uma lista dos 10 motivos pelos quais você precisa visitar a Baía de Kotor.

Snapseed

1. É um Patrimônio da Humanidade

Baia de Kotor 18

Imagine um lugar de natureza única, com montanhas altíssimas banhadas pelo mar Adriático. Agora adicione uma cultura riquíssima, de grande importância histórica. Assim é a Baía de Kotor, em Montenegro. Esses foram precisamente os motivos que levaram a UNESCO a honrar esse lugar incrível com o título de Patrimônio da Humanidade, em 1979.

2. Cidadezinhas medievais

Baía de Kotor 11

Arqueólogos acreditam que Kotor, a cidade mais importante da região, tenha sido fundada entre os séculos VI e VII antes de Cristo. Ou seja, são cerca de 2,5 mil anos de história! As construções mais importantes datam da era de domínio veneziano, entre os anos de 1420 e 1797.

3. Muralha fortificada mais alta que o Corcovado

kotor 7

O Cristo Redentor está incrustado no alto do Corcovado, estando a 710 metros acima do nível do mar. Se você acha que isso é alto, vai se surpreender com os 1,2 mil metros que tem a majestosa muralha de Kotor. Com um formate de triângular, ela se camufla nas montanhas

kotor 6

Do alto da muralha é possível ter a vista mais deslumbrante e famosa da Baía de Kotor. Mas pra isso, você precisa encarar os quase 1,4 mil degraus que conduzem até o topo. Além de íngreme, a escadaria foi bastante afetada pelo terremoto de 1979. Portanto, alguns trechos são escorregadios e difíceis. Caso você esteja em boas condições físicas, recomendo se jogar nessa aventura porque a paisagem no caminho é incrível.

4. Igrejinhas históricas construídas no meio do mar

Baía de kotor 1

As ilhotas de São Jorge (Ostrvo Sveti Đorđe) e Nossa Senhora das Rochas (Gospa od Škrpjela) reinam absolutas no meio do Mar Adriático. São Jorge é uma ilha natural e conta com um monastério do Século XII. Não é possível visitá-la, mas admirar de perto a beleza da igrejinha já dá certa satisfação.

Baía de kotor 2

Já a ilhota “irmã” de Nossa Senhora das Rochas é artificial. A construção foi fruto de uma promessa feita por marinheiros que encontraram naquele local uma imagem de Nossa Senhora e uma criança sobre uma rocha. Há um museu e uma igreja católica de mesmo nome da ilha que podem ser visitados. Os táxis marítimos saem de Perast.

5. Água cristalina e clima mediterrâneo

Baía de Kotor 3

O Mar Adriático, que banha a Baía de Kotor, é verde escuro, mas bem cristalino. Além disso, as águas são muito calmas e sem ondas. Parece um enorme espelho d’água refletindo as montanhas.

Baía de kotor 5

O clima no verão é bem quente, podendo ultrapassar os 40 graus. Lembra muito o clima da Croácia e da Itália.

Baía de Kotor 4

6. Tranquilidade

Baía de Kotor 10

A belíssima Baía de Kotor ainda é pouco explorada por viajantes, embora o turismo venha crescendo de forma surpreendente na região. Comparando com a badalada Croácia, cujas praias e ruas viram verdadeiros formigueiros no verão, a Baía de Kotor é um oásis de tranquilidade.

7. Fiordes exuberantes

Baía de Kotor 14

Os fiordes mais famosos do velho continente ficam na Noruega. Uma versão mediterrânea dessa natureza incrível fica na Baía de Kotor. Ela é conhecida como a cadeia de fiordes mais extensa no Sul da Europa.

Baía de Kotor 15

Na verdade, a Baía de Kotor não é um fiorde, mas um cânion do rio submerso com uma cadeia impressionante de montanhas escuras. Fiorde ou cânion, esta é uma das paisagens mais incríveis que já vi na vida!

8. Arquitetura charmosa

Baía de kotor 6

Você perceberá semelhanças entre a arquitetura das cidadezinhas da Baía de Kotor, especialmente Perast e Kotor, e a de Veneza. O motivo é que os venezianos dominaram o local por mais de 300 anos, deixando fortes marcas nas construções de Montenegro.

9. Montanhas imponentes

Baia de kotor 20

Assim como a Suíça, Montenegro é um país montanhoso. A paisagem das montanhas negras que circundam a Baía de Montenegro adquire novos aspectos dependendo do horário e de onde você a admira. Esse lugar é lindo demais!

Baía de Kotor 8

10. Tudo isso em um único país

Baia de Kotor 21

A Baía de Kotor é formada essencialmente por quatro golfos: Kotor, Herceg Novi, Tivat e Risan. Todas as atrações apresentadas neste post estão localizadas em um espaço de apenas 30 km quadrados. Ou seja, é possível visitar  tudo em um único dia! Então não tenha pressa! Afinal de contas, você estará na pérola do Adriático.

E você, ficou com vontade de conhecer Montenegro? Deixe seu comentário 😀

Sabia que a Baía de Kotor está na nossa lista de 14 lugares mais surpreendentes da Europa? Confira!


  • 0

O que visitar em Hvar

A primeira cidade que visitei na Croácia no verão de 2014 foi Zadar, e de lá fiquei com as melhores impressões do país: muito sol, calor e população local extremamente acolhedora – mesmo depois da Croácia ter perdido por 3X1 do Brasil na abertura da Copa do Mundo… (rs)

Mas… no segundo dia da viagem, quando o plano era ir para o Parque Natural dos Lagos Plitvice o dia amanheceu com chuva.

Já havia conhecido toda a parte antiga de Zadar e ficar dentro do apartamento “ilhada” estava fora de cogitação então resolvi alterar os planos e seguir para Hvar.

Mudar os planos às vezes faz mais bem do que mal ;)

Hvar é uma das ilhas mais ensolaradas de toda a Croácia. Infelizmente nos dois dias e meio que estive por lá não tive a sorte de ter um tempo tão quente quanto esperava. Mesmo assim… Hvar não desapontou! A ilha é linda de qualquer jeito!

Saiu sol! o/

Saiu sol! o/

Como chegar em Hvar

A opção mais comum para chegar em Hvar é através do porto da cidade Split, pois é de lá que sai a ferry boat da Jadrolinija (55 Kunas, cerca de 8€) ou o catamarã Krilo (64 Kunas, cerca de 10€) para a ilha. O percurso leva aproximadamente uma hora até o porto principal de Hvar. Algumas ferrys param no porto de Stari Grad, que fica aproximadamente 40 minutos do centro da Old Town de Hvar. Verifique direitinho onde será o porto de chegada e os horários!

Onde se hospedar em Hvar

Depois de organizar a conexão entre as cidades das viagens pela Europa, uma das etapas que mais me toma tempo é decidir onde se hospedar. O meu critério de decisão entre uma hospedagem e outra fica sempre entre o preço e a localização.

Em Hvar eu fiquei hospedada no Hostel Orange, um complexo de duas casas laranjas com uma sacada florida e uma vista muito agradável do alto da ilha. O Orange está localizado no alto da ilha, aproximadamente a 10 minutos do porto, próximo a escola (Narodna Skola). Tem um ambiente amigável e muito acolhedor, não sendo à toa os 89% de classificação na avaliação do site oficial.

Uma gracinha a vista do Hostel Orange :)

Uma gracinha a vista do Hostel Orange 🙂

Quando liguei para antecipar a reserva, quem atendeu o telefone foi a mãe do Sr. Ive, dono do estabelecimento. Ela não falava inglês e por isso não consegui avisar que chegaria um dia antes da reserva, mas quando cheguei fui recebida com muita hospitalidade, sem contar no delicioso suco de laranja bem gelado que estava a minha espera. Como o quarto que reservei não estava vago, acabei por ficar num quarto melhor pelo mesmo preço.

O quarto que fiquei era com cama de casal, banheiro, guarda roupa e climatizador (roupa de cama e banho estavam inclusas) pelo preço de 15€ por pessoa. O Orange não oferece café da manhã, mas possui uma cozinha equipada disponível para ser usada 24h.

O que fazer em Hvar

Hvar oferece opções para todos os tipos de gostos: restaurantes amorosos para os casais apaixonados, bares para quem quer baladas, ruínas para os entusiastas por história, passeios de barco para quem quer aventura… faça a sua escolha, pois opções não faltam!

Muralhas: Em tempos de guerra a muralha serviu para proteger Hvar, mas hoje serve para que possamos ver a ilha do alto e admirar toda a sua beleza.

Com esta vista... devia ser lindo ficar de guarda na muralha

Com esta vista… devia ser lindo ficar de guarda na muralha

Para chegar até a muralha é muito simples, basta subir as escadas que ficam por trás do Hotel Palace localizado na Hvar Twon. Vá pelas escadas e perca-se no caminho diante de cada beleza escondida nas ruelas até chegar a entrada da muralha.

Entrada do forte da muralha

Entrada do forte da muralha

Em cada pausa olhe para baixo, aprecie a vista que deixa para trás, respire fundo e siga em direção a muralha, tenha a certeza de que quando não tiver mais para onde subir verá a recompensa do percurso!

Olha para trás!

Para entrar na muralha há um custo de 30 Kunas (cerca de 5€) e estudantes não tem desconto. No interior da muralha há mini museu com alguns objetos remanescentes da Idade Média, alguns canhões, restaurantes e lojinhas de souvenir.

 

A frente de uma das lojinhas de souvenir. Uma gracinha!

Praça principal da cidade: A praça é o coração da ilha, é por este local que irá circular várias vezes: uma por ser lindo e outro por ser central e abrigar vários restaurantes, bares, mercados, posto de informação turística…

Vai dizer que é difícil passar várias vezes pela praça principal?

Vai dizer que é difícil passar várias vezes pela praça principal?

É na praça principal que você também verá outros prédios interessantes como por exemplo, a igreja principal de Hvar.

A Igreja Principal fica na entrada da praça de quem chega pela rodovia

A Igreja Principal fica na entrada da praça de quem chega pela rodovia

Hotel Palace: Construído na virada do século XX, o Hotel Palace é o mais antigo da cidade.  Fico imaginando como deve ser ficar hospedada em quartos que apresentam uma vista encantadora para a Baía de Hvar, com certeza o pôr do sol sobre as Ilhas Paklinski também não deve deixar a desejar.

Deve ser um luxo ficar hospedado no Hotel Palace

Deve ser um luxo ficar hospedado no Hotel Palace

Na expectativa de voltar para Hvar e, quem sabe, ficar hospedada no Palace, pesquisei os preços das diárias em quarto de casal Standard. Os preços variam de 100€ a 200€. Nada mal para quem quer se sentir da realeza, né! (rs)

Baia do Centrinho, Marinha e Praia do Centrinho: Estes locais estão ligados um ao outro. Divirta-se passeando por estas amáveis construções.

:)

🙂

Arsenal: Este prédio foi projetado para ser um estaleiro para as embarcações de guerra. Hoje ele também é um local para ver Hvar do alto!

Ver o Place Hotel, a muralha e os amáveis restaurantes da praça principal

Ver o Hotel Palace, a muralha e os amáveis restaurantes da praça principal

Bares: Faça sol ou chuva em Hvar há diversão nos bares com qualquer tempo. E nada melhor do que se esconder em um bar agitado e esperar a chuva parar entre um shot e um cocktail.

Praias: Hvar é cercado por praias paradisíacas e ilhas incríveis. Na região de Hvar Tow você pode ir caminhando para diversas prainhas, como a praia Oikonji Dol, Podstine, Mala Garska…. Faça um tour por todas!

A ausência do sol espantou todo mundo da praia Bonj rsrs

Passeios de barco

Cavernas: Há diversas opções de passeios de barco para as ilhas próximas a Hvar. Eu fiz o passeio para as cavernas, que incluía também uma parada na Ilha de Vis e de Milna Bay. Veja como foi o nosso passeio de barco em Hvar clicando aqui! 

Casinhas perdidas na ilha de Milna Bay

Casinhas perdidas na ilha de Milna Bay

Praia Zlatni Rat: Um dos passeios que tinha incluído no roteiro era para a praia de Zlatni Rat, mas devido a mudança de planos acabou que não deu tempo de realizá-lo 🙁 O tempo também não estava favorável para praia, o sol aparecia timidamente e as nuvens estavam bem carregadas, como se a qualquer instante São Pedro fosse mandar água.

Será que vem chuva? rsrs

Será que vem chuva? rsrs

Há diversas agências espalhadas pela Hvar Town que vendem o passeio para a Ilha de Brac onde fica a cidade de Bol e a praia Zlatni Rat. Esta praia também é conhecida como Golden Horn que significa chifre dourado em croata e é uma praia que me interessou por ter a sua água invadida pela areia, e não ao contrário como é o de costume. Difícil de entender? Acontece que o formato da praia muda de acordo com a intensidade do vento e pela maré do Mar Adriático o que faz do cenário único e no mínimo curioso, certo? Entenda como acontece a mudança no formato da praia clicando aqui! 😉

O passeio que pesquisei com uma agência que fica localizada no porto Riva em Hvar, na frente do guichê de vendas da Krilo, ofereceu o passeio por 240 Kunas (cerca de 35€) e incluía ida e volta e um   almoço.

A agência fica em volta de onde estão estacionados os barquinhos ;)

Se for para a Ilha de Brac, há outras atrações além da praia que pode conhecer, como por exemplo, o Mosteiro Dominicano do século XV; a galeria de arte da Branislav Deskovicn que abriga obras de vários artistas croatas; a caverna Drakonjina Spilja que abriga em suas paredes relevos de dragão, que dizem ser obra de um monge no século XV. Lembre-se também de ir até Vidova Gora, um pico onde é possível avistar toda a ilha e tirar fotos do chifre dourado de um ótimo ângulo 😉

Pakleni Islands: Outro passeio que queria ter incluído no roteiro era para o arquipélogo Pakleni Islands, que a Monique Ribeiro do blog Me Joguei no Mundo sugeriu. O arquipélago conta com aproximadamente 20 pequenas ilhas que apresentam paisagens paradisíacas. Ficou animado? Veja os detalhes que a Monique conta do seu passeio de barco pela Pakeli Islands! Eu quero voltar a Hvar no próximo #veraoeuropeu e fazer este passeio, tomara que da próxima vez São Pedro esteja mais simpático =)

Se a vista do arquipélago atrás de mim é linda... imagina mergulhando nestas águas :)

Se a vista do arquipélago atrás de mim é linda… imagina mergulhando nestas águas 🙂

Aluguel de barcos e táxi barco

Se deseja realizar um passeio privado, em Hvar é possível alugar um barco, mesmo sem ter carteira para navegá-lo. O proprietário ensina os recursos necessários para pilotá-lo em segurança. Outra opção é usufruir dos serviços de táxi barco, se estiver viajando com um grupo de amigos esta pode ser uma ótima opção. Divirta-se!

Eu pilotando um barco? #soquenao rsrs

Qual o seu passeio favorito em Hvar?

 


  • 22
Snapchat de viagem

Snapchat de viagem para você seguir agora!

Vem conhecer Snpachat de viagem para você seguir!

Definitivamente o Snapchat deixou de ser “coisa de adolescente” para se tornar uma grande ferramenta de marketing. Muitas empresas já aderiam a rede social e estão utilizando aqueles 10 segundos para se comunicar de forma efetiva, espontânea, criando uma relação de proximidade com seus clientes. Até Mr. Barack Obama  dava o ar da graça por lá quando ainda era Presidente do EUA.

E claro, que os bloggers de viagem já transfomaram a rede social em uma viagem sem fim, onde podemos estar ao mesmo tempo em Barcelona, Estocolmo, Nova York, Japão…E em vários lugares pelo mundo.

Valentines Day Europa

O que tem de especial com o “Snaps” de viagem é que  você visita os lugares praticamente em tempo real, e pode interagir com o blogueiro, fazer perguntas e tcharam… É como se você estivesse naquele lugar também. Muito mais pessoal e interativo. Parece uma grande sala de estar na qual você pode dividir momentos com pessoas que estejam em qualquer canto do mundo.

Diferente das outras redes sociais o Snapchat não permite que você faça uploads de videos e fotos antigas na rede, você tem que tirar no “aqui e agora” com o próprio aplicativo. O que torna o conteúdo publicado bem mais espontâneo e tudo fica mais real, sabe? Sem edições, cortes ou filtros.

Equipe Viajar pela Europa no Snapchat!

Gi-vpeuropa: Eu mostro o dia a dia aqui em Estocolmo, com dicas e passeios, e outras peripécias da vida de mãe, jornalista/blogueira e agora modelo haha. E claro muitas viagens. Segue lá gi-vpeuropa e confira. Bom di-aaaaaa!

snapchat de viagem

Kifke: quando o Daniel perde a timidez ele mostra os passeios de Estocolmo mas o que ele gosta mesmo é de mostrar suas aventuras de viagem e as minhas mancadas (rs). Em breve vamos  viajar para um destino surpresa. Por isso siga kifke para não perder os bastidores.

Passos.vanessa: A Vanessa mostra curiosidades sobre a vida e cultura da Suécia além de fazer muitas viagens incríveis.

Lidi.albuquerqu: A Lidiane Albuquerque mora em  Stavanger, na Noruega e de lá ela mostra curiosidades e as paisagens mais incríveis do país. Oh lugar lindo!

snapchat de viagem

Nós também adoramos seguir outros blogueiros de viagem para ficar de olho nos lugares lindos que podem ser o nosso próximo destino. Veja só:

Snapchat de viagem que você deve seguir agora! 😀

Italiaperamore: A Isa, do blog Italia per amore, mostra os encanto de Treviso,Veneza e outros lugares encantadores, seja na Itália ou na Europa.

snapchat de viagem

Feriasnow: A Ledinara é jornalista, e escreve o blog Férias Now. Ela mora em Curitiba, e faz um tour guiado na cidade chamado Curitidoce. Vocês nem imaginam que delícia de snap. Até eu que nem sou fã de doces fico babando naquele monte de chocolate! rs

Milãonasmãos: A Mage, é jornalista e autora do blog Milão nas Mãos, mostra a vida na Itália, passeios por Milão e outros lugares do região da Lombardia. Ela apresenta também curiosidades e muita informação sobre arte, cinema, e sobre o Francciacorta, um tipo de espumante italiano, que ela ama. Ah! As vezes tem umas receitinhas delícias para gente copiar. Grazie Mage.

snapchat de viagem

Soldebarcelona: A Cris, autora do blog Sol de Barcelona, mostra a belíssima cidade de Barcelona, além de dicas sobre a vida na Espanha e snaps da “vida como ela é”. Só não vale deixar o jantar queimar para ficar no snap hein chefa! haha (Entendedores! Entenderão!)

Helorigheto: A Helo Righeto, é autora do livro Guia de Londres e do blog Aprendiz de Viajante, ela  apresenta Londres e muitas viagens pela Inglaterra e outros países da Europa.

Thalesc.com e Adriradu: Um casal de brasileiros que moram em Seatle, além de mostrar lugares incríveis ele são super criativos. A Adri é comissária de voo e mostra os bastidores das viagens dela. Muito legal!

snapchat de viagem

Maripelomundo: A Mari, autora do blog Mari pelo Mundo, escolhe temas e apresenta convidados de vários países para falar sobre eles. Ficamos conhecendo curiosidades e culturas de vários lugares em um só snap. Ideia genial!

Mochilando: A turma do blog Mochilando levou o Snapchat de viagens a um nível  mais complexo. Eles recebem convidados de vários lugares do mundo e te levam a viajar pelos quatro cantos do globo em um só dia.

RBBViagem: O Snapchat da Rede Brasileira de Blogueiros de Viagens, recebe todo dia blogueiros convidados que mostram suas viagens ou dicas sobre os 4 cantos do mundo. Super informativo e interessante.

Naiara.back: A Naiara, do blog Aqueles que Viajam faz passeios super interessantes e mostra comidinhas típicas de Braga, cidadezinha que fica na região norte de Portugal. Além de muitas viagens por Portugal e outros países da Europa.

snapchat de viagem

Nerdsviajantes: A Lilian e o Helder, do blog nerdsviajantes.com.br, me conquistaram primeiramente por serem mineiros (rs). E porque eles mostram BH e me ajudam a matar um pouco a saudade de Minas.  Eles também fazem passeios por outras cidades do Estados e dão dicas imperdíveis de fotografia.

Destinoprovence: A Natalia, do blog Destino Provence, mostra lugares incríveis na região de Provence, na França.

Destinomunique: A Camilian do blog Destino Munique apresenta Munique e curiosidades sobre a vida na Alemanha.

Agendaberlim: A Nicole do blog Agenda Berlim, também apresenta dicas sobre a vida na Alemanha e muitos passeios por Berlim e outras cidades da Europa.

Stronglica: A Victoria, do blog Morando na  Suécia está sempre turistando por Estocolmo. E de vez em quando ela apresenta também umas receitas bem deliciosas.

Decafebcn: A Monica, do blog De Café por Barcelona, mostra passeios incríveis pela cidade e também tem muitas dicas de lugares para apreciar um bom café acompanhados por doces deliciosos.

Comerecocar: A Dani, do blog Comer e coçar é só começar, mostra passeios pelo Rio de Janeiro e suas viagens pelo mundo. Tem sempre dicas de restaurantes bacanas também.

Analuizadsouza: A querida Ana Luiza, do Pelo Mundo Blog, mostra como é a vida na belíssima Suíça. Ela sempre dá dicas bem bacanas de passeios e mostra a cultura local.

Aaventuracomeca: A Jaque do blog A Aventura Começa mostra vários passeios lindíssimos  pelo Japão.

Travelwithpedro: O Pedro, do blog Travel with Pedro, mora em Londres mas está sempre viajando pelo mundo afora. Tem sempre lugares interessantes para mostrar e muito bom humor.

Lilianastahr: A Liliana, do blog Catálogo de Viagens, também mora em Londres e mostra passeios imperdíveis pela cidade. Tem sempre dicas de bares e restaurantes super legais. 😀

Patinhafp: A Pat, do blog Soul Sweet, mostra as belezas de Bh. Além de me deixar matar a saudade da minha cidade ela dá super dicas da Escócia, onde ela morou por um ano.

Oportoencanta: A Rita, do blog O Porto Encanta, mostra todos os cantinhos encantadores da cidade do Porto, apresenta sempre dicas de atividades legais na cidade e viagens pelo Norte de Portugal.

Vilmaloureiro: A Vilma é uma queria e está fazendo uma viagem de volta ao mundo. Recentemente ela estava na Tailanda e além de mostrar incríveis ela vai transmitindo muita informação.

Youmustgoblog: A Renata, é jornalista e autora do blog Youmust Go, mostra o Rio de Janeiro e dicas de vários restaurantes imperdíveis na cidade. Nas suas viagens pelo mundo ela sempre apresenta atrações, hotéis e a gastronomia voltados para o turismo de luxo.

snapchat de viagem

Celebridades que eu sigo no snapchat

ThaynaraOG: Uma advogada que ficou reconhecida no Brasil inteiro por sua criatividade e espontaneidade no Snapchat. Ela faz do snap o seu “programa de entrenenimento” onde interage com seus seguidores  e lança jargões, venci na vida, surra de entrenenimento e só pela polêmica. Kiuu!

Fabiodemelo3: Com muita ironia e senso de humor o Padre Fabio de Melo conversa com os “terráqueos”que o seguem no snap. Uma vez ou outra ele encara personagens como seu próprio “sucessor de comunicação”ou até mesmo O pequeno príncipe.

snapchat de viagem

Viceridono: A Vic, do blog Dia de Beaute consegue mostrar o dia a dia em Londres, suas viagens e dicas de maquiagem e beleza sem ficar enchendo a rede de selfies o tempo todo.

E você, qual o seu “snaper” favorito? Indica aí que vou adorar seguir!

 


  • 0

Os 14 lugares mais surpreendentes da Europa

Tags : 

Sabe aquela viagem que superou todas as expectativas que você tinha? Aqueles lugares com uma aura tão incrível, um povo tão acolhedor e uma cultura tão rica que deixaram em você um gosto de preciso voltar?

Então, esse texto é sobre lugares surpreendentes na Europa, cantinhos que valem muito a pena a visita.

A lista está em ordem decrescente mesmo, porque não vamos entregar o ouro assim de bandeja, né? haha

14) Kingsgate Bay, Broadstairs, Inglaterra

Broadstairs fica ao sul da Inglaterra e a 2 horas de trem de Londres. O lugar revela uma costa com praias de mar azul, paredões brancos, grutas e um castelo à beira da praia, o Kingsgate Castle. Lindo!

Kingsgate Bay com a maré baixa

O contraste das cores das White Cliffs, as falésias brancas inglesas, com o mar super azul e a grama verdinha no alto dos penhascos é simplesmente lindo.

E a dez minutos dali fica a Botany Bay onde os penhascos brancos têm formas incríveis! É muita beleza em um lugar só.

Você ficará admirada(o) com as formações rochosas dessa baía

13) Bergen, Noruega

Bergen é a atinga capital da Noruega e tem grande importância histórica, já que era um dos principais pontos da Liga Hanseática, aliança econômica alemã, que existiu entre os Séculos XIII e XVII.

O Bryggenessas casas coloridas de madeira da foto, era onde a Liga mantinha seus escritórios, mas hoje o local se tornou Patrimônio Mundial da Humanidade tombado pela UNESCO e está repleto de restaurantes, lojas e museus.

Uma delícia de passeio!

Foto por: Bergen-Reiselivslag-Girish-Chouhan-visitBergen.com

A viagem entre Oslo e Bergen é uma das melhores viagens de trem da Europa. A paisagem durante todo o percurso é impressionante! E para completar Bergen é uma cidadezinha que abusa na quantidade de atrações lindas para visitar!

Aperte o play e veja só! 😀

Além disso Bergen é porta de entrada para os fiordes Noruegueses. Os fiordes são braços do mar que adentram o continente, formando paisagens inexplicamente belas. E garanto, os fiordes são muito mais incríveis ao vivo do que nas fotos. É preciso ver de perto para entender!

Essa é uma parte dos fiordes perto de Bergen no verão. Lindo, né?

12) Bruges, Bélgica

Bruges fica localizada na reigão de Flandres, no norte da Bélgica e é tão charmosa que parece ter saído de uma poesia.

Foto tirada em um passeio de barco por Bruges

A cidade é repleta de canais românticos e construções medievais, com uma atmosfera bucólica e paisagens belíssimas. Bruges é um doce viagem à parte “bonita” da Idade Média.

Nunca vou esquecer a sensação de ver esse artista de rua tocando instrumentos medievais

11) Cracóvia, Polônia

Cracóvia tem mais de 1000 anos de idade e muita história para contar. Por lá você terá a oportunidade de visitar lugares dedicados ao Papa João Paulo II, que viveu lá por 40 anos, e também uma das fábricas de Oskar Schindler. Lembra do premiadíssimo filme A Lista de Schindler sobre a II Guerra? Então, esse mesmo!

image (3)

Eu fui para Cracóvia para visitar o complexo de campos de concentração nazista Auschwistz- Birkenau. Decidi ficar pouco tempo porque achava que o clima da cidade seria pesado, se é que me entendem!

Mas me enganei… Cracóvia é jovem, animada e cheia de atrações. Os nativos são muito simpáticos e a gastronomia local é uma delícia. Além dos preços de produtos e serviços serem bem convidativos!

Praça do mercado, Cracóvia

10) Tallinn, Estônia

Tallinn tem um centro histórico lindíssimo e muito conservado. O charme das torres do Século XV, dos telhadinhos vermelhos e dos inúmeros cafés e restaurantes medievais são o ponto alto da capital da Estônia.

Tallinn não é linda?

A cada caminhada você vai descobrir um detalhe mais impressionante na cidade antiga ou um café mais fofo. Há diversos pontos que permitem ver a cidade velha de cima, deixando esse lugar ainda mais encantador.

Alexander Nevsky Cathedral, Tallinn

9) Budapeste, Hungria

Budapeste é dividida pelo Rio Danúbio. De um lado está Buda, mais montanhosa e histórica e de outro Peste, mais plana. Você pode conhecer melhor a geofrafia e história da cidade no texto Budapeste, um nome e três cidades.

O parlamento húngaro é um espetáculo a parte e os famosos banhos termais precisam estar no seu roteiro.

Rio Danúbio e parlamento húngaro ao fundo

Em Budapeste você poderá se jogar nas diversas baladas incríveis, mas também museus, locais históricos e românticos, e para nossa alegria, muitas atrações gratuitas.  Sem contar que as comidas típicas são uma delícia.

Resumindo: é um destino tanto para viagem em família, de casal, ou mesmo para mochileiros e baladeiros de plantão. haha Budapeste agrada a todos os estilos de viajantes!

Bastião dos Pescadores (Halaszbastya), Hungria

8) Tromsø, Noruega

Tromsø é uma cidade rodeada por altas montanhas nevadas e fica acima do Círculo Polar Ártico. Lugar exóticos onde podemos fazer vários passeios incríveis como: esquiar, ser puxado por renas ou Husks Siberianos, dirigir um snowmobile, aquelas motos de neve, ou caçar  a Aurora Boreal. Bacana, né?

Passeio com renas em Tromsø

Eu consegui realizar meu sonho de ver a Aurora Boreal em Tromsø e por isso essa viagem foi ainda mais inesquecível!

Além disso, passear com renas e conhecer a cultura do povo Sami, um povo indígena do norte da Escandinávia foi excepcional. Felicidade completa para uma cientista social. 😀

Aurora Boreal em Tromsø

7) Praga, República Tcheca

Praga é uma linda cidade com um centro histórico de cair o queixo. Linda por todos os lados! Tem construções belíssmas como o Castelo de Praga, o famosíssimo Relógio Astronômico e a ponte Carlos datada do Século XIV decorada com 30 belas estátuas de santos.

Ponte Carlos (Karluv Most) em Praga

Praga também é uma cidade para todos os tipos de viajantes. Os bares e casas noturnas são muito animados e a cerveja custa menos do que água. Por isso cuidado hein! ahaha Beba com moderação!

Relógio Astronomico em Praga

6) Baía de Kotor, Montenegro

Toda região da Baía de Kotor é tombada pela Unesco como Patrimônio Mundial da Humanidade. Há muitas ilhotas e cidades encrustadas nos incríveis fiordes montenegrinos.

As mais famosas são Kotor, com um centro antigo interessante, Budva, cidade praiana e baladeira em que o centro antigo fica em uma ilha, Perast e as Ilhas de Our Lady of Rocks e Sveti Marko.

Fiordes Montenegrinos na Baía de Kotor

A paisagem é de tirar o fôlego em todos os pontos da Baía de Kotor e me fez suspirar muitas vezes por dia.

O lugar não é tão turístico como a vizinha, Croácia. Tudo é muito autêntico e os pontos de interesse não ficam mega lotados na alta temporada.Vale a visita!

Ilha Sveti Marko

5) Canterbury/ Cantuária, Inglaterra

Canterbury  é uma cidadezinha bem charmosa ao Sul da Inglaterra. Seu principal ponto turístico é a Catedral de Canterbury, com cerca de 1500 anos de idade. A primeira Igreja Católica Romana na Inglaterra. Hoje em dia, a catedral é a sede da Igreja Anglicana do país.

Catedral de Canterbury

Tive a oportunidade de conhecer bem essa encantadora cidade porque fiz meu mestrado lá. Apaixonei-me todos os dias por esse lugar, especialmente na primavera quando os nativos ficam mais alegres e a prefeitura se esforça para deixar todos os jardins super bem cuidados..

O clima de interior, os pubs, a educação inglesa e o romantismo de Canterbury, faz com que ela esteja no topo das minhas cidades favoritas na Europa.

Westgate Gardens, Canterbury

4) Istambul, Turquia

Istambul está dividida pelo Estreito de Bósforo, região que liga o mar Negro ao mar de Mármara e marca o limite dos continentes asiático e europeu na Turquia. Essa é a única cidade do mundo que está em dois continentes: de um lado é Europa e do outro, Ásia.

O que faz de Istambul uma harmônica mistura entre Ocidente e Oriente, história e modernidade.

Blue Mosque, Turquia

Se você é do tipo de viajante que ama expertimentar comidas típicas você deve mesmo incluir essa cidade no seu roteiro. A comida turca é maravilhosa!

tur

3) Viena, Áustria

Viena foi a casa de muitos artistas e intelectuais importantes, como Mozart, Beethoven e Freud. Assistir às operas é um dos passeios favoritos dos turistas que visitam a cidade. Além disso, há vários palácios e construções lindíssimos espalhados por lá.

Palácio de Schönbrunn, Viena

Viena a cidade mais intelectual e cultural que já visitei na Europa e também foi a cidade mais limpa e segura que já fui.

Sem contar que o transporte público é muito eficiente e chega a praticamente todos os pontos. E os doces que são deliciosos, hummmm…

 Típico bolo Vienense, Hotel Sacher

2) Edimburgo, Escócia

Edimburgo tem uma arquitetura ímpar. As construções datam de diferentes épocas  e são muito bem preservadas. No meio da cidade e no alto de uma rocha vulcânica, está o charmoso Castelo de Edimburgo do Século XI. Visita imperdível na cidade.

Panorâmica de Edimburgo com a neve caindo

 As pessoas são muito simpáticas e educadas mesmo no inverno (haha), as paisagens montanhosas são lindas e você pode ver a cidade do alto se fizer uma pequena escalada até o morro Trono de Artur, Arthur’s Seat.

Catedral de Santo Egídio e um pouco da arquitetura lindíssima de Edimburgo

1) Ilha de Zakynthos, Grécia

Zakynthos é uma das ilhas da Grécia no Mar Jônico. Lá você vai encontrar diversas praias paradisíacas e cavernas marinhas impressionantes. Além disso, poderá ver tartarugas marinhas no seu habitat natural.

A incrível Praia de Navagio. Não tem filtro na foto, a cor da água é essa mesmo.

Não há foto que consiga transmitir a beleza da praia de Navagio e suas pedras brancas. Essa foi a praia mais bonita que já vi na vida!

Além disso, passear de carro pela ilha é maravilhoso porque o visual dos paredões encontrando o mar azulzinho é inesquecível. Para completar, a alegria e o jeito sereno do povo grego deixam qualquer um de bom humor. Impossível não amar Zakynthos!

Que azul...

Agora conta, qual a cidade mais surpreendente que você já visitou? 


  • 0

Como preparar a bagagem de mão

Tags : 

Olá pessoal,

Estou tão animada com a nossa viagem para o Porto que aproveitei a preparação da minha  mala para gravar um vídeo para vocês, cheio de dicas de como organizar a bagagem de mão para viajar pela Europa sem despachar mala.

viajarpelaeuropa_malademão_ryanair

Sei que essa é uma grande dúvida para quem viaja com as companhias aéreas low cost, como: Ryanair e Norwegian. Por isso resolvi dividir com vocês os meus truques de organização para que você também possa viajar levando apenas a mala de mão.

Dica extra: Para não ficar com a sensação de ter saído em todas as fotos com a mesma roupa, leve acessórios diferentes e coloridos. No outono e inverno aproveite para ousar nas cores e modelos de cachecóis, gorrinhos e chapéus. Os cachecóis podem ir abertos ou levemente dobrados, na mala, em cima das roupas 😉

E você, qual sua dica infalível para arrumar a bagagem de mão? Conta vai!


  • 0

Viajar pela Europa – 3 anos!

Hoje é um dia muito especial para o Blog Viajar pela Europa. Esse projeto que nasceu timidamente da vontade de compartilhar com os amigos o nosso amor por viagens e pelo continente europeu, cresceu, se tornou nosso trabalho e está completando 3 anos!

A foto é repetida mas prometemos que em breve vamos nos encontrar e fazer fotos lindas! :D

A foto é repetida mas prometemos que em breve vamos nos encontrar e fazer fotos lindas! 😀

Ter um blog de viagem é adotar um estilo de vida. É se tornar um viajante mais exigente, que busca se informar mais sobre os destinos visitados para que depois possamos compartilhar as melhores dicas de viagem com os nossos leitores! E nem sempre é fácil manter um blog “vivo” , com novidades, informações úteis e principalmente ter inspiração para escrever mesmo quando não estamos tão bem assim!

Mas nós adoramos as viagens e nós amamos o blog! E claro a maior motivação para manter esse projeto é saber que do outro lado existem vocês, os leitores, que nos seguem e que confiam nas nossas dicas para planejarem as suas viagens e é isso que nos mantém confiantes e motivados!

Por isso nesse dia de comerações resolvemos compartilhar depoimentos sobre “o que o blog Viajar significa” para cada um de nós e também o que ele representa para os nossos amigos e leitores! Confira!

O que o blog Viajar pela Europa significa para você?

Para Gisele (Gi) Almeida: O blog Viajar pela Europa é o meu xodó! É o lugar onde divido meus pensamentos, onde compartilho informações sobre viagens, e para isso dedico meu tempo e coloco nele todo carinho do mundo. Através do blog eu também fiz amigos, e como sou feliz por muitas vezes encontrar com os leitores fora do mundo virtual!

Gisele Almeida - Jornalista - Fundadora e Editora do Blog Viajar pela Europa - Estocolmo - Suécia.

Gisele Almeida – Jornalista – Fundadora e Editora do Blog Viajar pela Europa – Estocolmo – Suécia.

O Viajar pela Europa é parte da minha vida, é o meu trabalho e estou buscando a cada dia aprender mais sobre esse mundo de blog de viagens. No último ano o blog também me trouxe um novo aprendizado: como viajar com bebês! Com o nascimento da Nicole tive que adaptar minhas viagens ao estilo da mini-viajante. Mudando roteiros e planos para proporcionar a ela  ótimas experiências de viagem desde pequena. Por isso em breve vamos ter muitas dicas sobre viagens com crianças. Aguardem!  😀

Nicole, nossa mini-viajante em Paris.

Nicole, nossa mini-viajante em Paris.

Para Naiara Back: O blog significa viajar todos os dias! Conhecer algo novo todos os dias: pessoas, restaurantes, ruas escondidas, atrações incríveis… Significa uma oportunidade para nunca deixar de fazer as malas e embarcar para o desconhecido. É m convite para sempre voltar para uma cidade ou pa´ss que me encantou e um convite permanente para viajar em busca de novos destinos.

E além de tudo isso, significa compartilhar! Compartilhar tudo de bom que eu vivi viajando pela Europa e o que eu desejo aos viajantes. Que vocês tenham viagens inesquecíveis!

Naiara Back - Publicitária e Produtora de Conteúdos do Blog Viajar pela Europa - Braga Portugal.

Naiara Back – Publicitária e Produtora de Conteúdos do Blog Viajar pela Europa – Braga Portugal.

Para Daniel Kifarkis: It means a lot because we can share the travel joy and tips with so many others! I do not write in portuguese yet! Mas estou aprendendo! –  O blog Viajar pela Europa significa muito para mim. Nós podemos compartilhar o prazer de viajar e ainda dar dicas para várias outras pessoas.

O Daniel é o nosso Gerente de TI, ele ainda está aprendendo português, mas já ajuda muito nos bastidores, com suas dicas de viajante incansável!

Daniel Kifarkis -Engenheiro de Informatática - Gerente de TI do Blog Viajar pela Europa - Estocolmo - Suécia.

Daniel Kifarkis -Engenheiro de Informatática – Gerente de TI do Blog Viajar pela Europa – Estocolmo – Suécia.

Para Melania Back: O blog Viajar pela Europa é a passagem para acompanhar a vida da minha filha Naiara, uma das autoras do blog. É com o VPE que eu viajo e me encanto com a riqueza, diversidade, cultura e oportundades que o continente tem a oferecer. É uma oportunidade de conhecer um mundo sem sair do lugar e ao mesmo tempo uma motivação para sair do lugar e ir conhecer esses lugares lindos pessoalmente.

Melania Back- Médica e mãe da Naiara.

Melania Back- Médica e mãe da Naiara.

Para Ana Virginia Romano: As informações que o blog oferece vão muito além de informações turísticas, vocês compartilham a experiência por completo, como por exemplo : como fazer as malas, pontos positivos e negativos de lugares sensacionais, experiencias e impressões pessoais, sem se preocuparem em apenas mostrar o lado glamouroso de tudo.

Ter acesso a tanta informação ajuda a me preparar melhor para uma viagem sabendo o que esperar do local! E mesmo que não esteja em meus planos ir para algum local que vocês descreveram, é muito divertido ler sobre o ponto vista de vocês!

Ana Virginia Romano - Arquiteta - Gotemburgo - Suécia

Ana Virginia Romano – Arquiteta – Gotemburgo – Suécia

Para Estael Kamilla Magalhães: O blog significa para além de um super auxílio no planejamento das nossas viagens, a resposta de muito trabalho, esforço e talento de alguém que gosta do que faz e faz muito bem… Obrigada por compartilhar um pouquinho de cada experiência e nos ajudar a concretizar as nossas viagens… Que venham mais uns 300 anos de Blog!

Estael Kamila Magalhães - Esteticista e Cosmetologista - Lisboa- Portugal

Estael Kamila Magalhães – Esteticista e Cosmetologista – Lisboa- Portugal

Para Viviane Straatman: O blog Viajar pela Europa foi inicialmente uma conexao com a cidade que estava indo morar, Estocolmo. Me mostrou a cidade de forma pratica e facilitou meu mergulho nesta nova cultura. Depois, durante um curto periodo conhecendo 15 paises da Europa o blog virou meu “Guia de bolso”, ajudando na escolha rapida e Mais segura de hostels, roteiros, etc… Obrigada Viajar pela Europa!

Viviane Straatman - Doutoranda em Fisioterapia - Estocolmo - Suécia.

Viviane Straatman – Doutoranda em Fisioterapia – Estocolmo – Suécia.

E para você? Aproveite o momento de dividir coisas boas sobre viagens e também compartilhe conosco o que o blog Viajar pela Europa significa para você! Vamos adorar saber! 😀

Leia também: Quem nós somos; A melhor cidade da Europa.


  • 0

Desconto em Hotéis pela Europa!

Quem acompanha o blog já sabe o quanto somos exigentes na escolha das nossas hospedagens pela Europa. Para nós os hotéis devem ser bem localizados, confortáveis, com um bom preço justo e de preferência com café da manhã incluso no valor.

Hotel no Lugar da s Letras, Região do Douro. Portugal

Hotel no Lugar da s Letras, Região do Douro. Portugal

Encontrar uma boa hospedagem nas melhores cidades da Europa com todas essas preferências nem sempre é tarefa fácil, não é mesmo?

Croissant para um bom começo do dia em Paris!

Croissant para um bom começo do dia em Paris!

Para ajudá-los nessa tarefa, apresentamos o Hotels.com, um buscador de hotéis do qual somos afiliados, o site tem ótimas ofertas nos melhores hotéis.

Mas não é só isso! Nós conseguimos um desconto de 5%  em reserva de hotéis para os leitores do blog Viajar pela Europa! Legal,né?

Como funciona? Simples assim: . Para pesquisar hotéis clique nesse link aqui e utilize o Código VIAJA5 na área que vai estar especificada para códigos promocionais, ao efetuar sua reserva.

Assim todos saem ganhando! Nós como afiliados e vocês com um desconto para se hospedarem nos melhores hotéis da Europa!

O desconto é válido para reservas feitas até o dia 29 de Dezembro e a estadia deve ser feita até o dia 31 de Dezembro de 2015. Então… borá lá garantir uma hospedagem pela Europa com um descontinho?

Gostou da dica? Comenta vai!

Leia também: Hotel em Paris; Hotel em Amsterdam; Hotel em Bruxelas.

 

Booking.com

  • 1

Cracóvia

Tags : 

Cracóvia foi a última cidade de um roteiro de 13 dias pela Europa do Leste em 2013. Confesso que além da Alemanha, a Polônia é um país que me atrai pelos acontecimentos da Segunda Guerra Mundial. Para quem assim como eu, gosta de história, a Polônia é uma aula a céu aberto!

Centro histórico com neve :)

Centro histórico com neve 🙂

Há muito da história de Cracóvia para contar: por ter sido um dos quarteis generais de Hitler, Cracóvia teve sorte e foi uma das poucas cidades poupada das destruições da Segunda Guerra Mundial.

A cidade teve seus os pontos turísticos preservados, com suas ruelas e praças medievais, além do seu rico centro histórico cultivado pela beleza de anos.  Cracóvia foi capital da Polônia por quase seis séculos até o ano de 1609, quando a corte e o Parlamento transferiram-se para Varsóvia. Além de possuir a segunda mais antiga Universidade da Europa é classificada pela UNESCO como uma das mais belas cidades do mundo e está localizada próxima de Auschwitz. Com tanta história não há motivos para deixar Cracóvia fora de um roteiro pelo Leste da Europa, certo?

Cracóvia é uma cidade cheia de sorte ;)

Cracóvia é uma cidade cheia de sorte 😉

Os pontos turísticos de Cracóvia são todos muito próximos uns dos outros, possibilitando encantar-se com a cidade caminhando.

Quantos dias ficar em cada cidade é uma dúvida de quem prepara um roteiro pelo Leste da Europa. Eu sou do tipo de viajante que sempre fica a sensação de “quero mais” de todos os lugares para qual viajo e nessa viagem dediquei apenas 48 horas para visitar Cracóvia pois era apenas uma conexão para a viagem a Auschwitz.

Como chegar em Cracóvia

Cracóvia está localizada a apenas 3 horas e meia de Varsóvia  e possui ainda opções de trem para várias cidades do Leste da Europa como: Praga,Viena e Budapeste. Pesquise as linhas ferroviária da PKP, se achar que o tempo de viagem é muito longo, opte por trem noturno.

Quando viajei para Cracóvia fui de ônibus saindo de Budapeste pela companhia Orangeways. A viagem custou 23€ e levou cerca de 6h, mas alguns amigos me informaram que a Eurolines oferece condições melhores para uma viagem pela Europa.

Se preferir pode ir de charrete, mas acho que vai demorar um pouquinho mais rsrs

Se preferir pode ir de charrete, mas acho que vai demorar um pouquinho mais rsrs

O que fazer em Cracóvia

Centro Histórico: O ponto principal do Centro Histórico é a Praça do Mercado (Rynek Główny). No verão há músicos de rua e simpáticos cafés a céu aberto e no inverno, mesmo com a neve caindo você encontra muitas pessoas por lá circulando, inclusive várias feirinhas. É por lá também que você poderá conhecer outros pontos turísticos como a Torre da Câmara Municipal e o Portão de São Floriano…

Dedique algumas horas para passear pelo Centro Histórico e apreciar os diversos pontos com estilo arquitetônico que indicam por si só a época de sua construção.

Duas características para o centro histórico de Cracóvia: pequeno e acolhedor :)

Duas características para o Centro Histórico de Cracóvia: pequeno e acolhedor 🙂

Mercado (Sukiennice): O mercado que divide a praça em duas, é bem antigo e foi reconstruído mais de uma vez. A primeira em 1555 após o local ter sido destruído por um incêndio, depois em 1875, quando foi reformado, assumindo um estilo veneziano. No seu interior funcionam diversas lojas onde você poderá encontrar todo o tipo de souvenirs. Os poloneses são bons negociantes, vale a pena pechinchar! 😉

20

A frente do mercado também entra para a coleção de fotos do cartão postal da cidade 🙂

O interior do mercado também tem o seu charme na arquiterura, mesmo que de forma simples

O interior do mercado também tem o seu charme na arquiterura, mesmo que de forma simples

Igreja de Santa Maria:  Ao lado leste da Praça do Mercado, com suas duas importantes torres góticas fica a Igreja de Santa Maria. Sua arquitetura medieval com detalhes barrocos exibe os painéis externos de cenas da vida de Cristo e da Virgem.

Perca-se no tempo observando cada detalhe observando a Igreja Santa Maria

Perca-se no tempo observando cada detalhe observando a Igreja Santa Maria

Castelo Reak: Em estilo renascentista, situado sobre o monte do mesmo nome e protegido pelas muralhas da antiga fortaleza medieval, foi construído na primeira metade do século XVI para servir de residência aos reis poloneses.

Castelo de Cracóvia visto de baixo

Castelo de Cracóvia visto de baixo

O acesso ao pátio é gratuito, mas nos restantes edifícios é necessário pagar para entrar. A visita inclui os Aposentos Reais, A Catedral de Cracóvia, o Covil do Dragão, os tesouros da coroa e uma coleção de armaduras. Informações referente ao horário de visitação e os preços podem ser encontradas no site oficial 😉

Interior do Castelo

Pátio do Castelo

Interior do Castelo²

Pátio do Castelo²

Interior do Castelo³

Pátio do Castelo³ com chuva 😐

Catedral de Cracóvia: A atual catedral de Cracóvia começou a ser construída em 1020, mas só foi concluída 350 anos depois, na segunda metade do século XIV. As muitas reformas pelas quais passou confundiram um tanto o estilo inicial da construção da catedral, que acabou ganhando detalhes barrocos. As capelas e sepulturas reais do interior da catedral guardam os restos mortais do Rei Kazimierz e interligado há um museu de peças sacras. Ficou curioso?

Se a frente da Catedral de Cracóvia é linda... como será o interior?

Se a frente da Catedral de Cracóvia é linda… como será o interior?

Rio Wisla: Do alto do Castelo você terá uma vista incrível para o rio. Contemple esta paisagem, principalmente se for no fim do dia! Entre o rio e o Castelo também há uma estátua de bronze de um dragão cuspindo fogo, o qual é símbolo da cidade.

Rio visto do Castelo de Cracóvia. Divirta-se tirando fotos deste cenário!

Rio visto do Castelo de Cracóvia. Divirta-se tirando fotos deste cenário!

O que beber em Cracóvia

O Centro Histórico está repleto de lojas especializadas em bebidas, pubs, bares e cafés, mas para provar as autênticas vodcas polonesa você deve ir ao Wodka Cafe Bar. Vai encarar? rsrsrs

Garrafas de vodca polonesa. Vai encarar?

Garrafas de vodca polonesa. Vai encarar?

Vá com calma! Nem tente provar toda a carta de vodcas que o país oferece, pois há mais de 100 opções. A minha sugestão é que você comece pelo copo resfriado de vodca de avelã – uma mistura de suco de maçã com vodca que custa em média 7PLN (1,70€)… Se quiser mais, peça sugestões ao garçom!

As vodkas jpa acabaram, mas a noite só começava rsrs

As vodcas já acabaram, mas a noite só começava em Cracóvia rsrs

Guia online de Cracóvia

Ficou com vontade de conhecer Cracóvia? Da uma espiadinha no guia online da cidade para assistir uma visita guiada a 360C!

Procurando hostel em Cracóvia? Recomendamos Booking.com

Passou por aqui? Comenta vai! 🙂

Leia também: O que visitar em Budapeste; O que visitar na Bratislava.

Texto por: Naiara Back


  • 0

Parque Nacional Plitvice

Tags : 

Uma pausa nas viagens pela Europa vendo ruínas, igrejas, monumentos e prédios históricos para respirar sombra e água fresca!  Não bastou eu dar um like pelo Facebook em uma imagem do Parque Nacional Plitvicka, eu tive de viajar até a Croácia para conferir se a imagem que eu curti era realmente tão bonita pessoalmente.  Para confirmar tudo o que está escrito nas linhas deste post (que não serão poucas, mas leiam tudo! rs) as fotos abaixo não possuem filtro. #nofilter

#nofilter

#nofilter

O parque despertou o meu interesse a primeira vista, mas chegar até ele não foi tarefa fácil e sim de muita pesquisa e leitura, pois não há muitos recursos BBB para chegar até a Croácia, principalmente quando o plano é fazer uma viagem passando por outros destinos não tão comuns como Estocolmo e Leeds, mas para tudo nessa vida a gente arruma um jeitinho. Ficou animado?

Para facilitar a sua ida até o parque eu conto tudo nos mínimos detalhes, sobre como viajar para o Parque Nacional Plitvicka.

O que é o Parque Nacional Plitvicka

As belezas do parque são tantas que até mesmo pode-se morrer por ela. Foi exatamente isso que aconteceu com o policial croata Josip Lucić, durante a Páscoa Sangrenta de Plitvice, no início da Guerra da Independência Croata em 1991. Todo o território da Croácia pertencia a antiga Iugoslávia, e mesmo sem exercito, assim que declarada a independência, um dos primeiros locais a serem retomados e protegidos pela força policial croata foi a região dos Lagos Plitvices, em pleno domingo de páscoa, daí se justifica o nome de Páscoa Sangrenta. Foi justamente durante as ações de retomada do parque que Josip Lucić foi morto em batalha, sua importante participação na causa é motivo de orgulho, sendo que logo ao chegar no parque há um memorial em sua homenagem.

Pausa para o descanso, ops, foto no início da trilha

Pausa para o descanso, ops, foto no início da trilha

Além do seu contexto histórico, o Parque Nacional Plitvicka é o maior da Croácia comuma área de 300.000km² e um dos poucos lugares do planeta onde aparecem novas cachoeiras a cada ano, acredita?

Em alguma das 90 cascatas do parque.

Em alguma das 90 cascatas do parque.

Classificado por vários blogs e sites de turismo como um dos lugares para conhecer antes de morrer e nomeado como Parque Nacional não poderia estar de fora da lista da UNESCO, afinal, motivos não faltam para tantos títulos, mas se precisa de números que tal às 90 cascatas e 16 lagos que se conectam e transformam-se em paisagens de tirar o fôlego, é pouco? E as águas cristalinas que variam a cor nos tons de cinza para azul e de azul para verde turquesa?

Águas cristalinas que mudam de cores conforme a luz solar.

Águas cristalinas que mudam de cores conforme a luz solar.

Não são só os lagos que contemplam a beleza do parque, há também uma rica fauna e flora com mais de 1267 espécies de plantas, 55 tipos diferentes de orquídeas, 161 espécies de pássaros e 321 espécies de borboletas? Ainda é pouco? Tudo isso é possível ser visitado em uma estrutura impecável, pois o parque oferece uma rede de trilhas bem marcadas e 18km de passarelas para desfilar em meio a natureza.

Consegue descobrir quantos tipos de plantas há nesta imagem?

Consegue descobrir quantos tipos de plantas há nesta imagem?

 

Entendeu o que é o Parque Nacional Plitvicka? E porque o considerei o motivo principal da minha viagem pela Croácia? Depois de visitá-lo dificilmente esquecerá!

Como está dividido o Parque Nacional Plitvicka

O parque está dividido em dois conjuntos de lagos: superiores e inferiores. Aqui tem um resuminho do que irá encontrar em cada um deles.

Lagos Superiores

– Os lagos superiores pertencem as trilhas mais longas, as quais no inverno estão fechadas.

– É por meio destes lagos que você para a cada 5 minutos para ficar admirando tudo o que vê: árvores nos mais variados formatos, pequenos insetos, peixinhos, águas cristalinas, cascatas pequenas e em diferentes rochas…

– O percurso é quase 100% a beira dos lagos.

Uma das 90 cascatas do parque na parte dos lagos superiores.

Uma das 90 cascatas do parque na parte dos lagos superiores.

Lagos inferiores

– Essa parte é formada por diversos lagos mais baixos e rasos que se derramam um nos outros.

– É onde irá caminhar sobre a camada de calcário rodeada por arbustos esparsos.

– É nessa região que há uma parte repleta de cachoeiras que vem lá do alto do penhasco desabar pertinho de onde as pessoas passam.

– A parte mais bonita da trilha fica perto de uma caverna chamada Supljara. A caverna não tem nada de mais, mas as passarelas ao seu redor são as mais bonitas da trilha que fiz e o percurso te leva direto para a maior cascata do parque. #prepara

Selfie na “cascata fantástica” a maior do parque.

Selfie na “cascata fantástica” a maior do parque.

– Se ver uma placa em direção a Vidikovac, siga-a! É um mirante bem no alto de um paredão de rocha e subi-lo dá um bom trabalho, mas a vista que terá de lá de cima será a do cartão postal do parque, ou seja, aquela foto clássica e panorâmica dos lagos que aparece no Google quando você pesquisa por Parque Nacional Plitvicka. Era lá que eu queria subir, mas como estava acompanhando a excursão essa foto ficará para a próxima vez .

Quando visitar o Parque Nacional Plitvicka

Não há duvidas de que a primavera é a melhor época para visitar o parque. O verão na Croácia também não deixa a desejar, mas segundo a Marina, a guia da nossa excursão “é muito chato visitar o parque nesta época, pois dá muita vontade de se atirar nos lagos” rsrsrs… Não duvido… pois o parque é rodeado de beleza e águas cristalinas!

O horário de visitas funciona o ano todo, mas no inverno algumas trilhas ficam fechadas devido a quantidade de neve que se acumula nos lagos superiores, o preço também sofre uma queda. No dia da minha ida ao parque, 17 de junho, o tempo não estava favorável (nublado e com garoa – sendo que chovia na Croácia há 4 dias), mesmo assim, o parque estava incrívelmente lindo. Fiquei tão surpresa com a organização e limpeza que até tenho vontade de voltar para vê-lo tomado pela neve com lagos e cachoeiras congeladas. Será que é lindo? Não duvido!

Mesmo com neblina o parque é lindo, neh?

Mesmo com neblina o parque é lindo, neh?

 

 

Horário de funcionamento: Primavera e outono (8h ás 18h), verão (7h às 20h) e inverno (8h às 16h).

Valores: 01 de novembro a 31 de março: Adultos 55 Kunas (7,25) e estudantes 45 Kunas (6)

01 de abril a 30 de junho e 01 de setembro a 31 de outubro: Adultos 110 Kunas (14,50) e estudantes 80 Kunas (10,50)

01 de julho a 31 de agosto: Adultos 180 Kunas (24,00)e estudantes 110Kunas (14,50)

Quer mais detalhes sobre horários, preços, visitas guiadas, etc? Clique aqui!

 

Hospedagem no Parque Nacional Plitvicka

 Se os dias não estivessem contadas para viajar pela Croácia bem que eu daria um jeito de ficar hospedada em um dos hotéis dentro do parque. #sonhomeu. Mas, para quem deseja explorar ao máximo toda a beleza que o parque exibe dê uma espiadinha aqui e faça uma reserva! Sem dúvidas, ficar em um lugar como este é tudo o que você merece!DSC07844

 

3 opções de como chegar ao Parque Nacional Plitvicka

O parque está localizado na Croácia central, a cidade mais próxima é Zadar, apenas a 130km (2h), mas também é possível chegar ao parque através da capital Zagreb (2:20h), Varazdin (4:20h), Split (6h) e Dubrovnik (9:30h) seja de ônibus, carro ou excursão.

Castaca dos lagos inferiores.

Castaca dos lagos inferiores.

 

1 – Ônibus: É possível chegar ao parque de ônibus através das cidades Zagreb, Zadar e Split. Se for ao parque de ônibus programe-se para comprar a passagem um dia antes e esteja na estação, com pelo menos, 15 minutos de antecedência. A passagem não pode ser comprada online e, por exemplo, quando fomos de Zadar para Split não conseguimos passagens para o ônibus que queríamos, além de que o que pegamos saiu com 15 minutos de antecedência. Por via das duvidas é melhor prevenir do que ficar sem ônibus, neh? Rsrsrs. Quer saber detalhes sobre os preços e horários? Então clique aqui!

 

2 – Carro: Se for alugar um carro para viajar pela Croácia deve ter atenção ao percurso que deve seguir para chegar até o parque, além de confiar no GPS peça orientação da rodovia que deve seguir no local onde está hospedado ou em algum posto de combústivel (lá eles sempre sabem dessas coisas rsrs). Lembre-se que as placas que indicam a direção do parque estão sinalizadas como Nacionalni Parkovi Hrvatske ou Plitvicka Jezera e que ao dirigir deve sercuidadoso com o limite de velocidade, pois a blogueira Monique do Diário Radical, foi multada por um guarda que estava escondido em uma curva. #ficaadica #salveaskunas

Rodovia A1 em direção ao parque.

Rodovia A1 em direção ao parque.

 

Quando cogitei a possibilidade de ir ao parque por carro pesquisei em vários blogs para avaliar os prós e contras e confesso que nenhum clareou as minhas duvidas 100%, pois cada blogueiro relatava uma experiência diferente mesclando as boas e más. Além dos alertas e das dicas deste subtítulo destaco o que li no blog Andarilhos do Mundo, o qual relata que é tudo muito bem sinalizado na rodovia da Croácia e ainda orienta como ir do sul e do norte do país para o parque, ou seja, se você for do sul andará pela auto-estrada A1 e pegará a 25 em Lički Osik, antes de entrar na D1 e deverá seguir as placas apontando para Korenica. Se for do norte também andará pela A1 e pegará a D1 em Karlovac e passará por Slunj antes de chegar ao parque. Certo gente? Não vão se perder! rsrsrs

Chegando ao parque, em cada entrada há duas opções de estacionamentos (sul e norte), independente de qual escolha o valor é o mesmo 7 Kunas (1€) por hora.

3 – Excursões: Há vários guiches com venda de excursões para visitar o parque nas cidades acima. As excursões acabam sendo uma boa opção para quem prefere praticidade e conforto. Eu e meu noivo Jonatan acabamos escolhendo esta opção, pois foi uma sugestão do Sr. Maruna, o proprietário do apartamento onde ficamos hospedados em Zadar. A respeito da excursão não temos do que nos queixar, o atendimento foi maravilhoso e a guia uma fofa em explicar os minímos detalhes com informações desde a história da Croácia, do percurso até o parque sem contar em responder todas as perguntas que o Jonatan levantava.

Eu achando graça dos ursos que nem olhei pra foto :P

Eu achando graça dos ursos que nem olhei pra foto 😛

O passeio dura o dia todo (das 8:30h ás 18:30h), o preço foi de 530 Kunas (70€) e incluia transfer, café da manhã caseiro (um baita de um sanduiche com salamito e queijo, suco de laranja, croissant de chocolate, laranja e água), almoço (pães, saladas, peito de frango empanado e batata com molho – a bebida era paga a parte (15 Kunas/ 2€), passeio de barco, visita guiada ao parque, uma passada pelo mini zoo e um souvenir.

 Vantagens e desvantagens de ir de excursão ao Parque Nacional Plitvicka

Vantagens

– Não precisa se preocupar com transporte, compra de ingresso e trilha para seguir

– Passeio guiado com informações sobre o parque através de um profissional experiente

– Histórias além do parque com informações que provavelmente só um nativo sabe contar

– Possibilidade de tirar duvidas

– Não anda em circulos, muito menos se perde pelas trilhas do parque

– Delicioso café da manhã e almoço

– Ver os dois ursos brincando e um mini zoo

– Ganhar um souvenir (bem simples, mas o que vale é a lembrança!)

Mini zoo no restaurante.

Mini zoo no restaurante.

 

Desvantagens

– Preço elevado

– Fica limitado a rota do guia

– Responsabilidade de acompanhar o grupo

– Não tem muito tempo para tirar fotos

 

Como escolher a trilha doParque Nacional Plitvicka

Como já é possível de imaginar, o parque apresenta algumas opções de trilhas, mas por onde começar? Calma! O ticket do ingresso é um mini mapa das opções de trilha para seguir, além de ter placas e sinalização espalhadas pelo caminho (são poucas, mas elas existem!). Na duvida, peça sugestão ao atendente que está lhe vendendo o ticket, a respeito de qual trilha deve seguir conforme a disponibilidade e disposições de horas que possui para visitar o parque, nada melhor que ele para auxiliá-lo nesta hora. Certo?

Jonatan no início da trilha pelos lagos inferiores.

Jonatan no início da trilha pelos lagos inferiores.

Passou por aqui? Comenta vai!

Leia também: Passeio de barco em Hvar; 10 motivos para amar a Croácia.


  • 1

8 lugares que você deve visitar em Cracóvia

Sabe aquela expressão “fez uma visita de médico”? Pois é… assim foi a minha viagem para Cracóvia em 2013. Fiquei na cidade menos de 48h e ainda dividi o tempo com uma visita ao antigo campo de concentração Auschwitz. 

A maioria dos pontos turísticos de Cracóvia são próximos um do outro, mesmo assim, o tempo que por lá fiquei não foi o suficiente para conhecer todos as atrações que incluí no meu roteiro. Boa desculpa para marcar outra viagem neh? Quem sabe no próximo #veraoeuropeu !

Igreja de Santa Maria no Centro Histórico

Igreja de Santa Maria no Centro Histórico

Se a sua viagem para Cracóvia for mais longa que a minha, aproveite para incluir no seu roteiro a lista esses lugares turísticos para visitar!

Monumentos e igrejas não podem faltar no cenário de um centro histórico

Monumentos e igrejas não podem faltar no cenário de um centro histórico

1 – Museu Czartoryski: Reúne o acervo de telas e peças de artistas polonêses e de outros países europeus. Sua maior atração é a coleção reunida pela princesa Isabel Czartoryska no final do século XIII. Dela fazem parte magnificos quadros, em especial a “Dama com um Arminbo”, de Leonardo da Vinci e “Paisagem com o Bom Samaritano”, de Rembrandt. Para que curte arte, o museu é uma atração imperdível!

2 – Fábrica de Schindler: Lembram do filme “A lista de Schindler” de Steven Spielberg? Pois é… a antiga fábrica de esmaltados de Oskar Schindler, que foi retratado no filme abriu em junho de 2010 como uma nova filial do Museu Histórico da Cidade de Cracóvia. A impressionante exposição permanente do museu “Cracóvia Sob  Ocupação Nazista 1939-1945” traça os fatos marcante da cidade desde o início da Segunda Guerra Mundial até a liquidação do gueto judeu, com exposições que são tanto informativas quanto inesquecivelmente comoventes.

3 – Bairro Kaziierz: Até a Segunda Guerra o bairro de Kaziierz, considerado o principal centro da cultura idish na Europa Oriental, era o local onde existiam sinagogas e instituições judaicas. Com a invasão nazista a população judaica foi forçada a atravessar o rio e ficar confinada no bairro Podgórze, tempo depois quase toda a população do gueto foi transferida pra campos de concentração. No local existia também um cemitério judeu, o Cemitério Remuh, o qual foi totalmente destruído. O que sobrou dos restos de túmulos empilhados tornaram-se um memorial aberto ao público.

6 – Velha Sinagoga: A Velha Sinagoga, restaurada após a Segunda Guerra, hoje é um museu judaico que conta a história de um povo que quase não existe mais pela Cracóvia. Já conheceu uma Sinagoga de verdade? Então não vai perder essa!

7 – Collegium Maius: Quer algo diferente para incluir no seu roteiro? Então vá ao prédio que pertence à Universidade de Cracóvia. Sua aparência é de um mosteiro renascentista e o pátio interno rodeado de arcos ainda permanece desde a sua construção original no século XV, antes da reformada que recebeu no século XIX.

8 – Wielizka: Classificada pela UNESCO como patrimônio da humanidade, a Wieliczka é uma mina de sal do século XII. A visita na mina começa com uma descida de 64 metros e depois segue por um labirinto de câmaras subterrâneas, incluindo uma linda capela. A visita guiada dura cerca de duas horas e o valor do ingresso é de 69PLN (17€). O preço é meio salgadinho, mas esse sabor acabou por gerar um arrependimento de não ter visitado este patrimônio subterrâneo feito de sal. Será que devo voltar para Cracóvia só por isso? Rsrsrs

A Wieliczka fica nos arredores de Cracóvia, para chegar até lá você deve pegar o ônibus urbano 304 que sai de 30 em 30 minutos da Estação Central da cidade. O bilhete do ônibus é comprado em uma máquina no próprio veículo, ao preço de 3PLN (1€).

5 Curiosidades sobre a Cracóvia

Praça principal de Cracóvia

Praça principal de Cracóvia

1 – Cracóvia é considerada a capital cultural da Polônia.

2 –  O Centro Histórico de Cracóvia foi considerado Patrimônio da Humanidade no ano de 1978 e contém algumas das mais belas obras da arquitetura antiga e medieval.

3 – Em 2016 a Jornada Mundial da Juventude será na Cracóvia.

4 – A cidade tornou-se mundialmente conhecida, dentre outros motivos, porque o Papa João Paulo II  foi Arcebispo de lá.

5 – Na Polônia é proibido beber na rua. Se quiser fazer um “esquenta” antes de curtir as festas em Cracóvia vá para algum bar!

Procurando hostel em Cracóvia? Recomendamos Booking.com

Passou por aqui? Comenta vai! 🙂


  • 0

O que visitar em Bratislava

Tags : 

Bratislava é uma cidade de atmosfera tranquila e aconchegante, principalmente por abrigar os pontos turísticos muito próximos, possibilitando assim que se faça todo o percurso caminhando avistando os prédios novinhos, os quais parecem que foram todos inaugurados recentemente. É notável ver o trabalho que a administração está fazendo para incluir Bratislava como uma cidade interessante para fazer parte dos roteiros turísticos pelo leste da Europa.

Ver o castelo de baixo :)

Ver o castelo de baixo 🙂

Read More


Viajar pela Europa no Facebook

Hotéis

Booking.com

Instagram

Gisele Almeida em O mundo segundo os brasileiros

Receba nossas dicas imperdíveis para a sua viagem

Promotion 468x60 468x60_reload-V2
Close