Category Archives: Dinamarca

  • 12

O que fazer em Copenhague no natal?

Tags : 

Todos os anos, a partir de novembro, várias cidades da Europa se enchem de encantadores mercados de natal, na Dinamarca não poderia ser diferente. A capital dinamarquesa se enfeita para celebrar a época mais bonita do ano e podemos apreciar toda essa encatadora atmosfera natalina em todos os cantos da cidade. O famoso Parque Tivoli, localizado bem no centro da cidade, reúne diversas atrações em um só lugar, portanto é uma ótima opção do que fazer em Copenhagen no Natal.

O que fazer em Copenhague no natal 1

Foto por: Tivoli Gardens / Fotografo: Lasse Salling

Mercado de Natal na Europa

Os mercados de Natal têm origem alemã, mas essa tradição  se espalhou por toda a Europa e hoje em dia é super popular, principalmente nos países nórdicos. Eu adoro visitar os mercados de Natal, experimentar comidas típicas naquelas charmosas barraquinha de madeira, tomar o delicioso vinho quente, ou mesmo chocolate quente para aquecer o frio. Um ambiente super agradável para as comprinhas de fim de ano.

Agora imagina quando esse mercado de natal está localizado em um dos parques temáticos mais lindos do mundo!

O que fazer em Copenhague no natal Foto: Tivoli Gardens / Fotografo: Anders Bøggild

O que fazer em Copenhague – Parque Tivoli

O Tivoli Gardens é um dos parques temáticos mais visitados do mundo. Inaugurado em 1843, o local recebe mais de 4 milhões de visitantes todos os anos. O Tivoli está localizado a poucos minutos a pé da Estação Central de Copenhague, sendo super acessível chegar até lá caminhando da estação ou do centro da cidade. O parque  tem uma aconchegante mistura de exuberantes jardins, diversas atrações e ótimos restaurantes. Parte do segredo do Tivoli Gardens é que há sempre algo que agrada a todos os gostos. Dizem também que ele serviu de inspiração para Walt Disney.

O que fazer em Copenhague no natal 2Foto: Tivoli Gardens / Fotografo: Lasse Salling

O parque Tivoli é uma atração super tradicional em Copenhague e com a decoração de Natal ele fica ainda mais especial. Todos os anos o parque reabre no mês de novembro com uma decoração natalina diferente. O tema deste ano é Castelo de bolo de mel. Confira o calendário oficial antes da sua viagem, pois o parque fica fechado alguns períodos do ano para arrumação da nova decoração e dos jardins.

Leia também: O que visitar em Copenhague

O que fazer em Copenhague no natal 3Foto: Visit Copenhagen

Além do mercado de Natal, durante o mês de Dezembro, você pode ainda assistir ao espetáculo de águas e luzes no Lago do Tivoli . O evento acontece diariamente de hora em hora, a partir das 19:45. O espetáculo é  lindo!  As águas que dançam ao som de belas músicas, além de luzes coloridas  e até mesmo  fogo que acompanha todo esse ritmo. Faz lembrar muito o show das águas em Las Vegas. Até me pergunto se o Hotel Bellagio  também não tenha se inspirado por aqui!

mercado_de_natal_tivoliFoto: Tivoli Gardens / Fotografo: Lasse Salling

Outra atração dessa época  é o papai Noel, que chega no teatro do Tivoli para uma sessão de fotos com as crianças. Vale lembrar que não é permitido tirar fotos com a própria máquina fotográfica. As fotos são feitas apenas pela equipe do parque.

mercado_de_natal_tivoli-julemanden-hilser-pa-barn-3994
Foto: Tivoli Gardens / Fotografo: Anders Bøggild

Se você procura o que fazer em Copenhague no Natal ou Réveillon poderá assistir ainda ao festival de fogos de artifício do Tivoli. Eu não tive a oportunidade de assistir mas imagino que seja lindo.

Tivoli, the 170-year-old amusement gardens in central Copenhagen, used to be only a summer pass-time. In 1994, however, the first Christmas in Tivoli opened, and Tivoli’s special magic proved to be longer lasting than the short Danish winter days. With thousands of lights adorning the historic buildings and gardens, and with charmingly themed villages and shops full of tasty treats and dazzling decorations, Tivoli oozes Christmas. Add to that the wonderful restaurants and the many thrilling rides, and you are set for a day’s adventure.Foto: Tivoli Gardens / Fotografo: Anders Bøggild

Leia também: Os melhores perfis de Instagram para você seguir o natal na Europa

Para entrar no Tivoli existem diferentes tipos de ingresso. Tem uma opção que lhe dá direito apenas a entrada no parque, permitindo passear pelos jardins e ir aos restaurantes. O que nessa época de Natal já é bem legal, porque tem todo o encanto da decoração e todas as barraquinhas do Mercado de Natal.

Caso mude de ideia e também queira ir aos brinquedos ainda sim é possível comprar tickets avulsos dentro do próprio parque.

mercado_de_natalFoto: Tivoli Gardens / Fotografo: Anders Bøggild

Se você já estiver certo que pretende ir ao brinquedo, compre um ticket que além de dar acesso ao parque você poderá brincar em todos eles. Eu acho ótimo que tenham diversas alternativas, pois se você quiser só conhecer ou ir a um restaurante paga um valor menor, concorda?

Os brinquedos vão dos mais tradicionais, como carrossel e trenzinhos, aos mais radicais como aqueles que despencam das alturas ou montanhas-russas com loopings, aquelas inversões de 360° impulsionadas pela velocidade proveniente de uma descida ou lançamento impulsionado.

mercado_de_natal

Foto: Tivoli Gardens

Eu fui nos brinquedos mas confesso que foi apenas nos menos radicais. Posso colocar a culpa no frio?! {risos} Mas ainda sim experimentei a montanha-russa Rutschebanen (foto abaixo), que tem partes dentro de uma montanha e fora. Adorei e até repeti! Essa não tinha looping  mas para quem gosta de adrenalina tem vários brinquedos com mais emoção, se é que me entendem!

Tivoli Gardens amusement park in Copenhagen is a must for all visitors to the city, young and old. Tivoli is located just a few minutes walk from City Hall, and with the Copenhagen Central Station as its nearest neighbour it is very easy to get to. Tivoli Gardens was founded in 1843 and has become a national treasure and an international attraction. Fairy tale writer Hans Christian Andersen visited many times, as did Walt Disney and many other celebrities, who all fell in love with the gardens. Part of Tivoli Gardens' secret is that there is something for everyone. The scenery is beautiful with exotic architecture, historic buildings and lush gardens. At night, thousands of coloured lights create a fairy tale atmosphere that is completely unique.Foto: Tivoli Gardens / Fotografo: Anders Bøggild

Eu visitei o Tivoli a noite, pois queria ver o parque todo iluminado e o show das águas. Milhares de luzes coloridas criam uma atmosfera de conto de fadas que é completamente única e confesso que fiquei com vontade de voltar durante o dia. Mas assim fico com um bom motivo para voltar a Copenhague, não é mesmo?

E você, também tem dicas do que fazer em Copenhague no Natal?

 

Aproveite as ofertas da TAP e marque já sua próxima viagem pela Europa! Promotion 468x60
Aproveite as melhores ofertas e reserve já o seu hotel! 468x60_reload-V2

  • 3

Roteiro personalizado pela Escandinávia

Tags : 

Viajar pela Escandinávia está no sonho de muitos viajantes brasileiros. Os países nórdicos passam a estar na lista daqueles que procuram destinos alternativos na Europa, saindo do roteiro tradicional França, Itália, Inglaterra…

A coroa símbolo da monarquia sueca. Lugar perfeito para fotos top em Estocolmo. Foto por - Staffan Eliasson

A coroa símbolo da monarquia sueca. Lugar perfeito para fotos top em Estocolmo. Foto por – Staffan Eliasson

A Escandinávia tem um mundo de possibilidades e passeios super cool: quem adoraria praticar esportes de inverno na Dinamarca, ver a Aurora Boreal na Suécia ou visitar os incríveis fiordes da Noruega?

A encantadora Bergen - Noruega. Foto por: Bergen-Reiselivslag-Girish-Chouhan-visitBergen.com

A encantadora Bergen – Noruega. Foto por: Bergen-Reiselivslag-Girish-Chouhan-visitBergen.com

Mas aí surge a dúvida: como programar uma viagem para esses países de forma a aproveitar todas as atrações incríveis que eles oferecem?

Moro na Escandinávia, mais precisamente em Estocolmo, desde 2012, e durante esse período percebi o grande interesse dos viajantes brasileiros por esses destinos. E como uma apaixonada por tudo relacionado à viagens e mais ainda pelas terras dos vikings, resolvi lançar o serviço de roteiros personalizados.

Passeio lindo ao Monte Floyen em Bergen - Noruega.

Passeio lindo ao Monte Floyen em Bergen – Noruega.

Com o roteiro personalizado vou auxiliar você a programar sua incrível viagem pelos países Escandinavos!

Como faço os roteiros personalizados pela Escandinávia?

Primeiramente faremos uma reunião,  via Skype ou Whatsapp, para que eu possa entender quais as cidades-países que pretende conhecer e quanto tempo tem disponível para a viagem. Durante essa reunião vou responder questões como:

Onde e quando viajar para ver a Aurora Boreal?

Quando e como ir até os fjordes da Noruega?

Quanto tempo ficar em Estocolmo? Ou Copenhague? Ou Oslo?

Quanto custa fazer cruzeiros pela Escandinávia?

Como ir de Estocolmo para a Copenhague? Ou de Bergen para Oslo?

Depois dessa reunião marcamos datas e vou montar o seu roteiro pela Escandinávia de acordo com seu perfil.

O que inclui o roteiro personalizado pela Escandinávia?

Palácio Real de Oslo - Noruega. Foto por: VisitOSLO.

Palácio Real de Oslo – Noruega. Foto por: VisitOSLO.

– Roteiro por dia com descrição dos passeios a serem feitos pelas cidades. No roteiro vai estar especificado as regiões a se visitar por dia para evitar perder tempo em deslocamento.

– Sugestão de transporte para os deslocamentos de uma cidade a outra ou de um país a outro.

– Dicas de transporte público dentro das cidades ou aluguel de carro.

– Definição de quantos dias ficar em cada cidade.

– Indicação de hotéis de acordo com seu budget.

– Inidicação de restaurantes, cafés, bares. Locais que eu frequento, e não tipicamente turísticos.

Valor do serviço

O roteiro personalizado tem o valor de 15€ por dia de viagem. Para darmos início a preparação do roteiro personalizado, deverá ser efetuado o pagamento de 50% do valor total do serviço.

O restante do valor deverá ser pago na data da entrega do roteiro.

O pagamento deverá ser feito via paypal.

Caso opte por visitar Estocolmo, poderá incluir na sua visita um tour guiado em Gamla Stan, o centro histórico de Estocolmo, comigo! O valor desse serviço é à parte e estará sujeito a disponibilidade da minha agenda! Confira a descrição do Passeio Guiado por Gamla Stan aqui!

Existe ainda a possibilidade de fazer acompahamento como guia e intérprete durante a viagem. Valor e disponibilidade à combinar.

Mais informações envie email para: info@viajarpelaeuropa.eu

Vale lembrar que eu não reservo hotéis, não compro passagens de trens, ônibus ou aéreas! Eu indico os melhores lugares para que você compre.

Leia também: O que visitar em Oslo; O que visitar em Bergen; O que visitar em Estocolmo.


  • 0
O que visitar em Copenhague

Roteiro de um dia em Copenhague

Tags : 

A minha visita a Copenhague foi tipo visita de médico sabe? É que os pais do Daniel vivem em Malmö, cidade que fica na divisa entre Suécia e Dinamarca. Estávamos passando um fim de semana na casa da sogrinha e então resolvemos dar um pulinho na capital dinamarquesa.

O que visitar em Copenhague

Entre Malmö e Copenhague a viagem é linda, passando pela Oresundsbron, a ponte-túnel, de quase 8km, que liga as duas cidades.

O que visitar em Copenhague

Fizemos a viagem de carro mas é possível fazer o percurso de trem, já que Oresundsbron é um complexo rodoferroviário, de uma ponte e um túnel submarino. Da estação central de Malmö para Copenhagen o bilhete custa a partir de 107SEK (cerca de 12€),  e é possível comprar online no site da companhia sueca SJ.

O que visitar em Copenhague em um dia

Com uma visita tão corrida deu somente para visitar a Strøget, a rua pedonal famosa por ser a maior rua comercial da Europa. É por ali que se concentram as lojas, cafés, restaurantes e o agito de Copenhague.

Compre aqui seu ingresso para visitar as atrações de Copenhague sem filas!

A Strøget estava mais movimentada que o normal no dia da nossa visita porque era a final do Festival Eurovision 2014. Aquele que a badaladíssima Conchita Wrust venceu, sabe?

Não podíamos deixar de visitar a famosa loja Lego, que é uma atração para as crianças, mas também para os adultos.

O que visitar em Copenhague

Por fim chegamos ao porto de Nyhavn, que é o cartão postal de Copenhague. Nyhavn é um canal que foi construído  no século XVII para servir de passagem para os navios mercantes.

O que visitar em Copenhague

Hoje os barcos que passam por ali são os de passeio, cheios de turistas aproveitando a atmosfera aconchegante e envolvente da cidade.

O que visitar em Copenhague

O lugar é mesmo um charme, além  do canal e dos passeios de barco, as casinhas coloridas que enfeitam esse cenário digno de filme de romance, são em sua  maioria bares, cafés ou restaurantes. Assim podemos descansar depois de uma longa caminahada pela Strøget e aproveitar os tão famosos pratos da gastronomia dinamaquersa.

O que visitar em Copenhague

Com certeza Copenhague tem muito mais opções de turismo e coisas interessantes para visitar, dessa vez não deu temos, foi apenas um dia, mas pretendo voltar muito em breve 😉

Curiosidades

1-A moeda da Dinamarca é a coroa dinamarquesa e o símbolo é DKK (Danske Krone).

2-  Copenhague tem 15 restaurantes com estrelas Michelin e é conhecida como a capital da Gastronomia Escandinava. Inclusive um deles, o Noma, localizado em Strandgade,  foi considerado o melhor restaurante do mundo por 3 anos consecutivos.

3- Os famosos brinquedos da marca Lego foram inventados na Dinamarca.

4- Bron significa ponte em sueco.

Leia também: Restaurantes em CopenhagueO que visitar em Estocolmo.

 

 


  • 1

As 10 melhores dicas para viajar de cruzeiro na Escandinávia

Viajar em um confortável hotel ambulante que te leva a destinos maravilhosos com uma vista incrível! Viagens de cruzeiros para mim é isso.

Em Abril e Maio de 2014, em função de receber visitas em Estocolmo e levá-las aos destinos próximos da Suécia, como Finlândia, Estônia e Letônia, fiz uma dobradinha de cruzeiros pelo mar Báltico. Viajei com as companhias Tallink e Viking, os passeios foram muito agradáveis e eu super recomendo!

Vista do arquipélago de Estocolmo.

Vista do arquipélago de Estocolmo.

Como já falamos sobre  como funcionam os Cruzeiros no Mar Báltico por aqui, vou deixar dicas para otimizarem a experiência nessas viagens, que são super populares na Escandinávia.

As 10 melhores dicas para viajar de Cruzeiro na Escandinávia

1- Se você for como eu, uma “jovem mais madura”, digamos assim (rs rs rs), que gosta de uma festinha, mas ao mesmo tempo aprecia dedicar algumas horas sagradas para dormir, não faça estes cruzeiros durante o final de semana.

Isto porque os grupos de jovens entre 18 e 20 anos, que fazem a festa nas disco clubs do navio madrugada adentro, podem interromper seu sono na cabine ao continuarem suas algazarras nos corredores. rs

Eu tive este problema, foi bastante desagradável, mas felizmente o serviço da Tallink trocou imediatamente a minha cabine para um lugar mais tranquilo. E daí foi só recuperar o soninho e continuar a viagem.

Cabine do cruzeiro.

Cabine do cruzeiro.

2 – As opções de gastronomia são inúmeras, com ótimos restaurantes a la carte ou no Grand Buffet. Você pode reservar as refeições para o Grand Buffet com antecedência, na hora do check-in e ganhar descontos. Mas se estiver em dúvida do que escolher  pode deixar para comprar a refeições durante a viagem.

Café da manhã no Grand Buffet.

Café da manhã no Grand Buffet.

3- Outra dica relacionada à alimentação é que em caso de dietas específicas você pode levar a sua própria comida. Eu não sou alérgica a nenhum tipo de alimento, mas para não descuidar da saúde, já que viagens sempre é sinônimo de uns quilinhos a mais na balança hehe. Eu levei frutas frescas, frutas secas, pão integral, entre outras comidinhas saudáveis.

Diga-se de passagem, as refeições no navio, principalmente no buffet, são um bombardeio de comida e calorias, e a um preço nem sempre muito amigável (a média de café da manhã é 10 euros/ 35 reais; e jantar é entre 20 e 30 euros/65 e 95 reais).

Jantar no Grand Buffet.

Jantar no Grand Buffet.

4- Sempre deixe para fazer as compras nas lojas tax free na volta, no caso dos Cruzeiros de Estocolmo para Riga e Tallin, a viagem dura 2 dias. Além de você ter mais espaço na cabine e não precisar ficar carregando sacolas de compras durante o passeio, é possível encontrar alguns produtos da loja tax free ainda mais baratos nas cidades de destino como Riga (Letônia) e Tallinn (Estônia), que têm um custo de vida menor se comparado às capitais nórdicas Estocolmo e Helsinque.

Passeio no Centro Histórico de Riga.

Passeio no Centro Histórico de Riga.

5- Como os destinos da Tallink e Viking são frios, os navios priorizam áreas fechadas com grandes janelas com vista para o mar, como cafés, bares e áreas públicas com sofás e bancos. Não fique acanhado, não é necessário consumir nada no bar para se sentar num lugar deste. É um espaço do cruzeiro. Ainda assim, existem algumas áreas externas, que se tiver coragem e aguentar o vento gelado (mesmo no verão) aproveite para desfrutar de uma paisagem linda.

Aproveitando a vista do mar durante a viagem.

Aproveitando a vista do mar durante a viagem.

6- Mesmo que você não seja o tipo de pessoa que tenha tendência a ficar com estômago embrulhado durante viagens, leve um remédio para enjoo. Eu particularmente costumo ficar enjoada apenas em viagens de trem. Passei muito bem nas minhas 8 viagens de cruzeiro em que o oceano estava uma piscina ou com poucas ondas. Mas, em um trecho entre Riga e Estocolmo, que o mar estava muito agitado não me senti muito bem.

7- Por mais que os destinos sejam frios, separe roupas leves para permanecer no navio, pois as áreas são todas climatizadas. E o estilo da maioria das pessoas é um arrumadinho informal.

8- As cabines com camas de solteiro apresentam mobília modular para melhor atender as pessoas. Todas as cabines oferecem lençóis, toalhas e sabonete líquido.

Cabine com mobiliário inteligante - o sofá transforma-se em cama.

Cabine com mobiliário inteligante – o sofá transforma-se em cama.

9- Atenção para a programação artística do navio durante a noite, que são bastante pontuais. Programe-se e não perca! Recembos os horários dos eventos do cruzeiro quando fazemos o check-in.

10- Ao escolher a cabine leve em consideração o medo de estar em alto mar ou alguma dificuldade para dormir com barulho. Uma cabine com janela proporciona uma vista maravilhosa mas só aconselho esta opção caso seja nos andares mais altos. Em uma das minhas viagens o deck da minha cabine era bem próximo ao nível do mar, as vezes espirrava água na janela e fazia barulho durante a madrugada. Como tenho o sono leve esse detalhe prejudicou meu descanso durante a noite.

Passou por aqui? Comenta vai! 😉

Leia também: Passeios de Barco em Estocolmo; Cruzeiros no Mar Báltico.


  • 2

Restaurante em Copenhagen

Como eu prometi no post sobre Copenhagen, aqui estou para contar sobre uma das experiências em dos restaurantes que estive lá. Digo que esta apaixonante cidade é ótima para comer bem não apenas pelo renomado Noma, considerado um dos melhores restaurantes do mundo, mas principalmente pelas ótimas opções a cada esquina, com pratos apetitosos, bem servidos e com ótima relação custo benefício, se é que me entendem! 😉

Cerveja com o papai.

Cerveja com o papai.

Muito próximo do hotel onde estava hospedada, perto da estação central e do parque Tivoli, havia o restaurante Hereford Steak. Com uma atmosfera descontraída, essa casa de carnes recebe um público eclético de várias faixas etárias, tanto que fui com os meus pais e foi muito agradável. O ambiente é elegante, contemporâneo e ganha um charme especial com um grande tanque de cerveja em seu centro. Lá é preparada a cerveja da casa que, diga-se de passagem, é deliciosa!

Menu do dia, restaurante Hereford Steak.

Menu do dia, restaurante Hereford Steak.

Além dos pratos do menu a la carte, sempre tem uma opção de menu de almoço do dia, que é o Frokost, servido das 12h às 15h, por preços interessantes. Na minha opinião o Menu do Dia é sempre uma boa pedida por ser a sugestão da casa e por um valor especial, um ótimo descontinho sabe?

Neste dia optei pela costela de porco (pork rib), acompanhada de molho barbecue, Coleslaw – salada típica nórdica de repolho e cenoura ralados crus com molho a base de maionese, creme fraiche, mostarda e vinagre – e batata assada com manteiga.

Barbecue ribs no Restaurante Hereford Steak.

Barbecue ribs no Restaurante Hereford Steak.

O almoço não acabou por aí. Minha mãe e eu pedimos as sobremesas, essas do menu normal mesmo… huummm… muito bom! Destaque para o sorvete com frutas marinadas e licor de chocolate que minha mãe pediu. Tive que roubar umas colheradas do sorvete dela, porque eu pedi um bolo de amêndoas, que era delicioso, mas normalzinho. rs

Bolo de amêndoas.

Bolo de amêndoas.

Pelo tamanho do prato, nem preciso contar que tive que andar bastante pela cidade para fazer digestão, né? Rs…
Obs.: Gente, desculpa… como eu sou uma viajante novata, eu esqueci de fotografar a fachada do restaurante. Mas na próxima experiência gastronômica farei este registro!

E você, tem alguma dica de restaurante em Copenhagen?


  • 7
Copenhague

Copenhague

Tags : 

Sempre quis conhecer Copenhague e fui pela primeira vez há dois anos e fiquei encantada! Adorei a atmosfera que ronda a capital da Dinamarca: a cidade das bicicletas, dos restaurantes referências em gastronomia nórdica, dos boêmios bares, das belas construções históricas e da rebelde Green Light District.

Gostei tanto que voltei! Aproveitei que estava morando em Estocolmo e da acessibilidade entre os países escandinavos e fui a segunda vez de  trem para Copenhague.

De Bicicleta em Copenhague.

De Bicicleta em Copenhague.

Como ir de Estocolmo para Copenhague

A companhia de trem se chama SJ e parte da estação central de Estocolmo (T-Centralen).

Essa estação é enorme e eu estava um pouco atrasada, como sempre rsrs e foi um corre-corre para achar o local dos trens internacionais e principalmente para encontrar o vagão indicado no meu ticket. Por isso, atenção para chegar com antecedência ao local, uma vez que é você que terá que procurar o vagão identificado em seu ticket.

E é bom você estar no local certo, porque só depois dentro do trem, durante a viagem é que o fiscal vem conferir a passagem. E se você estiver no trem errado, acabou-se o sonho doce da viagem. Sem contar que os transportes por aqui são super pontuais, partem na hora indicada, sem um minuto de atraso.

Entrada da Estação Central de Estocolmo

Entrada da Estação Central de Estocolmo

De Estocolmo a Copenhague são cerca de 5 horas e meia e o preço da passagem é a partir de 550SEK (cerca de  60€). Mas para quem quiser arriscar a SJ faz promoções de última hora (last minute) e esses valores podem sair bem mais em conta. Veja o site oficial da SJ.

Enfim, depois que já estava na minha poltrona confortável e com janela, pude curtir a viagem com as belas paisagens do sul da Suécia. Entre túneis e trechos a céu aberto, fui acompanhando lagoas, mar, montanhas, vales, florestas de pinheiros, casas de madeiras tradicionais, tudo lindo!

Leia também: 8 motivos para visitar Estocolmo no verão

Cada vagão apresenta um banheiro e o trem oferece um vagão bistrô-café para quem tiver uma fominha durante a viagem. Como tive um pouco de enjoo não pude conferir as comidinhas, mas pareciam ser ótimas. Ainda bem que tinha um remedinho em mãos e já resolvi o problema logo no início! hehe

Chegando na estação central de Copenhagen encontrei tudo o que precisava: casas de câmbio para trocar dinheiro pela moeda local (Denmark Kroner – DKK – Coroa Dinamarquesa) e bons cafés!

Nathalia Arduini na Estação Central de Copenhague

Nathalia Arduini na Estação Central de Copenhague

Como cheguei ao final da manhã e o check-in do hotel era apenas às 16h, tive que deixar a mala no armário da estação central. Afinal, nada de ficar parada esperando ou desconfortável carregando a mala! O sistema de armário era todo automatizado e fácil de entender. Bastava colocar as moedinhas em coroas dinamarquesas no valor solicitado pelo armário (a partir de 50Kr – cerca de 5,50€) para receber a chave e poder sair com as mãos livres para aproveitar o que a cidade tem de melhor.

Saí em direção à Strøget, uma das mais longas ruas de pedestres da Europa, onde começa o burburinho de gente, com muitas lojas, cafés, restaurantes, bares e atrações artísticas na rua.

Transporte em Copenhague

Apesar de ser uma capital, Copenhagen não é muito grande e é possível chegar aos lugares mais legais andando de bicicleta ou a pé. Já fiz tudo andando, já aluguei bike de loja (não lembro o nome) e já aluguei da Copenhagen City Bike, que é superfácil e eficiente. Na cidade tem inúmeros pontos de bike (em todas as praças e principais ruas).

Aprendendo a utilizar a bike.

Aprendendo a utilizar a bike.

A bicicleta tem um tablet acoplado, onde você faz o pagamento com os dados de seu cartão de crédito. Este mesmo tablet dá acesso a mapas e aplicativos para poder andar nas ciclovias e descobrir a cidade. O preço é 25DKK  por hora (cerca de 3€). Depois você devolve a bicicleta em um dos pontos da cidade.

Vale ressaltar que não tem tempo ruim para as pessoas de Copenhagen. De bom humor, o pessoal anda de bicicleta por tudo, no sol, na chuva, na neve… Vão trabalhar ou para a balada durante a noite de bike. Inclusive, eu fui lindamente pedalando para a balada e foi uma experiência maravilhosa!

Nathalia Arduini e Henrique Araujo indo para balada de bike.

Nathalia Arduini e Henrique Araujo indo para balada de bike.

Onde se hospedar em Copenhague

Como eu havia citado o check-in seria apenas depois das 16h, então retornei à estação central para buscar a mala e fui andando até o Omena Hotel, que fica há uma quadra da estação. Este hotel oferece uma boa relação custo/benefício. A localização é boa por estar próximo à estação central, as suítes são espaçosos e limpas, mas não espere ver um recepcionista ou colaborador nos corredores do hotel. É tudo automatizado.

Ao realizar a reserva pela Internet você recebe um código para entrar na porta do hotel e no seu quarto. É prático, mas frio… Para ser sincera eu sou mais daquelas pessoas que preferem ser atendidas por pessoas e conversar com pessoas, sabe? É só uma preferência pessoal mesmo, mas o hotel não fica devendo em nada para outro lugar. Lá tem café da manhã, mas optei por experimentar os cafés dos locais próximos dali, para “conviver” um pouco mais com o ambiente e estilo de vida da cidade.

Infelizmente esqueci de tirar fotos do hotel (sorry). Mas é aquele padrão mediano, nem 5 estrelas e nem ruim, confortável para descansar depois de um dia turistando. Um quarto para três pessoas sem café da manhã ficou em 899DKK (cerca de 98€).

Já falamos aqui no blog nossas dicas para economizar em hospedagem com conforto. Caso esteja procurando um hotel em Copenhague, indicamos o booking.com ou o hotels.com 😉

Para este texto não ficar demasiadamente longo vou para por aqui e escreverei sobre os restaurantes e comidas típicas da cidade em outro post. Aguardem! Rsrs!

O visitar em Copenhague

Caminhada pela Strøget: Este é o coração da cidade, repleta de gente, comércio, marcas locais, cafés de encher os olhos e atrações artísticas de rua.

Strøget, uma das mais longas ruas de pedestres da Europa.

Strøget, uma das mais longas ruas de pedestres da Europa.

Passeio de barco pelo canal de Copenhagen: Um passeio clássico para fazer em Copenhagen. Além de oferecer uma vista da cidade sob a água, é possível conhecer um pouco mais da história e cultura dinamarquesa. Preço: 40DKK por pessoa (cerca de 4,50€).

Passeio de barco pelo canal de Copenhague.

Passeio de barco pelo canal de Copenhague.

Designmuseum Danmark: Reconhecido por ser clean e linhas puras, o design dinamarquês tornou-se uma referência para o mundo. Neste museu é possível conferir de perto o trabalho de grandes designers do país como Poul Henningsen, Kaare Klint, and Arne Jacobsen. Entrada por pessoa: 75DKK .

Nyhavn: Boemia região que acompanha parte do canal de Copenhagen, repleta de bons bares e restaurantes. Nos finais de semana de sol, bandas tocam músicas ao ar livre.

Nathalia em Nyhavn.

Nathalia em Nyhavn.

Designmuseum Danmark: O design dinamarquês tornou-se uma referência para o mundo. Neste museu é possível conferir de perto o trabalho de grandes designers do país como Poul Henningsen, Kaare Klint, and Arne Jacobsen. Entrada por pessoa:  75DKK.

Royal Palace: Além da beleza arquitetônica, aqui é possível assistir a troca de guardas diariamente entre às 11h e 12h.

Troca de guarda no Palácio Real de Copenhague.

Troca de guarda no Palácio Real de Copenhague.

Christiania – Green Light District: Um polêmico vilarejo hippie que se transformou em uma das maiores atrações da cidade pela atmosfera de liberdade, onde é possível comprar haxixe e maconha  em barracas. Mesmo que não esteja interessado em nada disso, como eu, vale uma visita para conhecer e tomar um café (normal, diga-se de passagem, rsrs). Infelizmente não pode tirar fotos do lugar, pois é proibido.

Rosenborg Castle: Lindo castelo, próximo ao centro, onde esta parte das mais preciosas heranças da Dinamarca, como coroas e joias. Entrada por pessoa:  90DKK (cerca de 10€).

Rosenborg Castle.

Rosenborg Castle.

Onde comer em Copenhague

Noma: O Noma foi considerado o melhor restaurante do mundo por 3 anos seguidos e segue ainda com duas estrelas Michelin. Ele é um dos restaurantes responsáveis pelo boom gastronômico nos países nórdicos, que fez com que a Dinamarca se tornasse a Capital Gastronômica da Escandinávia.

O Noma é concorridíssimo, por isso é necessário reservar uma mesa com alguns meses de antecedência. Ainda não tive a oportunidade de ir, pois acabamos planejando a viagem com pouco tempo, mas tenho vontade de conhecer um dia. Caso esteja pensando em visitar Copenhague vale a pena já tentar fazer a reserva, se esse restaurante estiver na sua wish list 😉

Copenhague tem 15 restaurantes com estrelas Michelin, confira aqui a lista e experimente um almoço/jantar em um dos melhores restaurantes do mundo. Hummm!!!


Viajar pela Europa no Facebook

Hotéis

Booking.com

Instagram

Gisele Almeida em O mundo segundo os brasileiros

Receba nossas dicas imperdíveis para a sua viagem

Promotion 468x60 468x60_reload-V2
Close